Portal O Debate
Grupo WhatsApp

FMI reduz projeção de crescimento do Brasil no ano

Para 2018, projeção de crescimento do PIB caiu para 1,4%.

FMI reduz projeção de crescimento do Brasil no ano

Brasil só terá superávit primário daqui a quatro anos, diz FMI

Estimativa ocorre depois que o governo anunciou manter o déficit de R$ 139 bilhões nas contas públicas em 2019.

Brasil só terá superávit primário daqui a quatro anos, diz FMI

FMI projeta crescimento de 0,2% para o Brasil em 2017

Findo aina prevê expansão econômica de 1,7% para 2018.

FMI projeta crescimento de 0,2% para o Brasil em 2017


FMI recomenda que governo brasileiro aumente impostos

Além do ajuste fiscal, o FMI recomenda que o Brasil faça reformas estruturais.

FMI recomenda que governo brasileiro aumente impostos

FMI prevê crescimento do PIB brasileiro em 2017

FMI melhora projeção para o PIB do Brasil; retração cai de 3,8% para 3,3%.

FMI prevê crescimento do PIB brasileiro em 2017

Brasil é o décimo maior cotista do FMI, informa o BC

O país subiu quatro posições após a integralização do aumento de sua cota, na semana passada.



FMI reduz para 0,3% previsão de crescimento do Brasil

Para 2016, a estimativa também foi reduzida, passando de 2,2% para 1,5%.


Economia mundial deverá crescer menos em 2014 e 2015

O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou ligeiramente para baixo as perspectivas de crescimento da economia mundial.


FMI reduz para 0,3% estimativa de crescimento do Brasil

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu mais uma vez a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano.



FMI reduz previsão de crescimento da economia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu mais uma vez a projeção para o crescimento da economia brasileira, este ano.


FMI pede medidas urgentes para evitar nova crise imobiliária

Para a organização, o aumento do preço das casas a partir de níveis já elevados representa uma das maiores ameaças à estabilidade da economia global.


Brasil crescerá menos que a média na América Latina

Previsão do FMI é de que o Brasil cresça 1,8% este ano, uma das menores taxas de expansão das Américas. Inflação, fraca confiança dos empresários e infraestrutura precária afetam o país.