Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Com diálogo e tolerância, é possível superar os conflitos entre gerações no ambiente de trabalho

Com diálogo e tolerância, é possível superar os conflitos entre gerações no ambiente de trabalho

15/03/2021 Niviani Rudek

A busca pela adaptabilidade e por competências que valorizem a convivência e o trabalho em equipe tem se tornado cada vez mais essencial para o mundo corporativo.

Com diálogo e tolerância, é possível superar os conflitos entre gerações no ambiente de trabalho

Nos últimos anos, com o advento de novas formas de comunicação, novas tecnologias, metodologias e estratégias de trabalho, as diferenças entre gerações passaram a ser causadoras de grandes conflitos dentro de uma empresa. Afinal, essas diferenças vão muito além de características, estilos e ferramentas de trabalho. Elas estão até mesmo nos objetivos que guiam as pessoas no mercado de trabalho e isso, muitas vezes, pode se tornar um ponto de conflito na empresa, além de gerar empecilhos durante a execução de projetos estratégicos.

Uma pesquisa da consultoria Randstaad apontou diferenças significativas nesse sentido, especialmente em relação aos fatores que fazem a pessoa perder o interesse em uma empresa. Enquanto entre os participantes da geração Z (nascidos entre 1995 e 2001), 25% respondeu que o principal motivo é a falta de desafios, para 22% dos correspondentes à geração Y (entre 1985 e 1994) o principal fator de desmotivação é a falta de benefícios. Já para a geração X (entre 1965 e 1984), o desinteresse é causado pela falta de reconhecimento. Por fim, os baby boomers (nascidos entre 1955 e 1964) alegam que o principal fator é a falta de flexibilidade, com 33%.

Se os desejos e metas na carreira são distintas, isso também se reflete no dia a dia do trabalho. Portanto, é importante que haja a capacidade de adaptação, além da busca por solucionar os conflitos e problemas de maneira conjunta por parte de cada “lado” dessa equação. Isso tudo se torna ainda mais importante se envolver uma relação de hierarquia, como aquelas entre os gestores e suas equipes. Por isso, algumas dicas podem ser importantes.

Em primeiro lugar, as lideranças da empresa precisam ser capacitadas. É preciso entender o que move cada gestor, além de saber as motivações de suas equipes para que todos possam alcançar um objetivo comum.

A segunda dica é evitar estereótipos e julgamentos precipitados em relação a uma determinada geração. Em um mundo com tantas diferenças, temos que estar dispostos a respeitar a diversidade e isso inclui conviver com mentalidades e visões de mundo distintas às nossas.

A terceira diz respeito diretamente à comunicação. Se uma pessoa estiver disposta a conviver com as diferenças poderá adaptar a sua linguagem para que a mensagem seja compreendida com mais facilidade. Se necessário, também adaptar-se ao meio utilizado, como e-mail, telefone ou WhatsApp. Às vezes, uma reunião pode ser evitada com uma boa troca de mensagens e confusões podem ser dissipadas por meio de uma ligação.

Já a quarta dica diz respeito a aproveitar as habilidades e competências de cada geração. De modo geral, enquanto os mais jovens podem preferir processos mais ágeis, reuniões mais rápidas e mais ferramentas digitais, essas coisas podem ser empecilhos para os mais velhos. Os jovens podem ensinar muito em relação à inovação, criatividade, agilidade e eficiência. Mas, os mais experientes também têm muito a ensinar, inclusive em empresas de grande potencial tecnológico. Afinal, são pessoas com capacidade de liderar equipes, de administrar conflitos, com maturidade e paciência para tomar decisões importantes para o planejamento futuro da empresa.

Por fim, está uma regra de ouro: escutar as pessoas. Da mesma forma que expressar-se bem é importante, também é necessário saber ouvir o que o colega tem a dizer, entender o que os outros esperam, qual seu ritmo e suas demandas. Uma escuta atenta pode possibilitar a detecção de algum problema na equipe, agilizar o processo de trabalho e até mesmo a criação de uma inovação inesperada.

A busca pela adaptabilidade e por competências que valorizem a convivência e o trabalho em equipe tem se tornado cada vez mais essencial para o mundo corporativo. Mas, caso essas sejam barreiras constantes para uma empresa, uma solução é implementar um processo de gestão de mudanças (GMO), conduzido por pessoas de fora da organização, que vise transformar a cultura e incorporar conceitos essenciais de transformação.

Por meio de um projeto bem estruturado e estratégico, o objetivo é identificar as motivações e os pontos de conflitos nessa relação entre os funcionários para, a partir disso, executar técnicas que solucionem os problemas. Dessa maneira, são trabalhadas políticas de comunicação para fazer com que medos, inseguranças e frustrações sejam enfrentados. Com o comprometimento dos gestores e líderes da empresa, é possível implementar um processo de transformação, com diálogo e tolerância. O resultado será equipe e líderes mais engajados e com melhores resultados, em todos os níveis da organização.

* Niviani Rudek é diretora de operações da Gateware.

Para mais informações sobre Empresas clique aqui…

Fonte: Assessoria de imprensa Gateware



Fhemig abre vagas para contratação imediata

Fundação oferece, ao todo, 26 postos de trabalho a serem preenchidos por médicos, enfermeiros e técnicos de diversas áreas.

Fhemig abre vagas para contratação imediata

Empresas têm vários incentivos para contratar estagiários

Legislação garante praticidade na hora de recrutar.

Empresas têm vários incentivos para contratar estagiários

Empregados com contratos suspensos na pandemia receberão 13º salário integral?

Chegando o fim do ano, uma preocupação das empresas é com o pagamento do 13º salário. Mas como fica a definição do valor a ser pago em 2021 em casos de suspensão e redução do contrato de trabalho?


CBMM abre inscrições para seu Programa de Trainees

Programa de desenvolvimento será focado na formação dos próximos profissionais e líderes da Companhia e está em busca de pessoas com as competências do futuro.


Especialista ensina como identificar um mentiroso

Entrevistador forense dá dicas de como descobrir uma mentira por meio da expressão corporal.


Brasil cria 372 mil postos de trabalho formal em agosto

No acumulado no ano, o saldo passou a somar 2.203.987 postos ocupados.

Brasil cria 372 mil postos de trabalho formal em agosto

Futurologia: como será o mundo do trabalho?

Prever como será a vida no planeta ou como estaremos daqui a 20 ou 30 anos é uma temeridade.

Futurologia: como será o mundo do trabalho?

Quem pode ser contratado como estagiário?

A contratação é voltada para estudantes. Entenda o porquê.

Quem pode ser contratado como estagiário?

Os impactos que o ensino à distância na pandemia levou para jovens em início de carreira

Especialista em capacitação profissional alerta sobre os efeitos que os últimos 17 meses remotos podem ter na vida profissional dos jovens brasileiros.

Os impactos que o ensino à distância na pandemia levou para jovens em início de carreira

Com avanço digital, profissão de corretor de imóveis cresce 60% no país

De janeiro a agosto de 2021, cerca de 2.467 novos corretores de imóveis obtiveram o registro no CRECI para atuar na profissão.

Com avanço digital, profissão de corretor de imóveis cresce 60% no país

Minas Gerais teve o segundo melhor saldo de emprego no acumulado de 2021

Serviço e indústria somaram mais da metade do saldo gerado pelos pequenos negócios mineiros nos quatro primeiros meses do ano.

Minas Gerais teve o segundo melhor saldo de emprego no acumulado de 2021

Luandre tem 500 vagas para auxiliar de operações em Contagem

A Luandre, uma das maiores consultorias de RH do Brasil, tem 500 vagas abertas para auxiliar de operações, em Contagem, Minas Gerais.