Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Tecnologia facilita trabalho de profissionais de segurança e investigação

Tecnologia facilita trabalho de profissionais de segurança e investigação

21/05/2019 Antoine Youssef Kamel

Como você mantém contato com seus amigos e colegas de trabalho?

Tecnologia facilita trabalho de profissionais de segurança e investigação

Possivelmente alguns se comunicam por mensagem de texto comum (torpedo ou SMS); talvez um de vocês escreva cartas; e a maioria, por mensagens no WhatsApp.

Mas como você conversa com seus clientes? Por telefone, na maior parte das vezes. E, possivelmente, por e-mail e por WhatsApp. Fazendo uma análise técnica, dentre essas opções o WhatsApp é, teoricamente, o mais seguro, pois as mensagens são criptografadas. Como o aplicativo criptografa as mensagens e ligações, mesmo que alguém consiga interceptar os dados de uma mensagem escrita ou ligação feita pelo Whatsapp, o interceptador não entenderia nada, pois as mensagens são incompreensíveis, cifradas, acessíveis somente pelo destinatário pretendido da mensagem.

Por que não o WhatsApp?

Apesar da segurança que oferece, o WhatsApp apresenta alguns pontos fracos em relação à privacidade. Ele e seu detentor, o Facebook, não conseguem ter acesso ao conteúdo das mensagens e ligações, porém, conhecem outras informações privativas, como seu avatar e a lista de seus contatos - visto que essas informações são enviadas aos servidores do aplicativo e não são protegidas por criptografia.

Comunicação 100% privativa

Profissionais da segurança e da investigação profissional podem utilizar outro recurso tecnológico para garantir comunicações privadas e seguras com o aplicativo Signal.

O aplicativo de comunicação é muito semelhante ao WhatsApp em suas funcionalidades, com o diferencial da privacidade. Tem código aberto, auditado mundialmente por qualquer interessado. O Signal, além da avançada criptografia de mensagens e ligações, não retém nenhuma dessas informações em seus servidores. Isso é garantido porque o código do aplicativo é totalmente aberto. As informações são transmitidas apenas entre o usuário e cada um dos seus interlocutores, sem que os servidores do Signal armazenem qualquer informação.

Entre outras pessoas que usam e avalizam o Signal, um software de código aberto, sem fins lucrativos e focado na privacidade e proteção de dados, estão Brian Acton, co-fundador do WhatsApp. Após a venda para o Facebook, decepcionado com o uso invasivo que o aplicativo passou a fazer com os dados de seus usuários, ele doou U$ 50 milhões (cinquenta milhões de dólares) para o Signal.[1] Outro usuário do Signal é Edward Snowden, que trabalhou na CIA e no NSA e ficou conhecido pelas informações secretas que divulgou sobre o governo norte-americano. Snowden afirmou — em tom de desafio a quem procura espioná-lo — que usa o Signal todos os dias.[2]

Aqueles que trabalham no ramo de investigação (ou quem possua conversas, por qualquer motivo, confidenciais e de conteúdo sensível) podem utilizar essa novidade para se comunicar com clientes. No mercado profissional, o uso do aplicativo contará um ponto positivo pela sua preocupação quanto à segurança dos dados dos clientes. Por isso, convém conhecê-lo como um possível diferencial de trabalho.

* Antoine Youssef Kamel é coordenador adjunto do curso superior tecnológico em Investigação Profissional do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Pg1 Comunicação



Está na hora de trocar a transformação digital por inovação contínua

As organizações estão em uma esteira de inovação contínua.


RH Digital

Como a tecnologia pode revolucionar a área de recursos humanos?


Apenas 20% dos pequenos negócios com acesso à internet fazem vendas online

Feira do Empreendedor terá palestras gratuitas, com transmissões ao vivo, sobre marketing digital e estratégias para aumentar as vendas pela internet.

Apenas 20% dos pequenos negócios com acesso à internet fazem vendas online

Serviços bancários por celular são acessados por 65% dos brasileiros

Mais da metade dos consumidores usa smartphones para abrir contas bancárias ou adquirir produtos ou serviços financeiros.

Serviços bancários por celular são acessados por 65% dos brasileiros

Enfrentando a tempestade digital

Os líderes empresariais assumem seus postos depois de muito empenho.


Tentativa de espionagem cresce 228% no Brasil

Estatísticas são parte do relatório ‘A situação do stalkerware em 2019’, desenvolvido pela Kaspersky para apoiar o combate à espionagem.

Tentativa de espionagem cresce 228% no Brasil

WhatsApp é a maior ferramenta de comunicação da classe C

Estudo inédito traz dados sobre consumo de mídia e indica que uso de celular já está consolidado entre o segmento.

WhatsApp é a maior ferramenta de comunicação da classe C

As distâncias diminuíram

O PayPal é a primeira estrangeira com licença de pagamento na China.


Brasil já tem mais de 145 milhões de celulares 4G

Desde o início do ano, 160 municípios já receberam as redes de 4G.

Brasil já tem mais de 145 milhões de celulares 4G

A inteligência voltada para a transformação digital

Quem trabalha com tecnologia certamente já teve a impressão de que as coisas estão mudando cada vez mais rapidamente.


Ferramenta de cálculos previdenciários registra mais de 12 mil “downloads” por mês

Previdenciarista conta com mais de 9 mil advogados de todo Brasil como clientes e otimiza tempo de trabalho de profissionais do setor.


Amo Beagá é o novo APP de benefícios exclusivos da cidade

Startup mineira movimenta mercado premium em Belo Horizonte.

Amo Beagá é o novo APP de benefícios exclusivos da cidade