Portal O Debate
Grupo WhatsApp

JAC lança caminhão urbano 100% elétrico e com capacidade de 4.000 kg de carga útil

JAC lança caminhão urbano 100% elétrico e com capacidade de 4.000 kg de carga útil

21/09/2020 Marcos Villela (Transporte Mundial)

A diferença entre um trem de força a diesel e um elétrico é por causa do peso das baterias.

JAC lança caminhão urbano 100% elétrico e com capacidade de 4.000 kg de carga útil

A JAC no Brasil, assim como a BYD, está investindo em um nicho de mercado que, cedo ou mais tarde, todos os fabricantes de caminhões estarão presentes em breve: o de veículos de carga para distribuição e serviços urbanos elétricos. A VWCO já trabalha há alguns anos em projeto similar com a Ambev, com o e-Delivery, e a JAC já coloca à venda o modelo 100% elétrico iEV1200T.

O caminhão, que encaixa na legislação de VUC (Veículo Urbano de Carga) de todas as cidades que determinaram restrições, tem PBT de 7.500 kg, sendo 4.000 kg de carga útil (será necessário descontar o peso do implemento rodoviário para ter a carga líquida — um baú de alumínio, por exemplo, pode variar entre 600 kg e 800 kg). Portanto, o peso do JAC no chassi é cerca de 3.500 kg. Para efeito de comparação, o novo Iveco Daily 70-170 chassi cabine tem PBT técnico de 7.200 kg e peso em ordem de marcha de 2.453 kg. A diferença entre um trem de força a diesel e um elétrico é por causa do peso das baterias e, por enquanto, não há solução até que inventem baterias mais leves. As baterias pesam e, para compensar, é só fabricar o caminhão com PBT maior, como a VW vai fazer o e-Delivery 6×2, com PBT de 14.000 kg para ficar equivalente ao Delivery 13.180.

As empresas que estão comprando veículos com emissão local zero (do tanque à roda) estão por princípios ambientais e compromissos com políticas de globais de redução de emissões, e compreendem que há necessidade de um investimento inicial maior para colher o retorno a médio e longo prazo, como é o caso da Ambev, Porto Seguro, Nespresso, PepsiCo e L´Oréal, para citar cinco exemplos — tendo as três últimas empresas citadas também estão investindo nos caminhões pesados Scania movido a gás.

Segundo Sérgio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil, já foram vendidas mais de 100 unidades do iEV1200T, sendo a PepsiCo um dos clientes. “Fomos uma das primeiras do setor a testar veículos elétricos, o que demonstra nossa preocupação em liderar a transição para uma alternativa de transporte cada vez mais sustentável.  Em março deste ano, incluímos esses modelos elétricos em nossa frota – para a distribuição dos produtos de nossa divisão de salgadinhos a comércios de pequeno e médio portes”, disse o diretor de suprimentos da PepsiCo Brasil.

A lógica da autonomia

O JAC iEV1200T tem autonomia de 200 quilômetros, o que está em conformidade com os caminhões elétricos da mesma categoria comercializados em diversos outros países, e mais do que o suficiente para um dia de trabalho dentro de uma cidade grande como São Paulo. Para efeito de comparação, segundo a Ambev, a quilometragem média de um caminhão de entrega de bebidas dentro da capital paulista é de 73 km/dia.

O motor elétrico do JAC tem potência equivalente a 177 cv e 1.200 Nm de torque já no primeiro giro. Vale lembrar que a autonomia de 200 quilômetro é uma média e vai variar conforme o peso transportado, topografia, uso do ar-condicionado e outros equipamentos elétricos, engarrafamento etc. Conforme a empresa, com 2.000 kg de carga, a autonomia pode chegar a 250 quilômetros e com 4.000 kg, a 180 quilômetros. Mas, lógico que, no caso da atividade de entrega urbano, o caminhão começa o dia carregado e vai ficando mais leve na medida que as entregas vão sendo realizadas.

O modelo é equipado com sistema de ação regenerativa chamado i-Pedal que faz o caminhão aproveitar as desacelerações e recarrega as baterias, como a maioria dos veículos comerciais elétricos.

Abastecimento das baterias do JAC iEV1200T

Carga lenta: para carregar as baterias de iEV1200T de 20% a 100%, em corrente alternada (obtida através de um carregador wallbox de 7,4 kW), são necessárias 11 horas. Como a quilometragem média de um caminhão urbano em grandes centros é abaixo de 100 km, a recarga diária no iEV1200T durará menos de 6 horas no modo carga lenta.

Porém, por ser um veículo destinado a frotistas, as instalações elétricas dessas empresas podem optar pelo carregamento rápido em corrente contínua (um carregador de até 40 kWh): o tempo de recarga, caso se opte de 20 a 100%, será de apenas 2 horas. 

Deve-se observar a origem da produção de energia elétrica. A Ambev, por exemplo, investe pesado na produção de energia com sistema de captação de luz solar. Se fossem comprar a energia da Enel, o custo com a carga tributária inviabilizaria o uso do e-Delivery. 

A condução de veículo elétrico é muito simples: há uma alavanca seletora no console para ligar direção à frente ou a marcha-a-ré, e só dois pedais: freio e acelerador.

Por dentro da cabine

O painel de instrumentos possui dois grandes mostradores analógicos: “rotação” do motor e velocímetro. Ao centro, o condutor possui mais dados de funcionamento do veículo, como carga restante e temperatura das baterias, além dos hodômetros. No console central, o JAC iEV1200T possui um grande tablet de 10,25”, posicionado na vertical, que possui espelhamento, bluetooth e outras configurações. Mais à direita há uma ilha de controles de climatização.

* Marcos Villela - Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002.

Fonte: Transporte Mundial



VWCO será primeira montadora do mundo a usar bateria com nióbio de carga ultrarrápida

Esse ineditismo na indústria automotiva está sendo possível graças a parceria com a CBMM anunciada no dia 16 de setembro.

VWCO será primeira montadora do mundo a usar bateria com nióbio de carga ultrarrápida

Autorização ferroviária beneficia MG com 610 quilômetros de novos trilhos

Projeto ligando os municípios de Presidente Kennedy, no Espírito Santo, aos mineiros Conceição do Mato Dentro e Sete Lagoas tem investimento de R$ 14 bilhões.

Autorização ferroviária beneficia MG com 610 quilômetros de novos trilhos

Velocidade é a principal causa de colisões nas rodovias federais

Levantamento da PRF mostra que, no primeiro semestre de 2021, ocorreram 3.467 ocorrências de colisões no país.

Velocidade é a principal causa de colisões nas rodovias federais

Aeroporto de Uberaba passará a contar com novos voos da Azul 

A partir de novembro, iniciarão as frequências diretas para Campinas e no verão. Haverá voos diretos para Maceió e Porto Seguro.

Aeroporto de Uberaba passará a contar com novos voos da Azul 

Volvo testa rodotrem com FH inédito no Brasil, com dezenas de diferenças ao modelo atual

Pronto para teste em operações reais, a Volvo apresenta um novo conceito de caminhão para o transporte de grãos.

Volvo testa rodotrem com FH inédito no Brasil, com dezenas de diferenças ao modelo atual

Sete recursos para melhorar a qualidade de vida do usuário no transporte público

Da compra de bilhetes a integração de modais de transporte, as inovações tecnológicas assumirão o protagonismo da mobilidade urbana nos próximos anos.

Sete recursos para melhorar a qualidade de vida do usuário no transporte público

Polêmica na estrada

Projeto de Lei impede que aplicativos como o Buser comercializem passagens de ônibus fretado entre municípios do Estado.

Polêmica na estrada

Prêmio Transporte Responsável 2021 abre inscrições

Já estão abertas as inscrições para a 9ª edição do Prêmio Transporte Responsável.


Shell lança aplicativo para abastecimento de frotas

O app Shell Box Empresas é totalmente gratuito para fidelizar clientes no uso da rede de postos Shell.

Shell lança aplicativo para abastecimento de frotas

Transferência de veículos poderá ser feita por aplicativo

Por enquanto, medida está disponível em cinco estados.

Transferência de veículos poderá ser feita por aplicativo

Delta continua a renovação da frota com a adição de 30 Airbus A321neos

A Delta já opera 121 aviões da família A321ceo de maior porte.

Delta continua a renovação da frota com a adição de 30 Airbus A321neos

Nova lei paulistana aquece o mercado de recarga de veículos elétricos e híbridos

A nova Lei municipal prevê a obrigatoriedade da instalação de carregadores de veículos elétricos e híbridos em edifícios residenciais e comerciais.

Nova lei paulistana aquece o mercado de recarga de veículos elétricos e híbridos