Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Programa prepara startups mineiras para atraírem investimentos

Programa prepara startups mineiras para atraírem investimentos

17/08/2021 Divulgação

Capital Empreendedor 2021 visa orientar e capacitar startups para se aproximarem e negociarem com investidores.

Programa prepara startups mineiras para atraírem investimentos

Dez startups mineiras estão na segunda fase do programa Capital Empreendedor 2021, que está sendo realizado pela primeira vez em Minas Gerais. No início do programa, em maio, 30 startups foram selecionadas para o programa. Dessas, 10 passaram para a próxima etapa, e agora estão recebendo mentorias e capacitações, até a rodada final que acontece em novembro, em São Paulo, quando terão a chance de receberem investimentos de grandes players do mercado.

O programa Capital Empreendedor é uma iniciativa do Sebrae Nacional que visa orientar e capacitar startups e negócios inovadores para se aproximarem e negociarem com investidores de risco. A iniciativa já teve três edições, capacitando 497 empresas de todo o país. Desse total, 85 startups, oriundas de 16 estados, receberam investimentos que somam R$52,9 milhões. 

“Essa é a primeira vez que Minas Gerais participa do programa e as startups mineiras estão tendo um desempenho e evolução impressionante. Durante toda a imersão, elas tiveram a oportunidade de repensar seu modelo de negócio, avaliar se o momento é o mais indicado para captar recursos, qual investidor possui mais afinidade com o negócio e qual o tipo de investimento mais adequado. Além disso, apresentaram as suas teses para a banca de forma mais estruturada e com segurança”, destaca o analista do Sebrae Minas Igor Robert Martins.

A startup Contajá, que oferece soluções contábeis, regulatórias e tributárias para micro e pequenas empresas, foi uma das dez selecionadas para a segunda fase do programa. O CEO, João Henrique Costa, ressalta que o programa está proporcionando um amadurecimento muito grande para a captação de recursos. “Todas as experiências e conhecimentos ao longo da jornada foram muito práticos e relevantes para o nosso dia a dia. Conseguimos entender sobre os diferentes fundos de investimentos, em qual fase de captação a nossa startup se encontra, os diversos tipos de captação e como nos apresentar para o investidor”, destaca. “Toda startup, independente do seu modelo de negócio, precisa de uma capacitação para entender como captar e alocar os recursos de forma a escalar ainda mais o seu negócio”, acrescenta.

Até novembro, as startups irão passar por capacitações e mentorias individuais e coletivas, com especialistas em áreas como Negócios, Comportamento, Vendas, Growth, Produtos e Governança, de forma 100% on-line. “O programa é dividido em cinco etapas e, ao final, as startups estão aptas e seguras para apresentarem seus negócios para possíveis investidores. Além da aproximação com investidores, o programa possibilita ampliar o networking e criar uma rede de relacionamento entre as startups”, destaca.

As dez startups mineiras que participam da segunda fase do programa são: Dunning, Na Lupa Design, GTI PLUG, Contajá Contabilidade Online, JuntUS, CheckBits, Smart Count, Digital Circle, Biorenova e Nova Tecnologia. Em novembro, elas se apresentam na etapa final, em São Paulo.

Para mais informações sobre Investimentos clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonter: Sebrae Minas



Qual o papel dos investidores na hora de avançar o negócio para outro país?

Discussões sobre a importância de internacionalizar startups têm se tornado assunto frequente nos últimos anos.

Qual o papel dos investidores na hora de avançar o negócio para outro país?

Dez startups mineiras seguem para a etapa de mentorias do Capital Empreendedor

Empresas vão receber orientações personalizadas para melhorias e adequações no modelo de negócios e outros processos.


15 startups japonesas buscam oportunidades para emplacar negócios e parceiros no Brasil

Selecionadas pelo ScaleUp in Brazil, startups são das áreas de energia, tecnologia limpa, agritech, fintech, healtech.

15 startups japonesas buscam oportunidades para emplacar negócios e parceiros no Brasil

Startups trazem inovação e transformam o setor automotivo

De acordo com o Google, mais de 90% das pessoas iniciam a sua busca pelo seu novo automóvel a partir de pesquisas na internet.

Startups trazem inovação e transformam o setor automotivo

Como a chegada do 5G deve impactar startups no Brasil

A expectativa é que a tecnologia ofereça velocidade de conexão até 10 vezes mais rápida que a 4G.

Como a chegada do 5G deve impactar startups no Brasil

Demissões em startups: vale a pena buscar um emprego nessas empresas?

Startup mineira Price Survey anuncia expansão para sete países

Especializada em pesquisa de mercado, empresa quebra fronteira e atuará no segmento de bebidas em nove cidades internacionais.

Startup mineira Price Survey anuncia expansão para sete países

Startup lança solução para criação de anúncios com filtro de realidade aumentada

Com a nova ferramenta, marcas como a Hyundai tem acesso a inteligência, design e desempenho de publicidade em AR.

Startup lança solução para criação de anúncios com filtro de realidade aumentada

Startup lança selo de impacto social que reconhece profissionais e empresas tech

Selo premiará os profissionais e empresas que mais investiram em educação e contratação de talentos de tecnologia.

Startup lança selo de impacto social que reconhece profissionais e empresas tech

App de alimentação para centros universitários é criado no CEUB

Para eliminar filas, estudantes criam sistema digital de "encomenda" de refeições para o intervalo das aulas

App de alimentação para centros universitários é criado no CEUB

30 startups de Minas Gerais participam do Programa Capital Empreendedor

Mais da metade das selecionadas têm mulheres como fundadoras.


Como atua a startup brasileira focada na logística dos setores agro e alimentício

Voltada ao comércio digital de alimentos, FreeHub permite negociações diretas de produtores, importadores e fabricantes com os varejistas de todo o país, sem intermediários.

Como atua a startup brasileira focada na logística dos setores agro e alimentício