Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Projeto de lei sobre tecnologia para reduzir emissões de CO2

Projeto de lei sobre tecnologia para reduzir emissões de CO2

09/04/2009 Da Redação

Tecnologia de captura e armazenamento de carbono (CCS) promete reduzir em até 70% emissões de usinas a carvão. Grandes operadoras de energia apostam nela.

Ambientalistas criticam aprovação de projeto de lei. O governo alemão se empenha para manter as usinas a carvão mineral do país, reduzindo o dano ambiental causado pelas emissões de dióxido de carbono (CO2). Foi aprovado pelo gabinete de governo em Berlim o projeto da chamada lei CCS (Carbon Capture and Storage - captura e armazenamento de carbono). Trata-se de uma nova técnica que permitiria isolar o gás corresponsável pelo efeito estufa, comprimi-lo e transportá-lo por canalizações até depósitos subterrâneos. A CCS reduziria, assim, as atuais emissões de CO2 - na Alemanha, 350 milhões de toneladas por ano - em até 70%. O projeto da lei CCS prevê um prazo de dez anos para que o método seja experimentado, até sua implementação em nível comercial.

Apoio das operadoras

Segundo o ministro alemão do Meio Ambiente, Sigmar Gabriel, a nova lei concederia às operadoras de energia elétrica garantias para o planejamento e investimento em fábricas que serviriam de pesquisa e como modelo para prosseguir o projeto. As operadoras RWE, Vattenfall e E.on veem grandes chances na legislação, já havendo anunciado a construção, até 2015, de três usinas piloto: em Hürth (Renânia do Norte-Vestfália), Jänschwalde (Brandemburgo) e Wilhelmshaven (Baixa Saxônia), cada uma com capacidade de 400 a 500 megawatts. A Confederação da Indústria Alemã (BDI) disse esperar que o projeto seja aprovado ainda antes das eleições gerais no país, em 27 de setembro próximo.

Harmonia entre economia e meio ambiente

Gabriel observou que "as usinas de carvão só têm futuro se se tornarem menos prejudiciais para o clima". O ministro da Economia, Karl-Theodor zu Guttenberg, vê também perspectivas de fortalecimento do papel da Alemanha na tecnologia ambiental. Durante semanas, os ministros debateram os detalhes do projeto. Agora, ambos asseguraram que o processo de armazenamento não encarecerá a energia no país, já que os preços dependem da cotação dos certificados de emissão de dióxido de carbono. Para cada país, a União Europeia fixa um limite máximo para as emissões das usinas de carvão; quanto mais elevadas elas forem, mais caros se tornam os certificados. No interesse do clima, os projetos existentes para o emprego da energia geotérmica tampouco serão prejudicados, assegurou Gabriel.

Ceticismo dos ambientalistas

Porém os ambientalistas fazem sérias ressalvas à lei CCS. Uma delas é sobre a responsabilidade pela segurança dos depósitos subterrâneos a longo prazo. A lei prevê que, durante até 80 anos, essa obrigação caberia às operadoras dos depósitos. Após esse período, o risco passaria aos estados federados. Como garantia, porém, as operadoras depositariam uma taxa, cujo valor ainda não foi fixado. As associações ambientais temem que o gás não possa ser armazenado hermeticamente durante um longo período, o que poderia trazer consequências desastrosas.

As entidades ambientalistas Agência Ambiental Alemã (DUH) e   Bund criticam a insistência no carvão mineral, retardando a adoção de energias renováveis. Além disso, o governo estaria colocando os custos e os riscos nas mãos do contribuinte, e não na dos fornecedores, alegam. Este ponto de vista é partilhado pelo partido A Esquerda. Representantes do Partido Verde se declararam céticos de que "a CCS jamais venha a acontecer". Segundo a agência de notícias GLP, a Alemanha pretenderia manter-se um "país do carvão", enquanto a UE classifica a CCS expressamente como "tecnologia de transição".

Mais informações sobre a Alemanha e a Europa no site www.DW-WORLD.DE/brasil .



Porsche lança seus primeiros carros elétricos

Montadora alemã aposta em um esportivo de luxo para competir com a Tesla.

Porsche lança seus primeiros carros elétricos

Apple projeta óculos de realidade aumentada

Não há uma palavra oficial sobre a data de lançamento do possível AR da Apple, mas é provável que seja até o final de 2020.

Apple projeta óculos de realidade aumentada

Rússia envia seu primeiro robô humanoide ao espaço

Em 2011, os Estados Unidos enviaram um robô humanoide ao espaço.

Rússia envia seu primeiro robô humanoide ao espaço

Internet 5G estará disponível em 60% do mundo até 2025

Estudo encomendado pela chinesa Huawei prevê que 6,2 bilhões de pessoas terão acesso à tecnologia.

Internet 5G estará disponível em 60% do mundo até 2025

Aplicativo facilita carregamento de dispositivos eletrônicos

Keep Charged permite localizar pontos de carregamento de celular, banheiros públicos e até sinal de Wi-fi.

Aplicativo facilita carregamento de dispositivos eletrônicos

Brasil sofreu 15 bilhões de ataques cibernéticos em 3 meses, diz estudo

Ameaças cibernéticas estão crescendo em ritmo alarmante, tanto em quantidade quanto em sofisticação.

Brasil sofreu 15 bilhões de ataques cibernéticos em 3 meses, diz estudo

Como o uso de drones vem transformando a construção civil

Tecnologia é capaz de otimizar o tempo, reduzir custos e aceleração dos resultados.

Como o uso de drones vem transformando a construção civil

Living Lab – como será o futuro das cidades?

“Além de uma vitrine para que prefeitos possam ver o funcionamento das tecnologias num ambiente real, o Living Lab é um grande local de testes”.

Living Lab – como será o futuro das cidades?

Brasil cai duas posições no principal ranking internacional de inovação

Desempenho no Índice Global de Inovação reforça necessidade de investir em inovação no país.

Brasil cai duas posições no principal ranking internacional de inovação

Hub de inovação em bionegócios lança nova oportunidade para startups

BiotechTown abre inscrições para a 2ª edição de Programa de Desenvolvimento de Negócios, com investimentos de R$ 150 mil por empresa.


Rumo e Senai lançam edital de inovação para o setor ferroviário

Processo irá selecionar projetos de inovação para o desenvolvimento de soluções tecnológicas em materiais e estruturas para a logística ferroviária.

Rumo e Senai lançam edital de inovação para o setor ferroviário

Cinco inovações que surgiram de um erro

Conheça os produtos que hoje são sucesso mas que nasceram de erros.

Cinco inovações que surgiram de um erro