Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Tecnologia facilita trabalho de profissionais de segurança e investigação

Tecnologia facilita trabalho de profissionais de segurança e investigação

21/05/2019 Antoine Youssef Kamel

Como você mantém contato com seus amigos e colegas de trabalho?

Tecnologia facilita trabalho de profissionais de segurança e investigação

Possivelmente alguns se comunicam por mensagem de texto comum (torpedo ou SMS); talvez um de vocês escreva cartas; e a maioria, por mensagens no WhatsApp.

Mas como você conversa com seus clientes? Por telefone, na maior parte das vezes. E, possivelmente, por e-mail e por WhatsApp. Fazendo uma análise técnica, dentre essas opções o WhatsApp é, teoricamente, o mais seguro, pois as mensagens são criptografadas. Como o aplicativo criptografa as mensagens e ligações, mesmo que alguém consiga interceptar os dados de uma mensagem escrita ou ligação feita pelo Whatsapp, o interceptador não entenderia nada, pois as mensagens são incompreensíveis, cifradas, acessíveis somente pelo destinatário pretendido da mensagem.

Por que não o WhatsApp?

Apesar da segurança que oferece, o WhatsApp apresenta alguns pontos fracos em relação à privacidade. Ele e seu detentor, o Facebook, não conseguem ter acesso ao conteúdo das mensagens e ligações, porém, conhecem outras informações privativas, como seu avatar e a lista de seus contatos - visto que essas informações são enviadas aos servidores do aplicativo e não são protegidas por criptografia.

Comunicação 100% privativa

Profissionais da segurança e da investigação profissional podem utilizar outro recurso tecnológico para garantir comunicações privadas e seguras com o aplicativo Signal.

O aplicativo de comunicação é muito semelhante ao WhatsApp em suas funcionalidades, com o diferencial da privacidade. Tem código aberto, auditado mundialmente por qualquer interessado. O Signal, além da avançada criptografia de mensagens e ligações, não retém nenhuma dessas informações em seus servidores. Isso é garantido porque o código do aplicativo é totalmente aberto. As informações são transmitidas apenas entre o usuário e cada um dos seus interlocutores, sem que os servidores do Signal armazenem qualquer informação.

Entre outras pessoas que usam e avalizam o Signal, um software de código aberto, sem fins lucrativos e focado na privacidade e proteção de dados, estão Brian Acton, co-fundador do WhatsApp. Após a venda para o Facebook, decepcionado com o uso invasivo que o aplicativo passou a fazer com os dados de seus usuários, ele doou U$ 50 milhões (cinquenta milhões de dólares) para o Signal.[1] Outro usuário do Signal é Edward Snowden, que trabalhou na CIA e no NSA e ficou conhecido pelas informações secretas que divulgou sobre o governo norte-americano. Snowden afirmou — em tom de desafio a quem procura espioná-lo — que usa o Signal todos os dias.[2]

Aqueles que trabalham no ramo de investigação (ou quem possua conversas, por qualquer motivo, confidenciais e de conteúdo sensível) podem utilizar essa novidade para se comunicar com clientes. No mercado profissional, o uso do aplicativo contará um ponto positivo pela sua preocupação quanto à segurança dos dados dos clientes. Por isso, convém conhecê-lo como um possível diferencial de trabalho.

* Antoine Youssef Kamel é coordenador adjunto do curso superior tecnológico em Investigação Profissional do Centro Universitário Internacional Uninter.

Fonte: Pg1 Comunicação



Plataforma “Não Me Perturbe” fecha 2021 com 9,5 milhões de números cadastrados

Plataforma faz parte das medidas de autorregulação implantadas pelas operadoras de telecom e bloqueia números de celular e telefone fixo para não receber chamadas de telemarketing de telecom e bancos.

Plataforma “Não Me Perturbe” fecha 2021 com 9,5 milhões de números cadastrados

Qual será o futuro do mobile messaging?

Os celulares já se tornaram uma extensão dos nossos corpos.

Qual será o futuro do mobile messaging?

Transformação digital: os desafios de um novo modelo

Com a chegada da Quarta Revolução Industrial, organizações dos mais diferentes portes e setores estão encarando obstáculos de toda ordem para lidar com as novas demandas do consumidor.

Transformação digital: os desafios de um novo modelo

Brasileiros aprovam cartões de pagamento com biometria digital

Pesquisa revela que a maioria dos brasileiros adotaria o cartão de pagamento digital como forma de proteção contra fraudes.

Brasileiros aprovam cartões de pagamento com biometria digital

Os desafios e oportunidades da carreira de Cyber Security

Precisamos ter em mente que quanto mais tecnologias disponíveis, maiores serão as demandas por profissionais especializadas em cibersegurança.

Os desafios e oportunidades da carreira de Cyber Security

Quase 2022 e a importância do Machine Learning

Machine Learning (em português, o aprendizado da máquina) é uma tecnologia muito usada na atualidade e que tem sido aperfeiçoada nos últimos anos.

Quase 2022 e a importância do Machine Learning

Criptografia: entenda o segredo por trás do… segredo

Quem usa com muita frequência a internet certamente já navegou por algum site que traz uma mensagem parecida com esta: “esta página utiliza dados criptografados”.

Criptografia: entenda o segredo por trás do… segredo

Metaverso: um futuro não tão distante

Mas, afinal, o que é o metaverso?

Metaverso: um futuro não tão distante

Habemus 5G: como a Segurança Eletrônica vai impactar o Brasil daqui em diante

O ano de 2021 ficará marcado na história do ecossistema de inovação brasileiro.

Habemus 5G: como a Segurança Eletrônica vai impactar o Brasil daqui em diante

10 dicas para não ser vítima de golpes na web

Durante a pandemia, a venda de produtos e serviços pela internet teve um crescimento meteórico.

10 dicas para não ser vítima de golpes na web

Pesquisa revela aumento de pedidos de comida por app durante pandemia

Alternativa permite economizar tempo, afirmam entrevistados.

Pesquisa revela aumento de pedidos de comida por app durante pandemia

Como as plataformas no-code podem acelerar a transformação digital no Brasil

As plataformas no-code certamente permitirão reduzir significativamente o limiar de entrada na indústria digital.

Como as plataformas no-code podem acelerar a transformação digital no Brasil