Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Facebook é o novo líder das redes sociais no Brasil

Facebook é o novo líder das redes sociais no Brasil

30/01/2012 Marco Sanchez

Depois de um ano de grande crescimento, o Facebook passou o Orkut e se tornou também no Brasil o líder das redes sociais, afirma um levantamento da empresa comScore.

Apesar da resistência oferecida pelo queridinho dos brasileiros, o Orkut, o Facebook acabou tomando a dianteira entre as redes sociais no Brasil. Levantamento da empresa comScore, especializada em audiência no mundo digital, afirma que o Facebook se tornou o número um do mercado brasileiro depois de um ano de excepcional crescimento.

Segundo o diretor da comScore no Brasil, Alex Banks, a ascensão do Facebook no mercado brasileiro foi um dos desenvolvimentos mais interessantes verificados ao longo de 2011 no mundo digital. Ela lembra que o Brasil é um mercado forte, tendo hoje a quinta maior população nas redes sociais.

"Apesar da afinidade cultural [dos brasileiros] com as mídias sociais, a adoção do Facebook acontecia de forma muito lenta. O que mudou radicalmente no ano passado. O site triplicou sua audiência e ficou sete vezes maior, assumindo a liderança do mercado", completou. Estudo publicado em outubro de 2011 pela comScore afirma que o Brasil era um dos sete países onde o Facebook não era o líder das redes sociais. Os outros eram China, Japão, Coreia do Sul, Vietnã, Polônia e Rússia.

O Facebook alcançou o primeiro lugar em dezembro de 2011, com 36,1 milhões de visitantes, um crescimento de 192% em um ano. O Orkut caiu para o segundo lugar, com 34,4 milhões de visitantes. Mesmo com a perda da liderança, a rede social do Google conseguiu crescer 5% no país em 2011. O Windows Live Profile e o Twitter são respectivamente o terceiro e quarto no mercado das redes sociais, com 13,3 milhões e 12,5 milhões de visitas. Vostu, Google+, Tumblr e Linkedln são os próximos na lista.

Brasileiros passam mais tempo no Facebook 

Além de experimentar um aumento no número de usuários, o Facebook também viu crescer o tempo que os brasileiros ficam no site. Em um ano, o tempo mensal médio que os brasileiros dedicaram ao site aumentou de 37 minutos, em dezembro de 2010, para 4,8 horas em dezembro de 2011. Um olhar mais atento mostra que as mulheres passam mais tempo na rede social do que os homens. Enquanto elas dedicam 5,3 horas mensais ao Facebook, em média, eles passam 4,1 horas no site.

Pessoas entre 25 e 34 anos representam 30,6%, ou a maioria de visitantes do site, enquanto os jovens de 15 a 24 anos são o grupo que permanece por mais tempo no Facebook, com um média de 6,2 horas por mês. Os usuários do Rio de Janeiro e do Distrito Federal são os que dedicam mais tempo à rede social, com uma média de 5,1 horas por mês. Já os paulistas representam um terço do total de visitantes do site.

* Marco Sanchez



Como são as fraudes no Pix e o que os bancos precisam assegurar

Um dos métodos comuns envolve a criação de perfis falsos em aplicativos de mensagens ou redes sociais, além de outros.

Autor: Denis Furtado

Como são as fraudes no Pix e o que os bancos precisam assegurar

A importância da segurança cibernética na manufatura

Estimativas indicam que mais de 60% das empresas de manufatura esperam sofrer tentativas de ataques este ano.

Autor: Ricardo Macchiavelli

A importância da segurança cibernética na manufatura

Como evitar fraudes e vazamentos no WhatsApp

De acordo com dados do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente 2023, mais de 1 bilhão de interações pelo chat foram registradas no país.

Autor: Divulgação

Como evitar fraudes e vazamentos no WhatsApp

Como prevenir, detectar e combater eventuais ataques cibernéticos

O armazenamento de dados e informações em nuvem é uma solução rápida e eficaz para organizações de diferentes portes e ramos de atividade.

Autor: Wellington Monaco

Como prevenir, detectar e combater eventuais ataques cibernéticos

5 passos simples para se proteger na web em 2024

Em um relatório divulgado pela Kaspersky, o Brasil é o país mais afetado por golpes financeiros.

Autor: Paula Renata Nogueira de Souza,

5 passos simples para se proteger na web em 2024

Segurança digital e o tempo de reação

A crescente interconexão e dependência de tecnologia no mundo corporativo tornam organizações de todos os tamanhos suscetíveis a ataques cibernéticos.

Autor: Denis Furtado

Segurança digital e o tempo de reação

Inteligência em gestão de redes e segurança de dados

Abrimos o ano de 2024 com cenários mais complexos e desafiadores para segurança de dados, iniciando um novo capítulo na corrida contra a indústria do cibercrime.

Autor: Alexandre Armellini

Inteligência em gestão de redes e segurança de dados

Golpes virtuais: como as empresas podem se proteger?

Especialista oferece dicas de boas práticas para organizações se protegerem contra golpes e invasões virtuais.

Autor: Divulgação

Golpes virtuais: como as empresas podem se proteger?

Criminosos lavaram mais de US$22 bilhões em criptomoedas em 2023

Volume representa queda de 30% ante 2022; a maior parte dos fundos (72%) foram enviados para apenas 5 serviços de off-ramping.

Autor: Divulgação

Criminosos lavaram mais de US$22 bilhões em criptomoedas em 2023

VPN móvel: como garantir segurança e privacidade no celular?

Ao utilizar redes wi-fi domésticas, pontos de acesso públicos ou redes móveis, qualquer pessoa está exposta a ameaças cibernéticas.

Autor: Marijus Briedis

VPN móvel: como garantir segurança e privacidade no celular?

Apple adota RCS: o que muda para as empresas?

A entrada da Apple deve aumentar em 900 milhões os usuários de RCS em todo mundo nos próximos dois anos, atingindo a marca de 2,1 bilhões de usuários globalmente.

Autor: Thiago Gomes

Apple adota RCS: o que muda para as empresas?

Como o fim dos cookies deve impactar o mercado varejista?

Visando melhorar a privacidade dos usuários, medida do Google faz empresas pensarem em novas estratégias para conseguirem clientes.

Autor: Divulgação

Como o fim dos cookies deve impactar o mercado varejista?