Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Como agir após ter dados pessoais vazados

Como agir após ter dados pessoais vazados

22/02/2021 Divulgação

Cliente deve buscar empresas e entrar na Justiça se não tiver resposta.

Como agir após ter dados pessoais vazados

Os recentes vazamentos em massa de dados de consumidores em todo o país acenderam o alerta. De posse do nome completo, do endereço e do Cadastro de Pessoa Física (CPF), criminosos podem fazer estragos na vida do cidadão comum. Com linhas de crédito e dívidas contraídas indevidamente, pessoas físicas terminam com o nome negativado sem terem feito nada.

Para a vítima, resta o constrangimento e o trabalho de limpar o nome. Isso sem contar as dezenas de ligações diárias de cobradores em outras cidades. A tarefa envolve paciência e, algumas vezes, pode acabar nos tribunais.

Na maioria dos casos, a pessoa lesada pode resolver o problema nas próprias empresas. Primeiramente, o contribuinte deve pedir um extrato detalhado ao órgão de proteção em que está negativado, para comprovar a origem da dívida. Depois disso, é preciso entrar em contato com a empresa responsável pela negativação, por meio do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), ou escrever uma carta de próprio punho afirmando desconhecer o débito.

Em todos os contatos, é importante que o cliente peça o número do protocolo na empresa responsável e tire cópia da contestação escrita a mão. O cidadão também deve pedir que a empresa emita algum documento que comprove o recebimento da carta, com data, assinatura e carimbo.

Quando o cliente descobre a negativação ao fazer uma compra no comércio local, deve falar com o gerente do estabelecimento, explicando a situação. É recomendado pedir uma declaração formal do gerente que possa ser usada como prova.

Justiça

O problema aprofunda-se quando a empresa se recusa a limpar o nome do consumidor. Nesse caso, a saída costuma ser a Justiça. O consumidor deve juntar a documentação obtida – número de protocolo, carta de próprio punho e declaração do gerente – e entrar com pedido de retirada do nome do cadastro de devedores. A vítima também pode pedir indenização por danos morais.

A retirada do nome dos órgãos de proteção ao crédito pode ser feita por meio de liminar, que tem tramitação rápida e dispensa a espera para o processo acabar. Munido de toda a documentação, o cliente pode marcar atendimento nos próprios órgãos de proteção e contestar o lançamento no cadastro de devedores sem pedido de liminar, mas a análise do caso é individual.

Prevenção

A melhor saída para evitar transtornos ainda é a prevenção, com o cliente desconfiando de qualquer mensagem, ligação e forma de contato recebida. Em relação a e-mails, o consumidor deve identificar a procedência do endereço da mensagem e evitar clicar em links e instalar qualquer programa. No caso de ligações telefônicas que peçam dados sensíveis, o cliente deve pedir a identificação do atendente e o número do protocolo. O ideal é desligar a chamada e ligar de volta, tentando retomar o atendimento com base no número do protocolo.

Uma das principais fontes de golpes, o whatsapp deve ter a identificação em duas etapas ativada. Por meio desse recurso, o usuário criará uma senha de seis algarismos que deverá ser digitada periodicamente ao ler as mensagens. O código inibe clonagens e aumenta a segurança do aplicativo. Em relação a cartões de crédito, é recomendado usar cartões virtuais em compras online. Além de poderem ser facilmente excluídos, os cartões virtuais não estão em outros vazamentos de dados.

No caso de sites do governo, como o Portal de Serviços Públicos do Governo Federal (gov.br) o Meu INSS e o auxílio emergencial, é recomendado trocar as senhas após o vazamento em massa.

Fonte: Agência Brasil




Mais de 8,4 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos atingiram o Brasil em 2020

Ataques direcionados, tecnologias avançadas e inteligência artificial estão aumentando a chance de sucesso dos criminosos.

Mais de 8,4 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos atingiram o Brasil em 2020

Chamadas de telemarketing cai de 48% para 6% com o ‘Não me Perturbe’

Plataforma faz parte das medidas de autorregulação implantadas pelas operadoras de telecomunicações, assim como os normativos de atendimento, cobrança e oferta.

Chamadas de telemarketing cai de 48% para 6% com o ‘Não me Perturbe’

WhatsApp libera função de pesquisa por figurinhas

É possível procurar por desenhos específicos usando a busca por palavras ou navegar pelas categorias disponíveis

WhatsApp libera função de pesquisa por figurinhas

Mercado de games cresce 12% em 2020 no mundo

Receita mundial chegou a 126,6 bilhões de dólares; números promissores foram reflexos da pandemia, aponta especialista.

Mercado de games cresce 12% em 2020 no mundo

Proteção de dados: o caminho é longo, mas vale a pena

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) trouxe uma série de novos direitos que, até então, não existiam.

Proteção de dados: o caminho é longo, mas vale a pena

IoT trará sofisticação aos serviços bancários

O aspecto da segurança é um dos principais desafios a serem superados, principalmente no setor bancário.

IoT trará sofisticação aos serviços bancários

ClubHouse: o que a nova rede social nos diz até agora?

A plataforma é disponibilizada apenas para o sistema iOS e só é possível utilizá-la através do recebimento de um convite.

ClubHouse: o que a nova rede social nos diz até agora?

Brasil é o 3º país que mais fez downloads de aplicativos em 2020

A Índia aparece em primeiro e os Estados Unidos, em segundo.

Brasil é o 3º país que mais fez downloads de aplicativos em 2020

Operadoras enviaram 990 milhões de SMS com alertas em 2020

Chuvas intensas, baixa umidade do ar, alagamentos e alerta sobre Covid-19 foram os temas mais usados nas mensagens.

Operadoras enviaram 990 milhões de SMS com alertas em 2020

Receita discute a não incidência de ISS sobre licenciamento de softwares

Entendimento fortalece argumentação utilizada pelas empresas em discussões judiciais e anima o setor.

Receita discute a não incidência de ISS sobre licenciamento de softwares

Golpes na internet: saiba quais são os mais aplicados

Especialista em direito digital alerta sobre os cuidados no ambiente virtual.

Golpes na internet: saiba quais são os mais aplicados

Brasileiro ficou 20% a mais em  plataformas de streaming em 2020

Netflix ficou em primeiro lugar do ranking, seguida pela Amazon Prime.

Brasileiro ficou 20% a mais em  plataformas de streaming em 2020