Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Reflexos emocionais do isolamento social

Reflexos emocionais do isolamento social

23/04/2020 Dr. Leonard Verea

Existem pessoas que possuem mais jogo de cintura, mas para muitas outras esse momento é ainda mais desafiador.

Após quase 30 dias de confinamento por conta da pandemia do coronavírus (COVID-19), você já parou para se perguntar sobre quais são os principais desafios emocionais enfrentados até aqui? Eu posso dizer que muitas pessoas acabam tornando o momento atual mais difícil por não conseguirem ter controle da situação e acabam aumentando o nível de tensão e ansiedade. Todo esse processo exacerbado de pensamentos faz um verdadeiro curto circuito mental, extrapolando o seu próprio limite de tolerância, que é construído entre cultura, experiência e vivência, ou seja, a maturidade que cada um constrói ao longo da vida.

Sabemos que existem pessoas que possuem mais jogo de cintura, mas para muitas outras esse momento é ainda mais desafiador. O período de confinamento gera medo, afinal, enfrentamos um inimigo invisível e as dúvidas que vêm junto com ele sobre o que ainda pode vir a acontecer. Esses pensamentos desestabilizam as emoções e fazem com que as pessoas desenvolvam sentimentos como insegurança e ansiedade.

Uma boa reflexão para mudar esses sentimentos pesados é absorver os ensinamentos para nos tornarmos seres humanos melhores. Entendo que sair da rotina habitual gera um impacto, mas uma ótima opção é se adequar ao que estamos vivendo hoje de uma forma mais leve.

Durante esse período de isolamento social, as pessoas conseguem desenvolver a percepção da própria fragilidade, que se manifesta passando por várias etapas sentimentais, como a tristeza e a saudade da antiga rotina. Porém, quando conseguimos administrar esses sentimentos, positivando as situações, conseguimos seguir com dias leves, pois sabemos que a quarentena vai acabar e tudo vai voltar ao normal.

Acredito que logo voltaremos a nossa rotina transformados, pois pude observar que durante este período de quarentena, as pessoas passaram por uma mudança importante e despertaram o sentimento de solidariedade, prova disso são as notícias que a mídia nos conta diariamente.

Para finalizar, gostaria de propor uma reflexão para que todos possam seguir em quarentena com uma percepção mais positiva da situação. Existem diferenças entre solitude e solidão. No estado de solitude, estamos em pleno contato com nós mesmos, nós desenvolvemos o autoconhecimento, nos encontramos. Já no estado de solidão, somos tomados por um vazio, um confronto de nossas ideias, o que pode nos levar a recorrer a artifícios como a compulsão. O ideal é nos observarmos e escolhermos qual delas queremos viver. Por mais que tenhamos medo, é necessário aprendermos a enfrentá-lo e é preciso enxergar que tudo traz um renascimento. Logo voltaremos a nossa rotina normal e podemos usar os aprendizados deste momento difícil para tornar a vida ainda mais positiva e criativa.

* Dr. Leonard F. Verea é médico, formado pela Faculdade de Medicina e Cirurgia de Milão, Itália. Especialista em psiquiatria, atua no Brasil desde 1985. Possui especialidade em Psicossomática e Hipnose Clínica e atua como Médico do Trabalho.

Fonte: CM Comunicação



Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

Estamos esperando o quê?

Uma pesquisa rápida no Google Trends aponta o que qualquer cidadão do mundo já sabe: o termo mais mencionado e pesquisado no ano passado foi “Coronavírus”.

Estamos esperando o quê?

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Pesquisa analisa 5 mil profissionais de educação e da segurança pública da rede estadual lotados em Manaus.

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Doença é autoimune e pode afetar bebês e crianças pequenas.

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

Estudo aponta que declínio do risco pode chegar a 73%.

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Campanha para reduzir índices de suicídio é uma iniciativa da ABP e do Conselho Federal de Medicina.

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Variantes do vírus fazem com que seja necessário "treinar" o organismo para poder prevenir infecções.

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Relação entre fumo e doença é mais um motivo importante para a decisão de parar de fumar

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil.

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia

Pesquisa mostra que procura por atendimento hospitalar por AVC e ataques cardíacos sofreu redução no período.

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia