Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Não viaje sem antes contratar um bom seguro

Não viaje sem antes contratar um bom seguro

13/05/2019 Divulgação

Contar com o seguro viagem é a melhor pedida para não passar aperto nas férias, mesmo se algum imprevisto acontecer.

Não viaje sem antes contratar um bom seguro

Na hora de planejar as férias, hotel, passagens e passeios estão sempre na lista de planejamento. E então, eis que surge um novo tópico: seguro viagem. Muita gente até já ouviu falar sobre ele, mas não entente muito do assunto e nunca pensou que precisaria de um. Por isso é importante explicar tudo o que você precisa saber sobre o tema.

O seguro viagem é basicamente uma proteção para o viajante e seu bolso. Assim como o seguro de carro ou casa, se acontece algum problema com a viagem, é possível acionar a assistência e pedir auxílio. Em alguns destinos – entre eles, 30 países europeus – a contratação de um seguro viagem é obrigatória para que o turista possa entrar no país. No entanto, ele é imprescindível em qualquer viagem, mesmo as nacionais.

A cobertura mais importante de um seguro viagem é a de despesas médicas, hospitalares e odontológicas em casos emergenciais. Basicamente, caso o viajante tenha uma gripe, dor de dente ou algo mais grave, como uma apendicite ou até um acidente, ele contará com atendimento médico ou odontológico gratuito. Muitas vezes, o profissional vai ao próprio hotel onde o paciente está hospedado, não sendo necessário nem ao menos se dirigir a um hospital ou clínica.

É difícil imaginar a possibilidade de ficar doente justo nas férias, mas isso é extremamente comum, porque voos com conexões longas, mudanças de temperatura bruscas, dias cansativos com poucas horas de sono, andanças no sol e alimentação menos regrada podem comprometer o sistema imunológico e deixar o viajante mais suscetível a doenças.

E não basta a inconveniência de estar doente bem naquela viagem que você programou durante meses: ir ao médico no exterior ainda pode custar uma fortuna. Se na Europa, cuja moeda é o euro, os preços já são altos, nos Estados Unidos são ainda mais absurdos. O país é conhecido por ter o sistema de saúde mais caro do mundo todo. Por isso, é importante pesquisar sobre o destino da viagem para definir qual o valor da cobertura contratada. Além disso, vale observar que passageiros mais velhos ou com doenças crônicas, como diabetes ou problemas de pressão, podem precisar de atendimentos mais custosos, o que pede coberturas mais altas.

Em outras partes do mundo, problemas diferentes podem surgir. Por exemplo, num mochilão pela Ásia, uma simples dor de garganta pode virar um verdadeiro perrengue, afinal, não é tão simples saber aonde ir, conhecer um hospital com um bom atendimento ou mesmo se comunicar com a recepção e os médicos, já que nem mesmo o inglês é amplamente falado em determinados lugares.

Mas a saúde não é a única coisa que o seguro viagem protege. Há diversas coberturas extremamente práticas, como em caso de extravio de bagagem – o seguro pode reembolsar despesas essenciais que o viajante tiver se a mala demorar para chegar ou mesmo indenizar o passageiro se ela não for encontrada –, atraso ou cancelamento de voo e até mesmo cancelamento de viagem em casos específicos, como a internação de algum parente próximo que impeça o passageiro de embarcar. Quem viaja devidamente segurado não passa por prejuízos com situações como essas, que são bastante usuais.

Os turistas investem muito em suas viagens, economizam e definem orçamentos para poderem fazer tudo o que desejam. Gastos inesperados podem acabar passando do limite do cartão, impedir o viajante de fazer algumas atividades ou até endividá-lo.

Fonte: AFT Comunicação Integrada e  APRIL Brasil Seguro Viagem



Dubai oferece visto de trabalho e bolsas para brasileiros

Emirados Árabes Unidos abre programa de estudo e trabalho.

Dubai oferece visto de trabalho e bolsas para brasileiros

Prefeitura de Olinda cancela tradicional carnaval em 2022

Motivo do cancelamento foi o aumento do número de casos de covid-19.

Prefeitura de Olinda cancela tradicional carnaval em 2022

Hotéis do Rio de Janeiro tiveram 96% de ocupação na noite do réveillon

Projetos para concessão dos parques de Ibitipoca e Itacolomi entram em fase de consulta pública

Até o dia 14 de fevereiro, a população terá a chance de contribuir pela internet ou via audiências públicas presenciais e virtuais.

Projetos para concessão dos parques de Ibitipoca e Itacolomi entram em fase de consulta pública

Prado: imperdível neste verão

Quem escolher Prado como destino para as férias de verão tem muitas opções de passeios.

Prado: imperdível neste verão

Aeroportos da Infraero devem movimentar 3 milhões de passageiros

Aumento é 44% maior em relação ao final do ano passado.

Aeroportos da Infraero devem movimentar 3 milhões de passageiros

Cidades Históricas de Minas decidem pela não realização do carnaval 2022

Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais é composta por 30 municípios.

Cidades Históricas de Minas decidem pela não realização do carnaval 2022

Vila turística de Pomerode é selecionada pela ONU entre as melhores do mundo

Entre os 41 destinos selecionados, o roteiro catarinense é o único representante do Brasil.

Vila turística de Pomerode é selecionada pela ONU entre as melhores do mundo

Lagoa Vermelha (RS) ganha título de Capital Nacional do Churrasco

A cidade já era conhecida como a Capital Gaúcha do Churrasco.

Lagoa Vermelha (RS) ganha título de Capital Nacional do Churrasco

Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

A estimativa de faturamento é de R$ 130 bilhões, diz FecomercioSP.

Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

Monumento Natural Gruta Rei do Mato recebe Selo Social do WWF-Brasil

Chancela reconhece iniciativas com impacto ambiental positivo na sociedade.

Monumento Natural Gruta Rei do Mato recebe Selo Social do WWF-Brasil

Viagens de negócios dificilmente voltarão ao patamar pré-Covid

Pesquisa inédita aponta que viagens de negócios perderam U$ 35 bilhões com a pandemia.

Viagens de negócios dificilmente voltarão ao patamar pré-Covid