Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Urologistas alertam para uso recreativo de estimulantes sexuais

Urologistas alertam para uso recreativo de estimulantes sexuais

12/12/2018 Divulgação

Uso de remédios contra impotência expõe homens clinicamente saudáveis à dependência psicológica.

Urologistas alertam para uso recreativo de estimulantes sexuais

O uso prescrito de medicamentos contra a disfunção erétil reativa a vida sexual de homens impotentes e recupera a autoestima.

O uso inadequado desses comprimidos, comprados na farmácia sem receita médica, pode fazer mal a saúde, alertam urologistas e outros especialistas.

Para o especialista Paulo Aguiar, do Conselho Federal de Psicologia, esse tipo de comportamento é “um grande sintoma da sociedade”. “Isso [o uso do viagra] preenche vazios e inseguranças do sujeito”, analisou.

Aguiar ressalta que o uso indevido de remédios contra impotência expõe homens clinicamente saudáveis à dependência psicológica e reafirma padrões sociais nem sempre positivos, em que prepondera a virilidade masculina.

Lucio Flavio Gonzaga Silva, cirurgião urologista, também condena o uso desnecessário e a falta de consulta ao médico. “Algumas situações contraindicam o uso desses medicamentos. Se você toma sem avaliação médica prévia, você pode estar em uma dessas situações de contraindicação e pode correr riscos graves. Nunca recomendamos o uso recreativo dessas substâncias”, completou.

Fonte: Agência Brasil



Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

Decisão recente do juiz de Direito Luciano Gonçalves Paes Leme, da 3ª vara Cível de Tatuapé/SP serve como precedente em favor do beneficiário em casos nos quais o plano de saúde negue a cobertura de tratamento.

Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

Uma das dificuldades envolvendo o tema “Burnout” é que a noção ganhou status de dogma religioso.

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) afeta uma pequena parcela da população.

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Redução da amplitude de movimento e vícios de postura são os principais sinais de os músculos estão encurtados.

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

Síndrome é relacionada ao ambiente de trabalho.

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

A retirada de apêndice é uma operação considerada comum na cirurgia geral.

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

O isolamento social durante pandemia mudou radicalmente a rotina em todos os aspectos.

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Plataforma de teleconsulta expandiu durante a pandemia.

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

Descubra as principais características dos mais variados tipos de shampoo para cada tipo de cabelo.

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Descubra quais são os tipos de estrias e quais os melhores tratamentos para combatê-las.

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

O Brasil é o segundo país com maior número de casos da doença no mundo.

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia

Uma das frases que mais me marcaram na pandemia foi: “Dormi com minha irmã viva e acordei com a notícia de que ela estava quase morrendo”.

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia