Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Discriminação em entrevista de emprego e seus impactos emocionais

Discriminação em entrevista de emprego e seus impactos emocionais

24/09/2023 Andréa Ladislau

Em pleno século XXI nos deparamos ainda com situações, no mínimo, constrangedoras em relação à discriminação feminina.

Discriminação em entrevista de emprego e seus impactos emocionais

Um exemplo, foi o relato chocante em redes sociais, da capixaba que denunciou a discriminação em seu processo de busca por uma vaga de emprego.

O fato de ser mãe, segundo o recrutador, era um impeditivo para a contratação, verbalizado pela frase: “sempre é difícil contratar alguém com filhos”. Questionando inclusive, “a rotina de tantos compromissos de um desempregado”.

Situação que, após a exposição pública pela vítima, causou muita indignação e constatou que, ainda existe o preconceito e discriminação velados em relação à maternidade, escolha do candidato ideal para a vaga e ao desempenho da mulher no mercado de trabalho.

O universo feminino sempre vai suscitar uma série de reflexões. Mas quero me atentar a um tipo de pressão social psicológica muito comum e falsamente inocente, que cobra e impõe regras em cada etapa da vida das mulheres. Proponho uma reflexão sobre os impactos psicológicos que essa pressão acarreta, especialmente, quando confrontamos as expectativas da maternidade com a realidade que ela impõe.

A sociedade acaba julgando essas mulheres, independente, de suas decisões e podando-as conforme essas mesmas decisões. Onde está escrito que a mulher com filhos, é menos produtiva que a mulher que não possui filhos? Onde está escrito que ter o momento de cuidar da família, verbalizado inclusive como resposta ao insensível recrutador, é algo errado ou inaceitável? Ou seja, a realidade mostra que, para ser mãe a mulher enfrenta ainda em tempos atuais, insegurança, retalhações e desmotivações por pressões alheias. 

O desejo por uma realização profissional, mesmo em um universo que cultua o patriarcado, ainda é um grande desafio para essa mulher que busca seu lugar ao sol, com muito respeito e os mesmos direitos. No entanto, assim como esse episódio triste, muitas histórias escondidas embaixo do tapete, apontam a falta de respeito, empatia e generosidade para acolher a mulher na dinâmica diária de ser mãe, profissional e mulher.

Dores que, muitas vezes, levam a desenvolver sofrimento psíquico, como: ansiedade, depressão, pânico, transtornos alimentares, entre outros transtornos, decorrentes da rejeição e complexo de inferioridade estimulados por situações constrangedoras como essa denunciada pela candidata em questão.

Na verdade, o que vemos é que a pressão que as mulheres enfrentam não tem nada a ver apenas com a cobrança em relação a entrega profissional delas, mas sim passa por um questionamento social constante e massacrante, que não leva em conta seus desejos, suas vontades e sua capacidade de se virar em múltiplas tarefas, podendo ser mãe, esposa, filha, trabalhadora exemplar e mulher ao mesmo tempo.

Como consequência, vemos a autoestima ferida e a aniquilação do querer desta mulher. Arrisco até a dizer, obrigando-a ignorar e não aceitar o chamado maternal, que é inerente a toda mulher. Desrespeitando a lei da vida que deixa claro que esse chamado faz parte da essência de cada alma feminina.

Portanto, o respeito pela maternidade, pela capacitação e acolhimento de cada mulher, é urgente. Nossa bagagem de vida, nossos sonhos, desejos, medos e angústias, falam por nós e ela pode ser mãe e ser produtiva ao mesmo tempo. Quem disse que não? Que os conceitos sociais e corporativos sejam revistos e que o acolhimento e respeito seja peça número um de todo e qualquer processo seletivo, independente de raça ou gênero.   

* Dra. Andrea Ladislau - Psicanalista (SPM); Doutora em Psicanálise, membro da Academia Fluminense de Letras –cadeira de número 15 de Ciências Sociais; administradora hospitalar e gestão em saúde (AIEC/Estácio); pós-graduada em Psicopedagogia e Inclusão Social (Facei); professora na graduação em Psicanálise.

Para mais informações sobre discriminação clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp



Divino Fogão abre mais de 600 postos de trabalho em todo o Brasil

Vagas são para diferentes cargos, desde gerente a ajudante de cozinha.

Autor: Divulgação


Faltam profissionais no mercado

As manchetes avisam que faltam profissionais no mercado. Então, por que a taxa de desemprego aumenta? Porque sobram amadores.

Autor: Cesar Eduardo da Silva

Faltam profissionais no mercado

Descubra a melhor maneira de dizer “não” ao chefe

Muitos profissionais já se viram diante do dilema de discordar ou recusar uma solicitação do chefe, uma situação que pode ser delicada e desafiadora.

Autor: Hosana Azevedo


Funed abre 51 vagas de emprego temporárias

Inscrições já podem ser feitas exclusivamente pela internet.

Autor: Divulgação


A paridade de gênero no mercado de trabalho

Embora o estudo revele uma recuperação para os níveis pré-COVID-19, o ritmo da mudança estagnou.

Autor: Marina Vaz

A paridade de gênero no mercado de trabalho

Como gerenciar múltiplas gerações no ambiente de trabalho?

Especialista aponta como minimizar conflitos em equipes multigeracionais.

Autor: Divulgação


Procura por vagas de Jovem Aprendiz cresce 65% em janeiro

As profissões de auxiliar administrativo e recepcionista também estão entre as mais buscadas pelos candidatos no início do ano.

Autor: Divulgação


O que as empresas procuram: 5 habilidades essenciais

Com o início do novo ano, é natural que os colaboradores reflitam sobre o que o mercado de trabalho espera no próximo ano.

Autor: Divulgação


Você sabe o que é empregabilidade e como obtê-la?

Especialista comenta por que a "employability" é tão importante na hora de conquistar uma nova posição.

Autor: Divulgação

Você sabe o que é empregabilidade e como obtê-la?

A semana de quatro dias e os impactos para empregadores e empregados

Jornada de trabalho reduzida é um modelo que tem despertado interesse e discussões no âmbito jurídico.

Autor: José D’Almeida Garrett Netto


Vagas de estágio são aliadas no início da carreira

Escolher a área de atuação ideal abrange um conjunto de fatores, como a identificação com as tarefas e as perspectivas de crescimento.

Autor: Divulgação


Qualidade de vida e bem-estar no trabalho muito além da exigência legal

A busca pela excelência nas organizações vai além do desempenho financeiro.

Autor: Raquel Roth

Qualidade de vida e bem-estar no trabalho muito além da exigência legal