Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Até para transporte, há normas para condução de pets

Até para transporte, há normas para condução de pets

26/04/2023 Simone Cordeiro

Muitas das pessoas que têm um pet costumam ter uma rotina de levar o animal para dar uma volta de carro de vez em quando.

Até para transporte, há normas para condução de pets

Outros são mais ousados, e fazem viagens para lugares mais distantes, sem deixar para trás o bicho de estimação. Seja qual for o destino, há regras que a família, e principalmente o motorista, deve saber sobre o transporte de animais. Tudo para garantir o conforto e a segurança de todo mundo, tornando a viagem mais agradável.

Essas regras não são meras orientações, mas leis federais constantes no próprio Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Na legislação, há três artigos dedicados ao transporte de animais que merecem atenção redobrada para os tutores. O desrespeito ao primeiro deles, por sinal, é bastante comum dentro da cidade. Se você já viu um cachorro dentro de um carro em movimento com a cabeça pra fora da janela, ou se você mesmo faz isso com seu pet, saiba que essa é uma infração que fere o Art. 169 do CTB.

Isso porque o texto diz que configura falta dirigir sem atenção ou sem os cuidados indispensáveis à segurança. Essa determinação é reforçada ainda pelo Art. 235, que considera infração grave, passível de multa e de retenção do veículo, conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados. É exatamente o erro de quem permite que o animal fique com a cabeça pra fora do carro.

Já o Art. 252, por sua vez, aponta que dirigir o veículo transportando pessoas, animais ou volume à esquerda ou entre os braços e pernas do motorista também é considerado infração média, cuja consequência é a aplicação de multa. Quando observamos esses artigos num contexto de condução de pets, ainda que apenas num simples passeio pelo bairro, fica mais evidente que a única medida que proporciona segurança e evita movimentos inesperados do animal é a sua real alocação dentro do veículo.

Da mesma forma que o cinto de segurança ajuda a prevenir crianças de se movimentarem a ponto de se exporem a algum perigo ou de desviar a atenção do motorista, os pets devem estar protegidos de maneira que não consigam se deslocar dentro do carro em movimento. O CTB não determina uma forma exclusiva de conduzir os pets, e compete ao tutor garantir que ele se mantenha seguro dentro do veículo.

Opções não faltam. Hoje o mercado de pets oferece diversas alternativas para protegê-los, inclusive cintos de segurança feitos especialmente para cães. Além disso, há as famosas caixas de transporte, que devem ser mantidas sempre trancadas e presas de maneira que não se desloquem diante de uma manobra mais brusca do carro. Um lugar que costuma ser seguro é no chão, atrás do banco dianteiro.

É claro que isso não significa que não há riscos envolvidos quando se sai de casa com o pet em segurança. Um acidente ocorre sempre de maneira inesperada. Nessas circunstâncias, é evidente que o socorro direcione sua atenção às pessoas. Um plano de saúde para o pet pode ser a salvação paralela ao animal que estiver no carro. Essa prevenção garante que o atendimento adequado seja oferecido a todos os passageiros, inclusive aos bichos de estimação.

Por isso, ao transitar com um pet, considere todas as condições e riscos e se esforce para assegurar que todos estão seguros, inclusive em situações para as quais não fazemos planos. Este é o primeiro passo para transformar o passeio ou a viagem que vocês planejaram em momentos realmente especiais.

* Simone Cordeiro, diretora-comercial da Au!Happy.

Para mais informações sobre Pets clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

ntre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp



No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

Especialista veterinária destaca a nutrição como ponto-chave na preservação e tratamento da saúde renal dos pets.

Autor: Divulgação

No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Entendendo os desafios e responsabilidades na tutela de pets.

Autor: Divulgação

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Os números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) colocam o Brasil na 3ª posição no ranking mundial do segmento de pets.

Autor: Simone Cordeiro

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Plataforma CompreGados permite negociações sem a necessidade de submeter animais ao desgaste de feiras e leilões.

Autor: Divulgação

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Especialidades veterinárias em alta

Descubra as áreas mais promissoras e inovadoras na medicina veterinária.

Autor: Divulgação

Especialidades veterinárias em alta

Pets, carinho e a demência

Se você queria mais um motivo para adotar um cachorrinho, aqui vai.

Autor: Simone Cordeiro

Pets, carinho e a demência

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Resolução da Anac, que reforça tese, passou a valer no início de outubro.

Autor: Rafael Verdant

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Latidos e miados no condomínio

Ter um cachorro ou um gato no apartamento costuma trazer mais do que um relacionamento saudável com o pet.

Autor: Pedro Xavier

Latidos e miados no condomínio

Seu pet também sente mais fome no frio!

Além de desmistificar sobre a alimentação, médica-veterinária orienta sobre os principais cuidados com os animais no inverno.

Autor: Mariana Fragoso Rentas

Seu pet também sente mais fome no frio!

Cachorro pode comer maçã?

Fonte de fibras e vitaminas, alimento pode ser oferecido aos cães, mas exige cuidados especiais.

Autor: Divulgação

Cachorro pode comer maçã?

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Atenção com alimentação, hidratação e passeios estão entre as dicas da especialista para evitar doenças no pet.

Autor: Isabella Morales

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas

Especialista explica as possíveis reações dos pets e o que pode ser feito para amenizar o pânico e transtornos causados pelas explosões.

Autor: Bruno Alvarenga

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas