Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cãoterapia ganha novas funções

Cãoterapia ganha novas funções

09/02/2017 Ana Paula Morais

Crescimento da terapia com animais e os benefícios na prática.

Cãoterapia ganha novas funções
A IAA (Intervenção Assistida por Animais), mais conhecida como “cãoterapia”, aumentou suas funções nos últimos anos: a terapia, atividade ou educação assistida por animais. São iniciativas que levam os animais para o centro de transformação nos tratamentos de pacientes com doenças graves, comportamentais e transtornos me geral. Leonardo Ogata, parceiro da Comac (Comissão de Animais de Companhia) do Sindan e fundador da Tudo de Cão, empresa especializada em adestramento e treinamento de animais, explica que "existem, na verdade, os dois tipos de projetos: um em que o cão é utilizado como uma ferramenta no tratamento de pacientes, dentro de um consultório de psicologia, por exemplo, e outro em que são organizadas atividades em grupos, onde animais visitam casas de repouso e hospitais”. A terapia assistida com animais é comum em casos como autismo, tratamentos com idosos e crianças, transtornos alimentares e cognitivos comportamentais (dependências químicas, hiperatividade, entre outros). Com um contato mais próximo, as pessoas conseguem criar vínculos e desenvolver melhorias em seu estado físico/mental, diminuir níveis de estresse, aumentando a socialização com outras pessoas, a adesão ao tratamento e até aliviando o sofrimento de sua condição. O uso de animais em terapias vem crescendo no Brasil e diversas ONGs têm aplicado esses programas em hospitais pediátricos, clínicas de repouso e clínicas para dependentes químicos para que desenvolvam sentimentos de afeto e carinho, diminuam o estresse e assim respondam melhor ao tratamento. Realização Para a realização deste trabalho, os cães tem treinamentos específicos, adestramento compatível, vacinas em dia e personalidade própria para lidar com todos os tipos de pessoa, desde crianças a idosos. Para participar destes projetos, os animais são submetidos a avaliações de estresse e comportamento, a fim de que interajam e convivam pacificamente com outros indivíduos. Existem algumas raças que possuem um perfil mais próximo ao que se busca em uma terapia, como: Golden Retriever, Labrador, Bernese Mountain Dog, e também os SRDs. Segundo Ogata, “não é só a raça que conta, vários fatores da personalidade do animal são analisados e temos muitos animais sem raça definida que são aprovados no processo”. A prática beneficia não somente os humanos, mas também os animais que estão sempre em contato com outras pessoas, mantendo-se ativos e sociáveis com outros pets e humanos. “Esses são momentos muito especiais para os cães. Mas é necessário que se tenha uma avaliação completa do seu perfil para que saibamos se realmente será positivo para ele”, completa Ogata. E se você quiser saber se o seu cão é apto para essas atividades, fique atento a algumas dicas: - Leve seu pet ao veterinário com frequência. O estudo Árvore de Valor da Comac mostra que a média de visitas ao veterinário é de apenas duas vezes ao ano, em cães e gatos. Se você quer deixar seu pet preparado para as atividades assistidas, o acompanhamento veterinário é fundamental. - Esteja preparado caso o perfil do seu cão não seja o mais adequado para a terapia assistida com humanos, afinal, eles também têm suas personalidades próprias. - Lembre-se que a atividade deve também ser prazerosa para os animais e caso o perfil dele não seja escolhido, prefira passear em locais abertos, parques e, com certeza, o seu cão estará mais feliz. - Realize os testes com seu cão e promova um momento alegre para ele. Esta fase é essencial para analisar seu perfil.



Seu pet costuma comer fezes? Veterinário explica este fenômeno

Estresse, ansiedade, dietas restritivas ou falta de nutrientes podem levar os pets a consumirem as próprias fezes ou a de outros animais.

Autor: Divulgação

Seu pet costuma comer fezes? Veterinário explica este fenômeno

Viajando com segurança com cães e gatos

Veterinário do CEUB ressalta a importância do planejamento prévio e da avaliação da saúde dos animais.

Autor: Divulgação

Viajando com segurança com cães e gatos

Inteligência Artificial aprimora diagnóstico veterinário

Equipamentos e plataformas internacionais oferecem maior qualidade assistencial e produtividade aos médicos-veterinários.

Autor: Divulgação

Inteligência Artificial aprimora diagnóstico veterinário

Cuidados com pets no inverno: veterinário dá dicas para proteger cães e gatos

Os pets podem sofrer com o frio e a baixa umidade do ar. Especialista ensina como proteger os animais nesta temporada.

Autor: Divulgação

Cuidados com pets no inverno: veterinário dá dicas para proteger cães e gatos

Capivaras ajudam a preservar a orla e a qualidade da água do Lago Paranoá

Pesquisa de Medicina Veterinária do CEUB revela que, apesar do aumento desta população durante a pandemia, animais não apresentam riscos de zoonoses.

Autor: Divulgação

Capivaras ajudam a preservar a orla e a qualidade da água do Lago Paranoá

A morte do Joca e a responsabilidade da companhia aérea

A história de amor dos homens pelos animais remonta à antiguidade.

Autor: Bady Curi Neto

A morte do Joca e a responsabilidade da companhia aérea

Mais que amigos: cães desenvolvem instinto protetor com a família

A experiência de ter um pet costuma proporcionar experiências valiosas aos tutores.

Autor: Simone Cordeiro

Mais que amigos: cães desenvolvem instinto protetor com a família

Vai adotar um pet? Veja 5 passos para uma convivência positiva

Médica veterinária explica a futuros pais e mães de pet como se preparar antes de decidir acolher um bichinho.

Autor: Divulgação

Vai adotar um pet? Veja 5 passos para uma convivência positiva

Conte suas histórias com seus pets

Como foi o primeiro dia de seu bichinho de estimação em casa?

Autor: Divulgação

Conte suas histórias com seus pets

Beijo de pet faz mal para a saúde da boca?

Profissional de odontologia e veterinária explicam os riscos e benefícios do carinho conhecido como lambeijo.

Autor: Divulgação

Beijo de pet faz mal para a saúde da boca?

Consumo de chocolate é perigoso para os pets

O consumo desta guloseima por eles pode se transformar em sérios problemas de saúde.

Autor: Divulgação

Consumo de chocolate é perigoso para os pets

Hábito de beber pouca água pode prejudicar a saúde dos felinos

Os alimentos úmidos podem ser utilizados como estratégia para estimular a ingestão hídrica por esses pets.

Autor: Divulgação

Hábito de beber pouca água pode prejudicar a saúde dos felinos