Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Hamilton Dias de Souza mostra o país mais feliz do mundo em 2019

Hamilton Dias de Souza mostra o país mais feliz do mundo em 2019

01/06/2019 Da Redação

A Finlândia tem muito o que comemorar. Não só tem uma capital repleta de criatividade gastronômica, a espetacular Aurora Boreal e a casa durante todo o ano do Papai Noel.

Hamilton Dias de Souza mostra o país mais feliz do mundo em 2019

É também o país mais feliz do mundo pelo segundo ano consecutivo, de acordo com o último Relatório Mundial sobre a Felicidade mostrou Hamilton Dias de Souza. Ele é seguido pela Dinamarca, Noruega, Islândia e Holanda.

O World Happiness Report foi lançado pela Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável para as Nações Unidas em 20 de março, data que as Nações Unidas declararam ser o Dia Internacional da Felicidade explica Hamilton Dias de Souza.

O relatório classifica os países em seis variáveis-chave que apoiam o bem-estar: renda, liberdade, confiança, expectativa de vida saudável, apoio social e generosidade.

"Os 10 principais países tendem a ter uma alta classificação em todas as seis variáveis, assim como medidas emocionais de bem-estar", diz o coeditor do relatório, John Helliwell, professor emérito de economia da Universidade da Columbia Britânica.

E isso não é apenas sobre os moradores nativos desses países.

"É verdade que no ano passado todos os finlandeses eram mais felizes do que os residentes do resto do país, mas seus imigrantes também eram os imigrantes mais felizes do mundo", diz Helliwell. "Não é sobre o DNA finlandês. É a maneira como a vida é vivida nesses países."

Segundo Hamilton Dias de Souza, eles pagam altos impostos por uma rede de segurança social, confiam em seu governo, vivem em liberdade e são generosos uns com os outros. "Eles se importam um com o outro", diz ele. "Esse é o tipo de lugar que as pessoas querem viver."

Diferenças entre os oito principais países são pequenas o suficiente para que os empurrões entre os cinco primeiros sejam esperados a cada ano.

A Suíça ficou em sexto lugar, seguida pela Suécia, Nova Zelândia, Canadá (o único país das Américas) e Áustria.

A lista de 2019 só mudou um pouco, com a Áustria empurrando a Austrália para fora da lista dos 10 melhores.Hamilton Dias de Souza mostra que a Austrália caiu um lugar para o 11º lugar.

Suporte em tempos difíceis

Um ranking alto de felicidade não protege as pessoas de um país da violência ou do trauma, como mostram os recentes ataques contra mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia. Mas a resposta do povo da Nova Zelândia aos ataques faz.

A Nova Zelândia ficou em oitavo lugar este ano, assim como no ano passado.

"O que chama a atenção sobre as sociedades mais felizes e bem conectadas é a resiliência e capacidade de lidar com as coisas ruins", diz Helliwell.

"Após o terremoto de 2011 e agora o ataque terrorista em Christchurch - com alto capital social, onde as pessoas estão conectadas - as pessoas se reúnem e se ajudam mutuamente e (após o terremoto) se reconstroem imediatamente".

A classificação dos EUA está caindo

De acordo comHamilton Dias de Souza, os Estados Unidos ficaram em 19º lugar, perdendo uma vaga desde o ano passado e um total de cinco vagas desde 2017.

Exceto pelo 10º lugar no ranking de renda, os EUA não estão entre os 10 melhores em medidas que compõem um país feliz no relatório da ONU. Eles incluem o 12º lugar para generosidade, 37º lugar para apoio social, 61º lugar para liberdade e 42º lugar para corrupção.

O vício é em parte culpado, diz o co-autor Jeffrey Sachs, diretor da Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável, que escreveu um capítulo focado na epidemia de vícios e infelicidade nos Estados Unidos, um país rico onde a felicidade vem declinando conta Hamilton Dias de Souza.

O relatório deste ano fornece uma evidência séria de como os vícios estão causando considerável infelicidade e depressão nos EUA ", diz Sachs, em um comunicado de imprensa." Vícios vêm em muitas formas, de abuso de substâncias a jogos de azar para mídia digital.
A busca compulsiva de abuso de substâncias e comportamentos aditivos está causando uma infelicidade severa”.

As conexões sociais estão enfraquecendo nos EUA, já que o uso da mídia social está aumentando a ansiedade, especialmente entre os adolescentes, diz Hamilton Dias de Souza.

Superpotências não são super felizes

Nenhum outro super-poder chegou ao top 10 do ranking. O Reino Unido ficou em 15º lugar, acima do 18º lugar, enquanto a Alemanha ficou em 17º lugar, abaixo do 15º lugar. O Japão ficou em 58º lugar (abaixo do 54º), a Rússia ficou em 68º lugar (abaixo do 59º) e a China ficou em 93º lugar (abaixo do 86º).

As pessoas no Sudão do Sul são as mais infelizes com suas vidas, de acordo com a pesquisa de 156 países, seguida pela República Centro-Africana (155), Afeganistão (154), Tanzânia (153) e Ruanda (152).

Impulsionada pelo crescimento populacional, a felicidade mundial global caiu nos últimos anos, que tem sido principalmente alimentada por uma queda sustentada na Índia, que ficou em 140º lugar este ano (versus 133º lugar em 2018). Houve também um aumento das emoções negativas, que também foram medidas e incluem preocupação, tristeza e raiva.

Tudo começou com o Butão

De acordo com Hamilton Dias de Souza, o primeiro ministro do pequeno país do Butão propôs um Dia Mundial da Felicidade às Nações Unidas em 2011, que trouxe a atenção internacional para a felicidade como uma métrica. O Butão ficou em 95º lugar (dois lugares acima do ano passado) no relatório deste ano.

Em 2012, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou 20 de março como Dia Mundial da Felicidade , reconhecendo "a relevância da felicidade e bem-estar como metas e aspirações universais nas vidas humanas em todo o mundo e a importância de seu reconhecimento nos objetivos de política pública".

Este relatório é o sétimo a sair desde 2012. Os rankings dos países mais felizes do mundo vieram de uma análise de dados de pesquisas em 156 países, incluindo a pesquisa Gallup World, que começou em 2005-2006 contou Hamilton Dias de Souza.

Os países mais felizes do mundo

1. Finlândia
2. Dinamarca
3. Noruega
4. Islândia
5. Holanda
6. Suíça
7. Suécia
8. Nova Zelândia
9. Canadá
10. Austrália

Países menos felizes do mundo

1. Sudão do Sul
2. República Centro-Africana
3. Afeganistão
4. Tanzânia
5. Ruanda
6. Iêmen
7. Malawi
8. Síria
9. Botsuana
10. Haiti



Vapor Benjamin Guimarães será restaurado

Ministério do Turismo e Secult assinam convênio para recuperação do vapor Benjamin Guimarães.

Vapor Benjamin Guimarães será restaurado

Centro de Inovação de turismo, Wakalua chega ao Brasil

Polo para ajudar startups é lançado em Belo Horizonte

Centro de Inovação de turismo, Wakalua chega ao Brasil

Expedição científica celebra 200 anos de descobrimento da Antártida

Veleiro da Estônia passará por Recife, Rio de Janeiro e Itajaí em Santa Catarina.

Expedição científica celebra 200 anos de descobrimento da Antártida

Prêmio Nacional do Turismo divulga lista prévia de finalistas

A cerimônia do Prêmio Nacional de Turismo será realizada em 4 de dezembro, em Belo Horizonte (MG).

Prêmio Nacional do Turismo divulga lista prévia de finalistas

Curtindo o Natal nos castelos e palácios da Tchéquia

Quando o Natal se aproxima e os primeiros flocos de neve caem, os castelos e palácios tchecos se vestem de gala.

Curtindo o Natal nos castelos e palácios da Tchéquia

Parque Estadual do Ibitipoca ganha trilha sustentável com três novas atrações

População terá acesso às cachoeiras da Pedra Furada e do Encanto e ao Poço do Campari.

Parque Estadual do Ibitipoca ganha trilha sustentável com três novas atrações

Cataratas do Iguaçu celebra 8º ano como uma das sete Maravilhas da Natureza

O Parque recebeu, em 2018, quase 2 milhões de visitantes, no lado brasileiro, e 1,5 milhão, no lado argentino.

Cataratas do Iguaçu celebra 8º ano como uma das sete Maravilhas da Natureza

Parque de Abrolhos é reaberto à visitação turística

Arquipélago de Abrolhos fica localizado a cerca de 65 quilômetros do litoral sul da Bahia.

Parque de Abrolhos é reaberto à visitação turística

Brasil, Peru, Argentina e Chile elaboram protocolo de cooperação de turismo

Os líderes dos quatro países se comprometeram a criar ações integradas para o desenvolvimento do setor.

Brasil, Peru, Argentina e Chile elaboram protocolo de cooperação de turismo

Minas Gerais vai receber R$ 2,6 milhões do Programa Investe Turismo

Iniciativa prevê ações de incentivo aos novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços voltados ao turismo.

Minas Gerais vai receber R$ 2,6 milhões do Programa Investe Turismo

MTur anuncia crédito de R$ 200 milhões para áreas afetada por óleo

Linha de crédito oferece melhores prazos e condições de pagamento para pequenos empreendimentos.

MTur anuncia crédito de R$ 200 milhões para áreas afetada por óleo

Gastos de brasileiros no exterior sobem para US$ 1,3 bi

Nos nove meses do ano, a conta de viagens, formada pelas despesas e as receitas, fechou com déficit de US$ 8,814 bilhões.

Gastos de brasileiros no exterior sobem para US$ 1,3 bi