Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Obesidade infantil: como combater o problema durante a pandemia?

Obesidade infantil: como combater o problema durante a pandemia?

21/05/2021 Divulgação

A obesidade infantil é um dos problemas de saúde pública que vem atormentando as autoridades sanitárias em âmbito global.

Obesidade infantil: como combater o problema durante a pandemia?

Um estudo elaborado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2017 mostrou que havia em todo o planeta um total de 124 milhões de crianças e adolescentes obesos. Só entre as crianças acima do peso, a projeção da OMS é de que elas cheguem a 75 milhões em 2025.

Os números causam espanto se considerarmos que houve um aumento de mais de 1.100% da década de 1970 para cá, considerando os 11 milhões de pequenos e jovens obesos que existiam há quatro décadas.

No Brasil, um levantamento feito em 2019 pelo IBGE também revela motivos de preocupação: 16,33% das crianças brasileiras entre 5 e 10 anos de idade têm Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30 kg/m², a partir do qual a OMS categoriza como obesidade. Outras 5,22% delas apresentam obesidade mórbida, quando o IMC supera os 40 kg/m². Entre os adolescentes, aponta o IBGE, 18% têm sobrepeso, 9,53% são obesos e 3,98% entram no quadro de obesidade grave.

Esses números, que já são motivo de alerta, aumentaram no período de quarentena. A principal razão é pela restrição às atividades escolares e pelo maior tempo ocioso dentro de casa. Elas se sentem tentadas a comer mais alimentos com baixa qualidade nutricional e por mais vezes ao dia.

O alerta é feito por Rodrigo Felipe, presidente do Grupo First e idealizador da operadora de planos de saúde You Saúde. Ele adverte aos pais para que dediquem um cuidado geral com a alimentação e a rotina das crianças.

“A pandemia exige que fiquemos mais em casa, mas no caso das crianças e dos adolescentes isso não é tão simples. Eles ficam mais agitados, e tendem a descontar essa tensão na alimentação e no uso excessivo de telas”, explica. “Isto significa que as crianças comem mais e fazem menos atividades físicas. Se não houver um cuidado dos pais no controle dessas duas balanças, as estatísticas que conhecemos e que já geram preocupação tendem a piorar bastante. Serão números ainda piores nos próximos anos”, Rodrigo Felipe.

Aprendizagem

Segundo Rodrigo, a alimentação infantil é uma aprendizagem como qualquer outra pela qual uma criança deve passar. Por isso, evitar ofertar doces e alimentos gordurosos que ela ainda não conhece é o início de um caminho contra a obesidade. Outra medida é estabelecer restrições ao grupo de crianças e aos adolescentes que já conhecem o sabor dos alimentos perigosos.

“A reeducação alimentar está em alta. Há várias crianças e adolescentes lutando contra o peso e recorrendo a nutricionistas e nutrólogos. Mas o melhor remédio é a prevenção. Quanto mais cedo os pais se preocuparem em proporcionar hábitos alimentares saudáveis aos filhos, menores vão ser os riscos de desenvolver uma obesidade nas primeiras etapas de vida”, projeta.

Para mais informações sobre Obesidade Infantil clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Assessoria & Marketing



A nova era da Telemedicina no Brasil

Alguns números atestam que as consultas virtuais estão sendo utilizadas cada vez mais no país.

A nova era da Telemedicina no Brasil

É inaceitável que pessoas ainda morram de malária

Esta semana, de 25 a 29 de abril, marca a luta mundial contra a malária.


Transtornos psiquiátricos catalisados pelo luto de vítimas de COVID-19

Médico psiquiatra comenta a situação exclusiva de pessoas que perderam parentes queridos durante a pandemia. A ansiedade e o transtorno de humor são os mais prevalentes nesses casos.

Transtornos psiquiátricos catalisados pelo luto de vítimas de COVID-19

8 alimentos para incluir na dieta se você tem dores crônicas

Nutricionista fala sobre o poder dos alimentos para a nossa saúde.

8 alimentos para incluir na dieta se você tem dores crônicas

Pesadelo na hora do sono: apneia atinge 70 milhões de brasileiros

Por muito tempo o hábito de roncar tem sido visto como motivo de chacota ou algo corriqueiro.

Pesadelo na hora do sono: apneia atinge 70 milhões de brasileiros

Tireoide não é a culpada pelo ganho de peso

É muito comum algumas pessoas associarem o ganho de peso excessivo e inexplicado a um problema de tireoide, chamado de hipotireoidismo que nada mais é, a falta dos hormônios tireoidianos.


Você sabe identificar os sinais de um ataque cardíaco?

Quando uma forte dor no peito aparece é um indicativo de que há algo errado acontecendo e é comum associarmos imediatamente a dor com a possibilidade de que seja um infarto.

Você sabe identificar os sinais de um ataque cardíaco?

Comer chocolate realmente aumenta o surgimento de acne?

Dermatologista explica que a guloseima deve ser consumida com moderação. Confira!

Comer chocolate realmente aumenta o surgimento de acne?

Começa vacinação contra a gripe em todo o país

Meta é imunizar 76,5 milhões de pessoas até 3 de junho.

Começa vacinação contra a gripe em todo o país

YouTube lança novas seções de conteúdo de saúde

As novas ferramentas visam ajudar as pessoas a navegarem pela plataforma.

YouTube lança novas seções de conteúdo de saúde

Riscos, físicos e emocionais, provocados por transtornos alimentares

Transtornos alimentares são desordens complexas, causadas e mantidas por diversos fatores sociais, psicológicos e biológicos.

Riscos, físicos e emocionais, provocados por transtornos alimentares

OMS convida Butantan para compartilhar experiência na produção de soro antiofídico

Em 2018, a OMS estabeleceu os acidentes ofídicos como uma doença tropical negligenciada.

OMS convida Butantan para compartilhar experiência na produção de soro antiofídico