Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cuidados básicos para cuidar da pele do bebê no inverno

Cuidados básicos para cuidar da pele do bebê no inverno

28/06/2017 Divulgação

Especialistas da listam os cuidados necessários durante a época mais fria do ano.

Cuidados básicos para cuidar da pele do bebê no inverno

Nos meses mais frios o tempo fica seco e os banhos são mais quentes e podem ser mais demorados. Neste período os pais devem redobrar a atenção com a pele dos bebês, pois esses fatores contribuem para o ressecamento excessivo da epiderme.

“No inverno a pele tende a ressecar e desidratar, tornando-a mais sensível. Por ter uma cútis muito delicada, os pequenos podem sofrer ainda mais com o problema. No geral, a pele ressecada não costuma causar maiores problemas, além do prurido (coceira), porém, em alguns casos, podem surgir pequenas lesões, que se não forem tratadas, geram complicações como descamação e lesões na pele, permitindo a entrada de germes e bactérias”, alertam as enfermeiras da Criogênesis, Natalia Modica e Luciana Santos.

Para evitar alterações da pele do bebê no inverno, confira a seguir algumas dicas das enfermeiras:

- Evite banhos quentes e demorados: A temperatura deve ser em 37/38 graus e os banhos devem ser curtos, de no máximo 10 minutos. Utilize shampoo e sabonetes sem álcool e seque com toalha de algodão.

- Aposte na hidratação e proteção labial: Após o banho, realize intensa hidratação com emolientes (óleo, cremes e pomadas), principalmente nas áreas expostas como rosto. Não esqueça dos lábios, com protetor labial específicos para bebês ou lanolina.

- Prefira roupas de algodão: Evite o uso da lã ou sintético em contato direto na pele do bebê, prefira roupas de algodão. Se nariz, mãos e pés estiverem gelados é sinal que o pequeno está com frio.

Fonte: Criogênesis e Dezoito Comunicação 



Auxílio psicológico a pacientes com câncer de mama

A mulher não deve se sentir sozinha nessa jornada.

Auxílio psicológico a pacientes com câncer de mama

5 dicas para prevenir a osteoporose

Você sabia que uma em cada três mulheres têm osteoporose em todo o mundo?

5 dicas para prevenir a osteoporose

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor