Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Indústria 4.0 impulsiona mercado de trabalho para engenheiros

Indústria 4.0 impulsiona mercado de trabalho para engenheiros

29/05/2019 Da Redação

Até 2020, 72% das empresas brasileiras terão alto nível de automação e os engenheiros serão necessários em áreas como inteligência artificial, eletrônica embarcada e gerência de processos.

Indústria 4.0 impulsiona mercado de trabalho para engenheiros

Uma tendência de automatização e tomada de decisões com base em dados está tomando conta dos processos industriais em todo o mundo. É a chamada Quarta Revolução Industrial, ou Indústria 4.0. No Brasil, segundo dados da Price Waterhouse Coopers (PwC), apenas 9% das empresas estão em nível avançado de digitização — transformação dos processos nos mais automatizados e digitais possíveis. Porém, até 2020, a expectativa é que o percentual salte para 72%, o que mostra uma grande oportunidade de trabalho para engenheiros.

"Todas as áreas que podemos observar oferecem boas oportunidades para os engenheiros da computação, mas a industrial é a mais promissora. Por exemplo, em 2019 a Toyota e a Lexus estão lançando carros elétricos no Brasil. É um braço da indústria automotiva com enorme carência de engenheiros", afirma o coordenador do curso de Engenharia da Computação no Centro Universitário Internacional Uninter, Frank Alcantara.

Outros campos em pleno crescimento são o uso da inteligência artificial para os mais diversos ramos, como o mercado financeiro, a automação de processos, a integração de máquinas a sistemas eletrônicos (Internet das Coisas) e o processamento de dados. De acordo com a pesquisa conduzida pela PwC, 97% das empresas acreditam que os dados serão essenciais para tomadas de decisão nos próximos cinco anos.

Segundo o professor, a grande demanda do mercado de trabalho não garante emprego para o recém-formado. Para se destacar entre os colegas de profissão, é preciso ter conhecimento de áreas como de Redes Neurais e Computação Quântica, que ainda não são exploradas na maioria dos cursos de graduação.

Os engenheiros eletricistas também contam com oportunidades de trabalho nessas áreas, principalmente por meio da Eletrônica Embarcada, da Microeletrônica e da Robótica. "O desenvolvimento de sistemas embarcados, por exemplo, está revolucionando a Indústria 4.0. São computadores completamente dedicados ao dispositivo que eles controlam, diferentemente dos computadores pessoais, que são generalistas. Assim, conseguimos reduzir até mesmo o custo dos projetos, além de otimizá-los", explica o coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Uninter, Juliano Pedroso.

O engenheiro de produção com conhecimentos da Indústria 4.0 também pode se destacar no mercado de trabalho, principalmente na Consultoria Industrial. Com sua visão ampla do processo produtivo, pode identificar onde é possível implantar automação e processamento de dados para otimizar processos e reduzir custos. “Os engenheiros de produção são profissionais com visão holística. Conseguem ver tudo o que ocorre em todos os departamentos da empresa para tomar as decisões mais assertivas possíveis”, explica o coordenador do curso na Uninter, Douglas Agostinho.

Fonte: Grupo Uninter e Pg1



O Futuro do Varejo está na Palma da sua Mão

"O cliente não quer mais ir até as marcas e produtos, ele quer que tudo isso chegue até ele da forma mais natural e conveniente possível."

O Futuro do Varejo está na Palma da sua Mão

Mercado de trabalho na tecnologia: é preciso transformar os ‘carlitos’

A função exercida por Carlitos em uma das produções de mais sucesso de Chaplin, hoje, foi quase inteiramente substituída por automação robótica.


Campus Party deve reunir 70 mil pessoas em Brasília

Serão mais de 350 horas de programação em cinco dias de duração

Campus Party deve reunir 70 mil pessoas em Brasília

O futuro dos meios de pagamento por aproximação

Imagine pagar o metrô, mercado, cinema e restaurante com o mesmo cartão, sem levar nem um segundo sequer para fechar cada uma dessas transações.

O futuro dos meios de pagamento por aproximação

Brasileiros vencem torneio internacional de robótica no Uruguai

Os estudantes brasileiros que participaram do torneio têm entre 9 e 16 anos

Brasileiros vencem torneio internacional de robótica no Uruguai

Sensor detecta monóxido de carbono e pode evitar casos de intoxicação

Na Argentina, são registradas 250 mortes e 2 mil casos de intoxicação pelo gás tóxico todos os anos.

Sensor detecta monóxido de carbono e pode evitar casos de intoxicação

Semáforo inteligente prevê quando alguém quer atravessar a rua

Semáforo calcula quanto tempo o farol deve ficar fechado de acordo com o número de pessoas

Semáforo inteligente prevê quando alguém quer atravessar a rua

Drones podem ter tecnologia para evitar colisões

Drones vão ganhar tecnologia anti-colisão com outras aeronaves, como aviões e helicópteros

Drones podem ter tecnologia para evitar colisões

Google suspende parte de acesso da Huawei ao Android

Novos smartphones da Huawei não terão mais acesso a serviços como Gmail e YouTube

Google suspende parte de acesso da Huawei ao Android

Brasil desenvolve capacete dobrável que cabe na bolsa

“Não existe nada igual no mundo. Desenvolvemos um acessório que protege e é do tamanho de um leque. Além disso, já estamos negociando com clientes dos EUA e França”.

Brasil desenvolve capacete dobrável que cabe na bolsa

O mercado de pagamentos está à beira de uma revolução

Biometria é usada registrar bebês em maternidade

Dados de recém-nascidos são coletados e vinculados aos da mãe

Biometria é usada registrar bebês em maternidade