Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Rinite alérgica compromete a qualidade de vida

Rinite alérgica compromete a qualidade de vida

24/11/2005 Da Redação

Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, as alergias atingem cerca de 30% dos habitantes do planeta.

A rinite é a mais frequente das alergias respiratórias: acomete 25% da população adulta e 15% das crianças, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e lmunopatologia. E há regiões do Brasil em que 35% dos adultos são acometidos pelo problema.

Além de comprometer a qualidade de vida, a rinite é pouco diagnosticada (devido a confusões com os sintomas do resfriado), e utilizam remédios que têm pouca eficiência no controle e tratamento da rinite alérgica.

"A rinite é caracterizada por uma inflamação nas mucosas do nariz e é desencadeada pelo contato com poeira e ácaros, polens e produtos quimicos", explica o professor da Escola paulista de Medicina e co-chairman da Iniciativa ARIA, Dr. Charles Naspitz.

A ARIA é uma ONG com sede na França, cujo estudo mundial tem o apoio da Organização Mundial da Saúde. O estudo estabelece o conceito de "vias aéreas unidas", segundo o qual a asma não será bem controlada sem o manejo adequado da rinite alérgica.

De acordo com a nova classificação ARIA, há dois tipos de rinite: intermitente e persistente. Na rinite alérgica intermitente os sintomas estão presentes em menos de quatro dias na semana e por menos de quatro semanas. No tipo persistente eles ultrapassam esses períodos.

Mas a rinite também pode ser moderada (em que não há distúrbios no sono, diminuição da capacidade na escola ou no trabalho) e a moderadasevera, em que todos esses itens, os quais, vale destacar, comprometem a qualidade de vida das pessoas estão presentes, por longos períodos.

A rinite não é contagiosa, mas é possível que a doença seja transmitida geneticamente: se os pais forem alérgicos, há 50% de chances de a criança também ser. 



UFSCar desenvolve aparelhos ortopédicos com custo até 80% menor

Além de mais barata, tecnologia agiliza o processo de produção das órteses

UFSCar desenvolve aparelhos ortopédicos com custo até 80% menor

Novembro Azul e a prevenção do câncer de próstata

A próstata é uma glândula de aproximadamente 25 gramas, no adulto jovem, que fica abaixo da bexiga e na frente do reto (parte terminal do intestino).


Mercado de estética cresceu 567% em cinco anos

Especialista afirma que as pessoas buscam cada vez mais saúde e bem-estar, o que impulsiona o setor.

Mercado de estética cresceu 567% em cinco anos

Novembro Azul: Mitos e verdades sobre alimentação e o câncer de próstata

Presidente da ABRAN afirma: “o consumo de determinados alimentos pode sim ajudar na prevenção da doença”.

Novembro Azul: Mitos e verdades sobre alimentação e o câncer de próstata

Campanha Novembro Azul alerta para a prevenção do câncer de próstata

Homens que possuem histórico familiar de câncer de próstata, devem se preocupar com esse fator de risco.

Campanha Novembro Azul alerta para a prevenção do câncer de próstata

Como funcionam as consultas médicas online? Tire suas dúvidas!

A telemedicina facilitou as consultas médicas online, mas ainda gera dúvidas entre os pacientes. Entenda melhor como ela funciona.

Como funcionam as consultas médicas online? Tire suas dúvidas!

Alimentação e câncer de próstata

Saiba qual é a relação entre os dois.


Déficit nutricional pode comprometer a visão no médio prazo

Oftalmologista revela o que as pessoas devem comer para enxergar melhor.

Déficit nutricional pode comprometer a visão no médio prazo

Ministério da Cidadania lança campanha de prevenção ao uso de drogas

Com o conceito ‘Você nunca será livre se escolher usar drogas’, ação foca em jovens de 14 a 18 anos.


Medidas antitabaco diminuíram em 40% o número de fumantes no Brasil

Estimasse que no Brasil tenha 19 milhões de pessoas fumantes, cerca de 9,3% da população.

Medidas antitabaco diminuíram em 40% o número de fumantes no Brasil

Dentes de leite

Os dentes de leite são a principal referência para o sucesso dos dentes permanentes.


AVC é a segunda maior causa de morte entre as mulheres brasileiras

Segundo o Ministério da Saúde, 73.920 mulheres morrem por ano no Brasil em função do derrame.

AVC é a segunda maior causa de morte entre as mulheres brasileiras