Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Os impactos de trabalhar quatro dias na semana. Será que o Brasil está preparado?

Os impactos de trabalhar quatro dias na semana. Será que o Brasil está preparado?

02/06/2023 Divulgação

Nos últimos anos, tem havido um crescente debate sobre a possibilidade de reduzir a semana de trabalho para quatro dias, em vez dos tradicionais cinco.

Essa mudança radical na estrutura de trabalho para alguns setores, levanta questões importantes sobre os impactos que uma semana de trabalho mais curta pode ter na produtividade, na saúde dos funcionários e no equilíbrio entre o que acontece “em casa” e “na empresa”(ou como antigamente chamávamos de vida pessoal e profissional e hoje já sabemos que a vida é uma só).

Uma das principais vantagens de adotar esse modelo é justamente a possibilidade de melhorar esse equilíbrio entre as “duas” vidas. Com um dia, os colaboradores têm mais tempo para se dedicar a atividades fora do ambiente profissional, como passar tempo com a família, praticar hobbies, exercitar-se e descansar. Isso pode resultar em pessoas mais felizes, mais motivadas e menos propensas a esgotamento ou burnout.

Além disso, uma semana de trabalho mais curta pode ter benefícios para a saúde. O estresse crônico e a falta de tempo livre são fatores conhecidos por contribuir para problemas de saúde física e mental. Ao permitir um dia extra para descanso e recuperação, existe a oportunidade de se recuperar totalmente do estresse acumulado e manter uma saúde mais equilibrada. Isso pode resultar em menos faltas por doença, menor rotatividade e um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo.

Mas será que isso é sustentável para todos os modelos de negócio? Essa redução pode trazer muitos desafios para as empresas. O sucesso desse modelo, a meu ver, dependerá muito da cultura que a empresa tem. Se existe uma cultura de confiança e liberdade, a possibilidade de sucesso aumenta, já se é uma cultura de pressão e controles excessivos, essa implantação pode ser mais difícil.

Uma das principais preocupações é a possível queda na produtividade. Com menos horas de trabalho disponíveis, há o risco de uma menor realização de quantidade de tarefas. No entanto, estudos recentes mostram que, quando o time está mais satisfeito e equilibrado, sua produtividade pode aumentar durante o período de trabalho reduzido. Além disso, a adoção de tecnologias e práticas de trabalho mais eficientes pode ajudar a compensar a redução no tempo de trabalho.

Outra preocupação é o impacto econômico dessa mudança. Uma semana de trabalho de quatro dias pode levar a uma redução na produção econômica e potencialmente afetar negativamente a competitividade das empresas. No entanto, é importante considerar os possíveis benefícios a longo prazo, como a redução dos custos associados à saúde dos funcionários e à rotatividade, bem como o aumento da satisfação e do engajamento dos funcionários, que podem resultar em maior eficiência e lucratividade.

Ainda são necessários estudos e testes para entender os impactos positivos e negativos de uma mudança, porém, destaco as mudanças positivas que vemos em outros países que já estão adotando esse modelo, incluindo melhor equilíbrio entre as nossas “vidas”, melhoria da saúde e aumento da produtividade. Também é necessário considerar cuidadosamente os desafios potenciais, como a necessidade de ajustar a carga de trabalho e o impacto econômico. Um estudo cuidadoso e uma abordagem flexível são essenciais ao considerar a implementação de uma semana de trabalho mais curta, para que os benefícios possam ser maximizados e os desafios mitigados.

* Alexandre Slivnik é diretor executivo do IBEX – Institute for Business Excellence, sediado em Orlando / FL (EUA) e Vice-Presidente da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) e diretor geral do Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD).

Para mais informações sobre trabalho clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Carolina Lara Comunicação



Divino Fogão abre mais de 600 postos de trabalho em todo o Brasil

Vagas são para diferentes cargos, desde gerente a ajudante de cozinha.

Autor: Divulgação


Faltam profissionais no mercado

As manchetes avisam que faltam profissionais no mercado. Então, por que a taxa de desemprego aumenta? Porque sobram amadores.

Autor: Cesar Eduardo da Silva

Faltam profissionais no mercado

Descubra a melhor maneira de dizer “não” ao chefe

Muitos profissionais já se viram diante do dilema de discordar ou recusar uma solicitação do chefe, uma situação que pode ser delicada e desafiadora.

Autor: Hosana Azevedo


Funed abre 51 vagas de emprego temporárias

Inscrições já podem ser feitas exclusivamente pela internet.

Autor: Divulgação


A paridade de gênero no mercado de trabalho

Embora o estudo revele uma recuperação para os níveis pré-COVID-19, o ritmo da mudança estagnou.

Autor: Marina Vaz

A paridade de gênero no mercado de trabalho

Como gerenciar múltiplas gerações no ambiente de trabalho?

Especialista aponta como minimizar conflitos em equipes multigeracionais.

Autor: Divulgação


Procura por vagas de Jovem Aprendiz cresce 65% em janeiro

As profissões de auxiliar administrativo e recepcionista também estão entre as mais buscadas pelos candidatos no início do ano.

Autor: Divulgação


O que as empresas procuram: 5 habilidades essenciais

Com o início do novo ano, é natural que os colaboradores reflitam sobre o que o mercado de trabalho espera no próximo ano.

Autor: Divulgação


Você sabe o que é empregabilidade e como obtê-la?

Especialista comenta por que a "employability" é tão importante na hora de conquistar uma nova posição.

Autor: Divulgação

Você sabe o que é empregabilidade e como obtê-la?

A semana de quatro dias e os impactos para empregadores e empregados

Jornada de trabalho reduzida é um modelo que tem despertado interesse e discussões no âmbito jurídico.

Autor: José D’Almeida Garrett Netto


Vagas de estágio são aliadas no início da carreira

Escolher a área de atuação ideal abrange um conjunto de fatores, como a identificação com as tarefas e as perspectivas de crescimento.

Autor: Divulgação


Qualidade de vida e bem-estar no trabalho muito além da exigência legal

A busca pela excelência nas organizações vai além do desempenho financeiro.

Autor: Raquel Roth

Qualidade de vida e bem-estar no trabalho muito além da exigência legal