Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Afinal, Neymar cometeu “crime digital”?

Afinal, Neymar cometeu “crime digital”?

06/06/2019 Renato Falchet Guaracho

O principal assunto dos últimos dias é o caso Neymar.

Afinal, Neymar cometeu “crime digital”?

Ainda é dúvida se o Neymar cometeu ou não estupro, todavia, parece ser consenso entre os formadores de opinião que Neymar cometeu o tal “crime digital” ao divulgar suas conversas com fotos íntimas da pessoa.

No entanto, a máxima defendida por esta tese parece não se sobressair ao analisar o texto da lei penal aplicada à crimes digitais. Isto porque, no ato praticado, Neymar, em momento algum, divulgou fotos nuas da pessoa sem censura, ao contrário, houve o cuidado, ainda que mínimo, é verdade, de incluir borrões nas partes mais íntimas da mulher que o acusa.

Assim, o que se discute é se Neymar poderá ser enquadrado pelo crime previsto no artigo 215-A, do Código Penal, pelo crime de Importunação Sexual, sancionado em 2018, que tem pena de reclusão de 1 a 5 anos.

Entendo, todavia, que aqueles que defendem que Neymar cometeu tal crime se equivocam na interpretação do texto legal, que narra: “Art. 215-A. Praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. Da mera leitura da lei já se pode questionar se o ato cometido por Neymar foi libidinoso, ou seja, contra a dignidade sexual da pessoa, na medida em que houve o cuidado, mesmo que pequeno, de censurar as partes intimas da pessoa.

Ocorre que, ainda que se admita a existência do ato libidinoso, a lei narra na parte final que ele deverá ser “com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. Aí é o ponto onde não se poderia aplicar esta norma ao caso, pois em momento nenhum Neymar teve o objetivo de satisfazer sua luxuria ou a de terceiro, mas sim se defender das acusações que lhe eram impostas.

Ora, evidente que o tipo penal deixa expresso um objetivo para o crime, não podendo ser aplicado de forma diversa e, já que o objetivo é evidentemente outro, não há como imputar tal crime a ele, sob pena de causar grande injustiça, em razão exclusivamente de se tratar de agente famoso e que, bem ou mal, impõe amor e ódio às pessoas.

Há, por fim, aqueles que defendem a aplicação do artigo 218-C, do Código Penal, que narra a divulgação de vídeos de estupro, sexo, nudez, entre outros, sem o consentimento da vítima, todavia, não há cenas de nudez ou sexo, as imagens mais intimas foram censuradas, não existindo nudez explicita, além de que não houve dolo especifico de divulgar as imagens, uma vez que o que ele pretendia era se defender das acusações.

Dessa forma, será investigado o crime de estupro, todavia, narrar a existência de “crime digital”, em especial quando não se entende do tema, é algo temerário e que, no “caso Neymar”, é evidente que não existiu tal crime.

* Renato Falchet Guaracho é especialista em Direito Digital e coordenador jurídico do escritório Aith, Badari e Luchin Advogados

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada



Brasil já tem mais de 151 milhões de celulares 4G

Ao todo já são 4.651 municípios com cobertura de quarta geração

Brasil já tem mais de 151 milhões de celulares 4G

Seis passos para quem deseja empreender como influenciador digital

Sucesso nessa atividade às vezes leva tempo e dá trabalho, mas é viável e vale a pena.

Seis passos para quem deseja empreender como influenciador digital

Os desafios na Gestão de TI

A vida do gestor de TI não é fácil ou simples.


Pesquisa indica efeitos negativos causados por videogames

Depressão, dificuldade para dormir, demissão são alguns dos efeitos negativos indicados pelo estudo.

Pesquisa indica efeitos negativos causados por videogames

Ser on-line é saber da importância do off-line

“É lindo ver o mundo se tornar digital, mas todos nós precisamos vigiar para que ele nunca deixe de ser humano e pessoal.”


Cresce o número de consumidores que devem comprar na Black Friday se preços valerem a pena

Pesquisa mostra que houve um aumento sete pontos percentuais entre os que vão avaliar ofertas antes de fechar negócio, apontam CNDL/SPC Brasil.

Cresce o número de consumidores que devem comprar na Black Friday se preços valerem a pena

O que falta para o Brasil avançar na área de cibersegurança?

Links suspeitos, malwares, vazamento de dados, privacidade digital.


WhatsApp baniu 400 mil contas do Brasil nas últimas eleições

As contas foram banidas entre 15 de agosto e 28 de outubro de 2018.

WhatsApp baniu 400 mil contas do Brasil nas últimas eleições

Google e Facebook lançam serviços financeiros

Não apenas uma, mas duas gigantes de tecnologia lançaram serviços financeiros nesta semana.

Google e Facebook lançam serviços financeiros

Aplicativo brasileiro permite fazer doações sem gastar dinheiro

Tecnologia criada pela Ribon já realizou mais de cinco milhões de doações com apoio de empresas nacionais que beneficiam pessoas em todo planeta.

Aplicativo brasileiro permite fazer doações sem gastar dinheiro

Celulares pré-pagos desatualizados são bloqueados em 17 estados

Segundo a Anatel, o objetivo da iniciativa é assegurar uma base cadastral correta e atualizada.

Celulares pré-pagos desatualizados são bloqueados em 17 estados

TSE traça estratégias de combate à desinformação nas Eleições 2020

TSE reúne-se com Google, Facebook, WhatsApp e Twitter para alinhar combate a fakes news.

TSE traça estratégias de combate à desinformação nas Eleições 2020