Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cachorro castrado e comportamento: entenda a relação

Cachorro castrado e comportamento: entenda a relação

11/05/2023 Divulgação

O comportamento do cachorro castrado muda, por isso, é importante estar ciente de todas as mudanças antes do procedimento.

Cachorro castrado e comportamento: entenda a relação

O comportamento de cachorro castrado muda em alguns aspectos, pois muitos deles têm a ver com o cio e como eles se “transformam” nesses períodos. Afinal, o instinto animal é algo que não dá para simplesmente se desfazer. 

Porém, alguns são mais inibidos pela castração, o que faz com que eles diminuam certos hábitos.

Dão menos escapadas

Esse é um dos principais motivos para os tutores optarem pela castração, principalmente aqueles que têm um pet que gosta de dar uns passeios sem permissão. 

Isso porque o instinto os fazem sair para procurar suas parceiras para satisfazê-los. Por mais que esse ato das escapadas seja algo bem preocupante para os tutores, deve-se ter em mente que até os humanos não conseguem controlar totalmente todas as suas necessidades. 

Porém, apesar de natural, as fugidinhas são perigosas para eles e muito assustadoras para nós. Por isso, a castração é bem-vinda nesses casos. 

Ficam mais calmos 

É importante salientar que isso ocorre em apenas alguns casos, pois a inquietude e agressividade tem diversas razões. 

De acordo com a médica veterinária Dra. Ana Paula Sanchez Barcelos do Vet Quality Centro Veterinário 24h, diminuir hormônios como a testosterona pode sim modificar o comportamento do cachorro castrado. 

Porém, se a causa da hostilidade for por estresse, ansiedade, falta de socialização e falta de gasto de energia, a castração não interfere em nada.

Nesses casos, é preciso mudar os fatores externos para melhorar a qualidade de vida do bichano! 

Melhoram os hábitos do xixi

Se i nos passeios, o cão para a todo momento para deixar sua marca, então, saiba que esse problema pode diminuir ou acabar de vez. 

Eles fazem isso pelo instinto de mostrar a outros cães, que aquele lugar ali tem dono. Depois de castrados, os hormônios responsáveis por esse hábito diminuem, assim como o hábito em si. 

Por isso, quanto antes realizar o procedimento, melhor de ensiná-los onde eles devem fazer as necessidades. Assim, vão se acostumar mais rápido e da melhor forma. 

Torna-se menos ativo

A especialista em comportamento animal, Renata Bloomfield, também da Vet Quality, explica que os cachorros necessitam de menos energia depois da castração. 

Para os tutores que não tem tanto tempo e espaço para passeios e brincadeiras muito frequentes, essa é uma boa notícia. 

Porém, deve-se lembrar de consultar um médico veterinário para instruir sobre a dieta. Se o pet gastar menos energia e comer a mesma quantidade de comida, a tendência é engordar e chegar à obesidade. 

Passa a não “montar” mais em objetos e pessoas

O ato dos cachorrinhos fazerem saliências com as pernas dos donos, das visitas ou de quem estiver por perto, é algo que pode ser bem incômodo e às vezes até constrangedor. 

Além disso, eles também se aproveitam de qualquer objeto para satisfazer esse desejo. Mais uma vez, não o fazem por mal, e isso é apenas mais um dos instintos animais. 

O comportamento do cachorro castrado muda também nesse sentido e esses episódios acabam de vez. Essas vantagens também se equivalem em relação às fêmeas, tendo em vista que se a castração for realizada cedo, as chances de desenvolverem câncer de mama reduzem bastante. Podem ser evitadas doenças uterinas, como a piometra, alterações ovarianas e gravidez imaginária.

A importância dos exames de rotina antes da castração

Assim como os humanos, é necessário realizar exames antes de qualquer cirurgia, os bichinhos também precisam. Na verdade, exames de rotina são fundamentais, em qualquer ocasião. 

Apesar de o procedimento não ser muito invasivo, hemograma e eletrocardiograma completos dão a confirmação de que as chances de complicações são mínimas. 

Portanto, a saúde precisa estar em dia antes do procedimento, para garantir o bem-estar do cachorro e não submetê-lo a riscos. 

Como cuidar do pet após a castração?

Além do comportamento do cachorro castrado, outra preocupação que se deve ter é com os cuidados após a cirurgia. Afinal, são eles quem determinam boa parte do sucesso dela. 

Por isso

Siga a medicação à risca: todas as orientações do médico são importantíssimas, por isso, segui-las rigorosamente é o mais importante. Quando se trata de remédios, o negócio fica ainda mais sério, e tanto os medicamentos, quanto a quantidade e o período devem ser levados a sério. 

Cuide bem dos curativos e cicatrizes: o externo também conta muito para o decorrer do procedimento, e caso as cicatrizes forem mal cuidadas, o é sofrimento físico na certa. Nesse caso, as orientações médicas também são super importantes, mas além de segui-las, o tutor deve verificar se o próprio cachorro não tirou os curativos e não está os cutucando.

Evite esforço físico: quanto mais esforço, maiores as chances dos pontos estourarem e dos aspectos físicos incomodarem o cãozinho e a recuperação demorar mais. Desse modo, não se pode incentivá-lo a correr, pular, brincar e estar muito perto de outros animais.

Os comportamentos de cachorro castrado, são normais, porém, se perceber algo fora do comum, desde questões físicas, até comportamentais e emocionais, é importante buscar por um hospital veterinário, finalizam as veterinárias.

Para mais informações sobre Pets clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Valle da Mídia



No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

Especialista veterinária destaca a nutrição como ponto-chave na preservação e tratamento da saúde renal dos pets.

Autor: Divulgação

No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Entendendo os desafios e responsabilidades na tutela de pets.

Autor: Divulgação

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Os números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) colocam o Brasil na 3ª posição no ranking mundial do segmento de pets.

Autor: Simone Cordeiro

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Plataforma CompreGados permite negociações sem a necessidade de submeter animais ao desgaste de feiras e leilões.

Autor: Divulgação

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Especialidades veterinárias em alta

Descubra as áreas mais promissoras e inovadoras na medicina veterinária.

Autor: Divulgação

Especialidades veterinárias em alta

Pets, carinho e a demência

Se você queria mais um motivo para adotar um cachorrinho, aqui vai.

Autor: Simone Cordeiro

Pets, carinho e a demência

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Resolução da Anac, que reforça tese, passou a valer no início de outubro.

Autor: Rafael Verdant

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Latidos e miados no condomínio

Ter um cachorro ou um gato no apartamento costuma trazer mais do que um relacionamento saudável com o pet.

Autor: Pedro Xavier

Latidos e miados no condomínio

Seu pet também sente mais fome no frio!

Além de desmistificar sobre a alimentação, médica-veterinária orienta sobre os principais cuidados com os animais no inverno.

Autor: Mariana Fragoso Rentas

Seu pet também sente mais fome no frio!

Cachorro pode comer maçã?

Fonte de fibras e vitaminas, alimento pode ser oferecido aos cães, mas exige cuidados especiais.

Autor: Divulgação

Cachorro pode comer maçã?

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Atenção com alimentação, hidratação e passeios estão entre as dicas da especialista para evitar doenças no pet.

Autor: Isabella Morales

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas

Especialista explica as possíveis reações dos pets e o que pode ser feito para amenizar o pânico e transtornos causados pelas explosões.

Autor: Bruno Alvarenga

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas