Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Visão infantil exige cuidados

Visão infantil exige cuidados

14/07/2006 Divulgação

Algumas deficiências visuais têm prazo para tratamento, pois desencadeiam baixa visão de forma irreversível. A ambliopia é uma delas e deve ser tratada até os sete anos de idade.

O mundo da criança é um universo próximo. Os objetos são visualizados bem de perto, o que dificulta a percepção dos pais sobre problemas existentes na visão de um bebê, por exemplo. Um caso que desencadeia baixa visão, quando não tratado em tempo, é a ambliopia, também conhecida como "olho preguiçoso". A criança amblíope vê pouco, pois um olho ou os dois, não se desenvolveram normalmente. A não correção até os sete anos de idade impede o foco nítido das imagens na retina e o olho não terá visão precisa. 

A doença, de acordo com a oftalmologista do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), Dorotéia Matsuura, pode ser ocasionada pelo estrabismo nos primeiros anos de vida, pela anisometropia diferença de grau entre os olhos, pela catarata e por outras doenças oculares congênitas.

A situação controversa acontece porque justamente na idade limite para o tratamento entre os seis e os sete anos de idade é que a criança dá sinais mais evidentes do problema. É quando vai para a escola, iniciando o período de alfabetização e aparecem as primeiras mostras de dificuldade visual. A criança aperta os olhos para ver, aproxima-se muito do caderno para escrever, apresenta dor de cabeça e dor nos olhos e pode apresentar baixo rendimento escolar. Dorotéia aconselha aos pais realizarem o primeiro exame de acuidade visual a partir dos dois anos de idade, quando já é possível fazer o tratamento da doença.

Ao detectar cedo a existência da ambliopia, o tratamento pode reverter o quadro. "A baixa acuidade visual em uma criança pode ser recuperada, em muitos casos, com o estímulo ao desenvolvimento do olho que apresenta baixa visão", sinaliza a médica. Ela explica que a oclusão ou "tampão" do olho bom é o exercício que tem confirmado os melhores resultados. O tratamento deve ser realizado o mais precoce possível, pois em torno dos seis a sete anos de idade a visão já está estabelecida e qualquer estímulo para recuperar a visão após esta idade tem poucos resultados.

O tratamento cirúrgico, necessário em alguns casos, conforme Dorotéia, é realizado somente após a busca da recuperação da visão, quando os dois olhos estiverem com boa visão para a criança. "Alguns pais preocupam-se com o tempo do exercício que precisa ser cumprido para avaliar a necessidade de cirurgia. Mas o importante nesses casos não é corrigir o estrabismo de imediato, mas a baixa visão, essa é que não se recupera se o tempo para fazê-lo passar", frisa. O tratamento cirúrgico para corrigir o estrabismo não é o mais urgente.

Quando necessária a cirurgia de estrabismo infantil pode ser feita a partir de dois anos, desde que a visão da criança esteja boa. A cirurgia para correção do estrabismo é reconstrutiva e fundamental para o desenvolvimento social e intelectual da criança, diz a especialista lembrando que o problema gera dificuldades de socialização e conseqüentemente baixo rendimento escolar. O procedimento permite a reconstrução dos músculos que sustentam o olho e permitem o movimento. A anestesia é geral por se tratar de criança.

Detectado o problema e a necessidade cirúrgica, a criança ficará uma semana fora das atividades escolares. É o período de recuperação pós-cirúrgico. Para voltar a correr, praticar esportes, o tempo é de resguardo é de um mês, para evitar acidentes e pressão no olho. Após a correção do estrabismo a criança precisará retornar ao médico para acompanhamento a cada ano. 

Quando realizada na fase adulta a cirurgia de correção do estrabismo tem mais uma função estética do que de melhora de visão. A anestesia é local, a recuperação também precisa de uma semana para que a pessoa volte ao trabalho e a dirigir automóvel, por exemplo. O recomendado, no pós-operatório imediato, é repouso por 24 horas. 

Assessoria de Comunicação do HOB



Conjuntivite nas crianças pode ser sintoma de infecção pela Covid-19  

Estudo apontou que crianças costumam apresentar mais sintomas oculares que adultos.

Conjuntivite nas crianças pode ser sintoma de infecção pela Covid-19  

Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

Decisão recente do juiz de Direito Luciano Gonçalves Paes Leme, da 3ª vara Cível de Tatuapé/SP serve como precedente em favor do beneficiário em casos nos quais o plano de saúde negue a cobertura de tratamento.

Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

Uma das dificuldades envolvendo o tema “Burnout” é que a noção ganhou status de dogma religioso.

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) afeta uma pequena parcela da população.

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Redução da amplitude de movimento e vícios de postura são os principais sinais de os músculos estão encurtados.

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

Síndrome é relacionada ao ambiente de trabalho.

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

A retirada de apêndice é uma operação considerada comum na cirurgia geral.

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

O isolamento social durante pandemia mudou radicalmente a rotina em todos os aspectos.

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Plataforma de teleconsulta expandiu durante a pandemia.

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

Descubra as principais características dos mais variados tipos de shampoo para cada tipo de cabelo.

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Descubra quais são os tipos de estrias e quais os melhores tratamentos para combatê-las.

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

O Brasil é o segundo país com maior número de casos da doença no mundo.

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase