Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Você conhece o teste da linguinha?

Você conhece o teste da linguinha?

17/06/2019 Divulgação

Diagnóstico precoce evita problemas para amamentar, deglutir, mastigar e falar.

Você conhece o teste da linguinha?

Muitas pessoas ignoram, mas a língua presa é uma alteração comum que pode estar presente desde o nascimento e ocorre quando uma pequena porção de tecido, que deveria ter desaparecido durante o desenvolvimento do bebê na gravidez, continua na parte de baixo da língua, chegando a limitar seus movimentos.

Existem graus variados de língua presa e a falta de diagnóstico precoce pode causar vários problemas, como dificuldade para amamentação nos bebês; e no futuro, crianças, jovens e adultos com dificuldade na mastigação, deglutição, alterações na fala, entre outros sintomas.

Segundo o cirurgião dentista Willian Ortega, o teste da linguinha é um exame simples e rápido que possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos causados pela língua presa.  

O teste deve ser realizado nas primeiras 72h de vida até 30 dias no máximo. O diagnóstico verifica se há a necessidade de correção. Quanto maior a criança mais resistente e espesso se torna o freio. O procedimento em recém-nascidos é indolor e não sangra.

“O bebê que nasce com o freio lingual alterado vai ter dificuldades na sucção e deglutição, fazendo com que essa criança gaste mais energia ao amamentar e consequentemente ganhe menos peso”, explica o especialista.

Caso diagnosticada a língua presa é necessária a realização do “pique no frênulo que está preso” popularmente conhecido como “pique na língua” por um profissional da área médica ou dentista.

“Para as mães que notam alguma alteração na língua da criança mais velha, tais como problemas para atingir os dentes de trás com a língua, fazer certos sons ou cuidar dos dentes, consulte um dentista”, finaliza Ortega.

Todas as maternidades e hospitais do país são obrigados por força de lei (Lei 13.2004/2014) a realizar o Teste da Linguinha em bebês recém-nascidos.

Fonte: Willian Ortega e Máxima Assessoria de Imprensa



O mundo pós Coronavírus

A presente época de pandemia impôs aos seres humanos uma condição inusitada: isolamento social.


Jogos, tecnologia e exercícios físicos são aliados dos idosos durante distanciamento social

Atividades são grandes aliadas na preservação da saúde física e mental durante esse período.

Jogos, tecnologia e exercícios físicos são aliados dos idosos durante distanciamento social

Entenda por que obesos estão no grupo de risco

No Brasil, uma a cada cinco pessoas são obesas.

Entenda por que obesos estão no grupo de risco

Tempo demais no celular faz mal à visão das crianças

Os pais precisam ficar atentos aos sinais no comportamento dos pequenos.

Tempo demais no celular faz mal à visão das crianças

Pandemia reduz procura no atendimento por câncer de mama

Levantamento foi realizado pela Sociedade Brasileira de Mastologia


Como aumentar a produção de colágeno para o rosto e corpo

Descubra os alimentos que aumentam a produção de colágeno para o rosto, cabelos e unhas. Dicas importantes de como produzir colágeno natural.


Pesquisa estima que casos confirmados são 35% dos sintomáticos

Percentual é melhor que de abril quando proporção era de 15%.

Pesquisa estima que casos confirmados são 35% dos sintomáticos

Por que o Coronavírus é mais perigoso para os idosos?

Entre as razões está a capacidade de resposta do sistema imunológico, que fica mais lenta e fraca à medida em que a pessoa envelhece.

Por que o Coronavírus é mais perigoso para os idosos?

Por que no outono os cabelos caem mais?

Com a chegada do outono/inverno, cai a incidência de luminosidade e as temperaturas ficam cada vez mais baixas.

Por que no outono os cabelos caem mais?

As dores musculares não podem ser ignoradas

Sofrer com dores não é normal e elas não devem ser ignoradas, ainda mais em tempo de pandemia.

As dores musculares não podem ser ignoradas

O movimento dos orgânicos não parou

Perder vidas para um vírus agressivo é o que pode acontecer de pior para a sociedade.

O movimento dos orgânicos não parou

Covid-19 e os impactos nos pacientes com câncer

A pandemia do novo coronavírus tem aumentado a preocupação com os pacientes com doenças pré-existentes.