Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Facebook proíbe vídeos ‘deepfakes’

Facebook proíbe vídeos ‘deepfakes’

07/01/2020 Da Redação

Plataforma vai remover imagens alteradas para distorcer realidade.

Facebook proíbe vídeos ‘deepfakes’

O Facebook proibiu a publicação de imagens alteradas de forma fraudulenta para distorcer a realidade e confundir pessoas, conhecidas também pelo termo em inglês deepfakes. Vídeos que forem enquadrados nesta categoria e cumprirem determinados critérios serão removidos da plataforma.

Este tipo de conteúdo é uma intensificação de conteúdos falsos, também chamada de fake news. Contudo, diferentemente de textos enganosos ou montagem de imagens, os vídeos deepfakes podem trazer uma pessoa com um discurso fabricado, dando uma maior sensação equivocada de veracidade para o conteúdo.

A nova política do Facebook prevê a remoção de vídeos em casos em que foram editados ou alterados de forma que não fique claro para um usuário, e possam enganar quem assiste, levando-o a acreditar que um personagem do vídeo disse algo que na verdade não falou.

Também serão vetados vídeos que sejam produtos de sistemas de inteligência artificial ou de aprendizado de máquina que mesclam, substituem ou sobrepõem conteúdo em um vídeo, fazendo parecer que as imagens mostradas são autênticas.

Ficam excluídos das publicações que poderão ser derrubadas aquelas que se configurem como paródia ou sátira, bem como edições voltadas a corrigir aspectos técnicos (como cor ou brilho) ou para mudar a ordem de palavras.

Fonte: Agência Brasil



Impactos do 5G na cibersegurança

Mais velocidade e maior capacidade para transferência de dados certamente levarão ao aumento no número de dispositivos conectados.

Impactos do 5G na cibersegurança

Startup de impacto social é reconhecida por mudar a forma de fazer doações no Brasil

Ao abordar doações não mais como um privilégio mas sim como um mercado acessível de alto impacto, a startup Ribon chama a atenção da mídia e do mercado internacional.

Startup de impacto social é reconhecida por mudar a forma de fazer doações no Brasil

Whatsapp atinge 2 bilhões de usuários

Em 2014 o aplicativo de mensagens tinha 500 milhões de usuários.

Whatsapp atinge 2 bilhões de usuários

Anatel recebe quase 3 milhões de reclamações em 2019

O serviço de banda larga fixa e a telefonia móvel pós-paga são os que sofreram mais queixas dos consumidores.

Anatel recebe quase 3 milhões de reclamações em 2019

Brasil ativa 24 milhões de novos celulares 4G em 2019

As redes de quarta geração estão em 4.777 municípios, onde moram 97% da população.

Brasil ativa 24 milhões de novos celulares 4G em 2019

Coronavírus chega à internet: cibercriminosos aproveitam surto para disseminar malware

As tecnologias de detecção da Kaspersky encontraram malwares disfarçados de documentos com informações sobre o coronavírus.

Coronavírus chega à internet: cibercriminosos aproveitam surto para disseminar malware

Uma breve história do mercado de chatbots no Brasil

Dois eventos que participamos no 2º semestre de 2019 nos fizeram refletir sobre o mercado nacional de chatbots e os processos de consolidação experimentados nos últimos anos.


Nova York, Bogotá e Barcelona são os destinos do StartOut Brasil em 2020

Durante o ano, estes ecossistemas receberão até 20 startups brasileiras interessadas em internacionalizar seus negócios.

Nova York, Bogotá e Barcelona são os destinos do StartOut Brasil em 2020

Tinder lança botão de pânico para emergências

Usuário poderá alertar as autoridades sobre situações perigosas.

Tinder lança botão de pânico para emergências

Startup cria calculadora de tempo de contribuição e economiza tempo de trabalho dos advogados

Segundo INSS, já são mais de 2 milhões de benefícios parados no órgão.

Startup cria calculadora de tempo de contribuição e economiza tempo de trabalho dos advogados

App do Serpro elimina listas de presença em papel

Aplicativo está disponível gratuitamente e facilita registros de presença em eventos, cursos e seminários.

App do Serpro elimina listas de presença em papel

Consumidores de todo o país podem consultar linhas pré-pagas pelo CPF

Cancelamento feito pelo usuário deverá ser atendido em 24 horas.

Consumidores de todo o país podem consultar linhas pré-pagas pelo CPF