Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Você é tão fértil quanto aparenta ser?

Você é tão fértil quanto aparenta ser?

14/07/2012 Da Redação

Com o conceito de envelhecimento ativo bem propagado em nossa sociedade, é comum pensarmos que “os sessenta anos podem ser os novos quarenta”, e “os quarentões são agora os novos trintões”...

Mas em termos biológicos, isto não é verdade, principalmente, se a mulher está tentando conceber. Hoje, uma mulher bem sucedida, com quarenta anos, certamente investiu tempo e dinheiro em sua educação e em sua aparência, tentando parecer mais jovem. E em nossa sociedade associamos traços de juventude e beleza a “características de fertilidade".

Isso é um mito: a ligação entre atratividade e fertilidade. Os avanços da indústria da beleza, da dermatologia e da cirurgia plástica, para não mencionar a devoção à yoga, ao pilates e aos exercícios físicos estão fazendo o possível para “diminuir um bom número de anos” nas mulheres.

À primeira vista, elas estão admiravelmente mais jovens em relação à sua idade cronológica. Mas os especialistas em reprodução humana temem que as mulheres estejam alimentando uma larga desconexão entre o que elas veem no espelho e o que está acontecendo com seus órgãos reprodutivos. É preciso saber que entre os 30 e os 40 anos, os órgãos internos “estão envelhecendo”, mesmo sem as mulheres sentirem isso, mesmo sem a percepção clara desta passagem do tempo. Hoje, é comum ver mulheres que se surpreendem com o diagnóstico de infertilidade relacionado à idade.

“Eu cuido da minha alimentação, tomo suplementos vitamínicos, não bebo, não fumo, venho de uma família fértil e grande... Como não consigo engravidar?”, elas questionam, sem levar em conta a própria idade.“E esta irrealidade – esta diferença entre a idade e a aparência –  é reforçada por Hollywood, para o desespero crescente de muitos obstetras e ginecologistas. Agora, as estrelas e celebridades, nos seus 40 anos, não são apenas celebradas como símbolos sexuais, mas a julgar pela cobertura da mídia, elas parecem estar se reproduzindo sem dificuldade alguma. O que fica na cabeça das mulheres comuns é que as celebridades decidiram e conseguiram engravidar com mais de 40 anos”, afirma o ginecologista Jonathas Borges Soares, diretor do Projeto ALFA, Aliança de Laboratórios de Fertilização Assistida.

São comuns publicações que estampam em suas capas manchetes como esta: "25 Estrelas que deram à luz depois dos 40" (US Magazine), transformando estas mulheres em ícones do glamour. Nesta lista estão Brooke Shields, Madonna, Jennifer Aniston todas com sorrisos radiantes e bebês no colo. “Todos – homens e mulheres – pensamos ser mais férteis do que realmente somos. As mulheres precisam aprender a separar a saúde geral da saúde reprodutiva. Devem estar cientes de que a fertilidade diminui com a idade, não importando os cuidados adotados com a própria saúde geral”, diz Jonathas Soares.

Uma pesquisa recente, realizada pela Resolve e pela Serono - The Fertility IQ 2011 Survey -  revela que as mulheres são realmente  mal informadas a respeito deste tema. A maioria não conhece fatos básicos sobre sua própria fecundidade e sobre os efeitos do envelhecimento sobre sua fertilidade.

Realizada com mais de 1.000 mulheres com idades entre 25 e 35 anos, o estudo constatou que as mulheres estavam erradas, na maioria das vezes, sobre quanto tempo levariam para engravidar  e sobre o quanto sua fertilidade diminui de acordo com o aumento da idade. Muitas entrevistadas não sabiam que uma mulher saudável de 30 anos tem apenas 20% de chances de conceber a cada mês.

E que aos 40 anos, este percentual cai para  5%. As mulheres pesquisadas ampliaram muito as probabilidades reais: a maioria achava que uma mulher de 30 anos de idade teria cerca de 70% de chances de conceber e que aos  40 anos, estas chances poderiam chegar a  60%.



Campanha de combate ao Aedes aegypti é antecipada no país

Objetivo do Ministério da Saúde é mobilizar mais a população no período da seca.

Campanha de combate ao Aedes aegypti é antecipada no país

Osteoporose: a doença silenciosa que ataca os ossos

Envelhecer é um fenômeno natural que acarreta diversas transformações e exige cuidados redobrados com a saúde.

Osteoporose: a doença silenciosa que ataca os ossos

Obesidade é considerado o mau dos últimos séculos

A obesidade atinge mais de 30% da população brasileira.

Obesidade é considerado o mau dos últimos séculos

Estudo mostra que erradicação da malária pode ser possível até 2050

Desde 2000, a incidência da malária e a taxa de mortalidade em nível global vem caindo ano a ano.

Estudo mostra que erradicação da malária pode ser possível até 2050

Um em cada três jovens já sofreu bullying na internet, diz Unicef

Redes sociais como Facebook e Instagram são os principais meios de cyberbullying entre os jovens.

Um em cada três jovens já sofreu bullying na internet, diz Unicef

Asma e exercício físico

Pessoas com asma tendem a não praticar exercícios físicos devido às crises que podem surgir durante a atividade.

Asma e exercício físico

Você desconfia que já não ouve tão bem quanto antes?

Aprenda a reconhecer, por meio de dez sintomas, os primeiros indícios de perda de audição.

Você desconfia que já não ouve tão bem quanto antes?

Municípios receberão R$ 44 milhões para equipar salas de vacinação

Medida visa garantir a qualidade dos imunobiológicos ofertados à população.

Municípios receberão R$ 44 milhões para equipar salas de vacinação

Alguns alimentos podem ajudar no combate à depressão

Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015.

Alguns alimentos podem ajudar no combate à depressão

Fobia social cresce no Brasil

Conheça os sintomas e tratamentos atuais.


BH é a 3ª capital no país com maior número de pessoas com diabetes

ADJ Diabetes Brasil promove campanha nacional sobre o controle do diabetes.


Setembro amarelo terá foco em prevenção do suicídio entre os jovens

A campanha Setembro Amarelo ocorre anualmente em todo o mundo.

Setembro amarelo terá foco em prevenção do suicídio entre os jovens