Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A automação do trabalho

A automação do trabalho

02/03/2021 Prof. Dr. Valmor Bolan

A era da robótica e da inteligência artificial exigirá um novo enfoque no sistema educacional e nas politicas publicas, sobretudo referentes ao emprego.

A automação do trabalho

Dentre as várias características do tempo atual, está a crescente automação do trabalho, no contexto da 4ª revolução industrial. Isso tem causado preocupações e tem sido objeto de debate entre especialistas, pelas consequências desse processo, que poderá comprometer muitos postos de trabalho e deixar uma parte da população sem emprego. Nem todos terão meios, nem capacidade, para se adaptar a essas novas exigências da sociedade. Em artigo publicado por Elisa Rosa, mestra em comunicação e analista do Sebrae nacional "A quarta revolução industrial e o futuro do trabalho", ela afirma que "estamos vivendo uma transformação radical no jeito como trabalhamos. Automação e máquinas pensantes já estão substituindo trabalhos e estão mudando as habilidades que as empresas estão procurando nas pessoas". E dá um exemplo: "Os carros autônomos já são uma realidade. Uber, Google e Tesla estão investindo pesadamente nessa tecnologia e esses veículos estão em fase de testes. E como ficará o emprego dos motoristas quando esses carros autônomos começarem a circular? Apenas hoje, no Brasil, temos mais de 500 mil motoristas de Uber. Imagine o número total, se somarmos os motoristas de táxis, de caminhões, particulares e de empresas". Tudo isso tem levado a estudos sobre busca de minimizar o impacto dessas mudanças. Nesse sentido, a Educação também pode desempenhar um papel importante, em viabilizar uma capacitação para um maior número de pessoas, que permitam se adaptar às novas alternativas que certamente existirão no mercado.

É preciso que mais pessoas tenham acesso à internet, pois a tendência também é crescer ainda mais o trabalho on line (o chamado teletrabalho), em diversos campos da sociedade. Muitos profissionais terão que disputar vagas de trabalho com máquinas e robôs, a Inteligência Artificial. Diz Elisa Rosa que "no Japão existem hotéis cujos recepcionistas são robôs. Do limpador da vidraça até o cortador de grama, as tarefas  foram automatizadas. Segundo o gerente do estabelecimento, naquele hotel, até 90% dos robôs podem substituir as tarefas desempenhadas pelos humanos. Nós não estamos em um momento que podemos nos sentar e esperar que os eventos se desenrolem. Para estarmos preparados para o futuro, precisamos entender o que está acontecendo agora". É importante preparar a nova geração para essa realidade, porque as sobrevivências de muitos dependerão de como souberem lidar com essa nova realidade.

O importante é que os governos e empresas encontrem uma forma de não tornar o trabalho tão desumanizado, porque as vidas humanas é o que importa preservar prioritariamente. Não podemos ficar vulneráveis a uma lógica puramente utilitária e pragmática, que não leve em conta o valor da pessoa humana. É um grande desafio para todos, especialmente educadores, não somente a reflexão disso tudo, mas também o de encontrar meios para garantir oportunidades de trabalho com dignidade para todos. As máquinas podem ajudar muito como auxiliares, mas não para substituir o trabalho humano. Afinal - como afirma a analista do SEBRAE nacional, "vamos continuar precisando de empregos para fazer a economia girar. Então, essa resposta terá que vir de nós mesmos. Temos que reconhecer as mudanças que estão acontecendo e caminhar lado a lado.  Precisamos pensar sobre como auxiliar como os pequenos negócios do Brasil podem começar a movimentar num ritmo diferente e desenhar novos tipos de empregos que ainda serão importantes na era da robótica".   

* Valmor Bolan é Doutor em Sociologia. Professor da Unisa.



CBMM abre inscrições para seu Programa de Trainees

Programa de desenvolvimento será focado na formação dos próximos profissionais e líderes da Companhia e está em busca de pessoas com as competências do futuro.


Especialista ensina como identificar um mentiroso

Entrevistador forense dá dicas de como descobrir uma mentira por meio da expressão corporal.


Brasil cria 372 mil postos de trabalho formal em agosto

No acumulado no ano, o saldo passou a somar 2.203.987 postos ocupados.

Brasil cria 372 mil postos de trabalho formal em agosto

Futurologia: como será o mundo do trabalho?

Prever como será a vida no planeta ou como estaremos daqui a 20 ou 30 anos é uma temeridade.

Futurologia: como será o mundo do trabalho?

Quem pode ser contratado como estagiário?

A contratação é voltada para estudantes. Entenda o porquê.

Quem pode ser contratado como estagiário?

Os impactos que o ensino à distância na pandemia levou para jovens em início de carreira

Especialista em capacitação profissional alerta sobre os efeitos que os últimos 17 meses remotos podem ter na vida profissional dos jovens brasileiros.

Os impactos que o ensino à distância na pandemia levou para jovens em início de carreira

Com avanço digital, profissão de corretor de imóveis cresce 60% no país

De janeiro a agosto de 2021, cerca de 2.467 novos corretores de imóveis obtiveram o registro no CRECI para atuar na profissão.

Com avanço digital, profissão de corretor de imóveis cresce 60% no país

Minas Gerais teve o segundo melhor saldo de emprego no acumulado de 2021

Serviço e indústria somaram mais da metade do saldo gerado pelos pequenos negócios mineiros nos quatro primeiros meses do ano.

Minas Gerais teve o segundo melhor saldo de emprego no acumulado de 2021

Luandre tem 500 vagas para auxiliar de operações em Contagem

A Luandre, uma das maiores consultorias de RH do Brasil, tem 500 vagas abertas para auxiliar de operações, em Contagem, Minas Gerais.


Startup de viagens corporativas abre 20 vagas em Minas Gerais

A perspectiva é que a travel tech Onfly termine 2021 com uma movimentação de R$ 40 milhões e R$ 1 bilhão transacionado em 2024.


Grupo Ri Happy abre mais de 100 vagas temporárias em Minas Gerais

Varejista de brinquedos anuncia contratação para o período do Dia das Crianças em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Juiz de Fora, Pouso Alegre e Uberlândia.


Precisamos ensinar a pescar e ir além

Ao ler um artigo assinado pelo Dep. Alexis Fonteyne, resolvi escrever este texto usando, inclusive, partes da publicação.

Precisamos ensinar a pescar e ir além