Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O impacto da pandemia no uso de robôs de conversação

O impacto da pandemia no uso de robôs de conversação

28/04/2021 Roberto Valente

Para as empresas, a tecnologia significa mais automatização e melhor performance no dia a dia do atendimento.

O impacto da pandemia no uso de robôs de conversação

A pandemia de Covid-19 trouxe transformações sociais e econômicas que alteraram profundamente a relação entre as pessoas e a maneira como o consumidor interage com as empresas. Dentre diversos exemplos que provam isso, está o fato de que, durante o isolamento social, segundo startups e companhias que atuam no setor de telecomunicações/ softwares, o brasileiro passou a falar mais com as máquinas ou robôs de conversação.

Seja pela constatação de que as pessoas começaram a passar muito mais tempo navegando pela internet ou pela redução de call centers devido ao risco de contágio dos funcionários, tal mudança fez com que essa interação crescesse de 50% a 200%, dependendo do serviço e da área de atuação do cliente.

Conhecido como um automatizador de atendimento, o voicebot, ao contrário dos intermináveis menus sequenciais, que exigem que o cliente digite a opção desejada, permite que a interação via voz seja diretamente incentivada, facilitando o contato e melhorando a experiência do consumidor. Neste sentido, principalmente na pandemia, tal solução é uma das principais apostas corporativas, uma vez que um levantamento da Statista aponta que 72% das pessoas que fazem buscas por voz em seus dispositivos dizem que isso já se tornou parte de suas vidas.

Seguindo a mesma linha do impacto do isolamento social neste segmento, uma outra pesquisa encomendada pelo Google e realizada pela Ipsos mostra que 40% dos entrevistados fizeram compras on-line em lojas e varejistas que não compravam antes do isolamento social. Além disso, 1 em cada 5 consumidores brasileiros está experimentando marcas com as quais normalmente não tinham o costume de relacionar. A projeção é que, até 2022, a busca por voz para as necessidades de compras terá se transformado em uma indústria de US $ 40 bilhões de acordo com a Mobile Marketer.

Aqui no Brasil, já começamos a sentir esse impacto na indústria de relacionamento com clientes. Segundo o Mapa do Ecossistema Brasileiro de Bots 2020, o número de robôs de conversação no Brasil adotado pelas empresas (ambos chatbots e voicebots) aumentou 68% em um ano e passou de 60 mil para 101 mil, sendo que cada um dos robôs conversa, em média, com 8 mil usuários únicos e troca 92 mil mensagens por mês.

Além de tudo isso, muitas marcas renomadas também estão percebendo o quanto a inovação tem sido capaz de melhorar a eficiência do trabalho, em várias frentes, e que esta aposta positiva tem vindo de diversos segmentos do mercado, como operadoras de TV por assinatura, varejistas, bancos tradicional e digital, seguradoras, universidades, operadoras de telecomunicações, entre outras.

Aqui vale uma constatação importante: há muitos benefícios envolvidos na implantação do voicebot, sendo que um dos mais relevantes diz respeito a uma demanda emergente no mercado: a maioria dos usuários prefere usar a voz para gerar comandos, em vez de digitar. Além disso, para as empresas, a tecnologia significa mais automatização e melhor performance no dia a dia do atendimento.

Outra vantagem é a otimização dos recursos humanos. Ao adotar a solução, pode-se liberar os profissionais de atendimento para que realizem tarefas mais estratégicas, retirando-os da operação manual e repetitiva. A minimização de erros, que são mais comuns na atividade humana, também desponta como um efeito bastante positivo.

Neste contexto, muitos acreditam que depois que a pandemia passar, as empresas que criaram às pressas soluções temporárias de bots vão amadurecê-las e transformá-las em definitivas. A perspectiva é de que após este período haja uma conscientização maior da importância da transformação digital dentro do ambiente corporativo, dos governos e da sociedade em geral.

Tal reconhecimento, abrangerá não apenas estas soluções, mas diversas outras ferramentas de digitalização e automatização de procedimentos. Embora esse seja um processo que já vinha acontecendo nos últimos anos, os desafios da pandemia certamente impulsionaram a transformação digital em diversos segmentos da economia, trazendo mudanças irreversíveis e imprescindíveis para essa evolução.

* Roberto Valente é CEO da Interactive Media.

Para mais informações sobre Inovação clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Interactive Media



O que falta às startups?

As startups estão “na moda”, e a cada dia nasce uma nova empresa.

O que falta às startups?

Startup auxilia empresas a recuperarem crédito de devedores

Com ajuda de inteligência artificial, empresa já localizou mais de R$ 6 bi em patrimônio durante a pandemia.

Startup auxilia empresas a recuperarem crédito de devedores

Startups participantes do Agita AgTech apresentam-se no Agro Future Summit

Eventos de inovação e tecnologia para o agronegócio estimulam empresas a transformar ideias em negócios.


Startup de agricultura urbana lança horta inteligente

Com ciclo de iluminação inteligente, sistema autoirrigável e mix de plantio, produto tem capacidade para até seis plantas.

Startup de agricultura urbana lança horta inteligente

BNDES seleciona 25 startups para apoio financeiro gratuito

Empresas foram escolhidas dentre 1.366 empreendimentos.

BNDES seleciona 25 startups para apoio financeiro gratuito

Startup lança jornada para quem quer deixar o consumo de carne e derivados

Healthtech Dei Um Tempo, reconhecida pela metodologia que apoia pessoas na mudança de hábitos indesejados, reúne especialistas e lança um programa especial para este público crescente.

Startup lança jornada para quem quer deixar o consumo de carne e derivados

Mais de 500 startups inscritas no “ilmpact”

Iniciativa do Innovation Latam em parceria com a Fundação Dom Cabral qualifica startups comprometidas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU.

Mais de 500 startups inscritas no “ilmpact”

Startup de logística recebe aporte e investe em nova plataforma de compras de fretes

Everlog atende indústria, varejo e e-commerce e, ao completar cinco anos em 2021, amplia soluções e projeta dobrar de tamanho

Startup de logística recebe aporte e investe em nova plataforma de compras de fretes

Startup aposta em robôs para hiperautomatizar processos

Run2Biz se lançou no mercado dois dias antes da pandemia estourar, superou as dificuldades e hoje já concorre com gigantes internacionais.

Startup aposta em robôs para hiperautomatizar processos

Petrobras divulga 30 startups pré-selecionadas para edital de inovação

Candidatas disputarão, até o fim do ano, aportes para projetos em diferentes verticais tecnológicas.


Startup de contabilidade recebe Prêmio Empresa Brasileira do Ano 2021

Empresa é reconhecida pelas práticas de gestão e recebe honraria da Latin American Quality Institute.

Startup de contabilidade recebe Prêmio Empresa Brasileira do Ano 2021

Startup de saúde lança app de carteira digital de vacinas

Solução na nuvem permite centralizar e gerir todos os dados sobre as vacinas tomadas e a serem tomadas por familiares, funcionários e alunos.