Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Estudo aponta crescimento de 67,5% no Brasil e mais de 150% em alguns estados

Estudo aponta crescimento de 67,5% no Brasil e mais de 150% em alguns estados

20/08/2021 Marcos Villela (Transporte Mundial)

“À medida que a vacinação ganhou força, a economia começou a responder.

Estudo aponta crescimento de 67,5% no Brasil e mais de 150% em alguns estados

A plataforma online de transportes de carga FreteBras acaba de lançar a 4ª edição do “Relatório FreteBras – O Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil”, com base na análise de 3,44 milhões de fretes durante o primeiro semestre de 2021. De acordo com o estudo, o volume de fretes rodoviários no Brasil aumentou 67,50% nos primeiros seis meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. O crescimento foi impulsionado principalmente pelo agronegócio, responsável por 37% dos fretes registrados na plataforma no período. 

Segundo a pesquisa, o semestre foi marcado pela luta contra o avanço da pandemia e a recuperação econômica após o aumento dos esforços de vacinação contra a COVID-19.

Os estados com o maior volume de fretes no semestre foram São Paulo (21,50%), Minas Gerais (15,7%) e Paraná (13,2%). Entretanto, outras localidades registraram aumento expressivo do volume de fretes, na comparação com o primeiro semestre de 2020. O crescimento de 6% na área plantada do Tocantins gerou um aumento de 170% nos fretes originados no estado. No Piauí, o aumento de 10,4% na produção dos grãos, fez o volume de fretes subir 145%. Já em Sergipe, o início das operações da nova fábrica de fertilizantes nitrogenados da Unigel gerou um salto nos fretes do estado de 132%.

Ao considerar apenas o segundo trimestre, de abril a junho, o Espírito Santo viu seus fretes saltarem 171%, impulsionados por um aumento de 44% na produção de papel e celulose e de cerca de 39% na extração de minerais não metálicos, como o granito. Outro destaque do segundo tri foi Santa Catarina, que viu sua produção industrial aumentar 26% e com ela, os fretes saltaram 160% em comparação com o mesmo período do ano passado.

“À medida que a vacinação ganhou força, a economia começou a responder. No primeiro semestre, a FreteBras distribuiu cerca de R$28 bilhões em fretes e considerando apenas o segundo trimestre, tivemos um volume de fretes 83% maior que no mesmo período de 2020”, explica Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras.

Os setores que movimentaram o Brasil na primeira metade do ano

O agronegócio puxou a oferta de fretes no período, com 37% das cargas registradas na plataforma da FreteBras e cerca de R$ 10,8 bilhões movimentados. Os estados mais significativos para o desempenho do segmento foram Rio Grande do Sul (15%), Paraná (15%) e São Paulo (14%). Os produtos mais transportados foram fertilizantes (29%), que segundo a CONAB bateu o recorde histórico na importação desde 2011, soja (13%) e depois o milho (10%). Na comparação entre o primeiro semestre deste ano com o mesmo período em 2020, os fretes do agronegócio aumentaram 65%.

A segunda categoria mais representativa é a dos produtos industrializados, que originaram 27% dos fretes anunciados na FreteBras no primeiro semestre deste ano. Os produtos mais transportados no período foram os alimentícios (17%), siderúrgicos (12%) e máquinas e equipamentos (11%). Os estados de maior destaque no desempenho do segmento foram São Paulo (27%), Rio Grande do Sul (14%) e Minas Gerais (11,20%). Na comparação com o primeiro semestre de 2020, o setor teve crescimento de 67,77% no volume de transportes.

Os fretes de insumos para construção ficaram em terceiro lugar no ranking das categorias que mais transportaram cargas no primeiro semestre, com 12% dos anúncios registrados na FreteBras. No período, os produtos mais transportados foram cimento (39%), telhas (7%) e pisos (6%). Em relação aos primeiros seis meses do ano anterior, houve crescimento de 84% no volume de fretes da categoria e os estados que mais carregaram insumos no setor foram Minas Gerais (49,38%), São Paulo (12,54%) e Paraná (6,75%).

Principais portos

Nos seis primeiros meses de 2021, a movimentação de fretes foi intensa nos portos de Paranaguá-PR, Rio Grande-RS e Santos-SP. O porto do de Paranaguá representa, junto com o porto de Antonina, também no estado do Paraná, 31% da importação de adubos e fertilizantes do Brasil. O estudo revela que os fretes deste produto, originados em Paranaguá, dobraram quando comparados os primeiros semestres de 2020 e 2021, passando de 24 mil para 48 mil. Também houve aumento de 43% nos fretes de soja com destino ao porto de Paranaguá, que passaram de 16 mil, no primeiro semestre de 2020, para 22 mil, na primeira metade deste ano.  

No porto de Rio Grande, os produtos mais importados também foram adubos e fertilizantes, com um aumento de 300% no período, passando de 5 mil fretes, no primeiro semestre do ano passado, para 21 mil no mesmo período de 2021. O estado do Rio Grande do Sul se consolidou como um dos maiores produtores de soja do país. No entanto, o relatório da FreteBras indicou uma mudança no escoamento do produto na região. Os fretes da soja com destino ao porto de Rio Grande caíram 30% em comparação com 2020, porém, os fretes da oleaginosa com destino a outras localidades do Brasil aumentaram 62%.

Já no porto de Santos, os fretes de adubos e fertilizantes, segundo produto mais importado no local, aumentaram 111% no primeiro semestre, em comparação com o mesmo período do ano passado. Fretes de soja com destino à baixada santista tiveram aumento de 76% no período, enquanto os de açúcar aumentaram 85%.

Tendências para os próximos meses

Levando em consideração que a expectativa do Ministério da Economia é que o Produto Interno Bruto cresça entre 5% e 5,5% este ano, o estudo da Fretebras aponta para um aumento do volume de fretes no segundo semestre. “A retomada da economia significa mais cargas nas estradas. Esperamos alcançar a marca de 10 milhões de anúncios publicados e R$ 80 bilhões em fretes negociados por meio da nossa plataforma até o final do ano”, acredita Hacad.

Metodologia

Os dados que compõem a 4ª edição do “Relatório FreteBras – O Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil” têm base no fluxo de dados da FreteBras. Com mais de 560 mil caminhoneiros cadastrados e 13 mil empresas assinantes, os fretes publicados na plataforma cobrem 95% do território nacional.

* Marcos Villela - Editor da revista e site Transporte Mundial desde fevereiro de 2002. 

Para mais informações sobre Transportes de Carga clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Transporte Mundial



Aeroporto de Uberaba passará a contar com novos voos da Azul 

A partir de novembro, iniciarão as frequências diretas para Campinas e no verão. Haverá voos diretos para Maceió e Porto Seguro.

Aeroporto de Uberaba passará a contar com novos voos da Azul 

Volvo testa rodotrem com FH inédito no Brasil, com dezenas de diferenças ao modelo atual

Pronto para teste em operações reais, a Volvo apresenta um novo conceito de caminhão para o transporte de grãos.

Volvo testa rodotrem com FH inédito no Brasil, com dezenas de diferenças ao modelo atual

Sete recursos essenciais para melhorar a qualidade de vida do usuário no transporte público

Da compra de bilhetes a integração de modais de transporte, as inovações tecnológicas assumirão o protagonismo da mobilidade urbana nos próximos anos.

Sete recursos essenciais para melhorar a qualidade de vida do usuário no transporte público

Polêmica na estrada

Projeto de Lei impede que aplicativos como o Buser comercializem passagens de ônibus fretado entre municípios do Estado.

Polêmica na estrada

Prêmio Transporte Responsável 2021 abre inscrições

Já estão abertas as inscrições para a 9ª edição do Prêmio Transporte Responsável.


Shell lança aplicativo para abastecimento de frotas

O app Shell Box Empresas é totalmente gratuito para fidelizar clientes no uso da rede de postos Shell.

Shell lança aplicativo para abastecimento de frotas

Transferência de veículos poderá ser feita por aplicativo

Por enquanto, medida está disponível em cinco estados.

Transferência de veículos poderá ser feita por aplicativo

Delta continua a renovação da frota com a adição de 30 Airbus A321neos

A Delta já opera 121 aviões da família A321ceo de maior porte.

Delta continua a renovação da frota com a adição de 30 Airbus A321neos

Nova lei paulistana aquece o mercado de recarga de veículos elétricos e híbridos

A nova Lei municipal prevê a obrigatoriedade da instalação de carregadores de veículos elétricos e híbridos em edifícios residenciais e comerciais.

Nova lei paulistana aquece o mercado de recarga de veículos elétricos e híbridos

Mobilidade Elétrica cresce 53% no Brasil com venda de carros elétricos no último ano

Mobilidade elétrica está diretamente relacionada com as questões climáticas, a segurança econômica e o desenvolvimento da economia.

Mobilidade Elétrica cresce 53% no Brasil com venda de carros elétricos no último ano

Os caminhões elétricos podem se tornar populares mais cedo do que você pensa

Toda a indústria de transporte está enfrentando duras demandas para melhorar seu impacto climático.

Os caminhões elétricos podem se tornar populares mais cedo do que você pensa

Com 5 mil km de malha ferroviária, Minas Gerais quer shortlines

Plano Estratégico Ferroviário busca reativação dos trechos sem operação no estado.

Com 5 mil km de malha ferroviária, Minas Gerais quer shortlines