Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Dores em gatos: saiba como identificar

Dores em gatos: saiba como identificar

17/02/2022 Divulgação

O hábito dos felinos esconderem sinais clínicos pode atrasar a detecção de doenças e comprometer o tratamento.

Dores em gatos: saiba como identificar

Os gatos foram domesticados há cerca de 10 mil anos, mas ainda carregam o instinto dos seus antepassados, que viviam vulneráveis em florestas e precisavam demonstrar agilidade e força para não se tornarem alvo dos predadores. Por este motivo, mascarar os sinais que vão evidenciar um quadro de dor é a forma de defesa do felino não demonstrar fraqueza no ambiente em que vive. 

E como é possível identificar quando um gato está sentindo dor ou desconforto? A dica é ficar atento a qualquer mudança no comportamento do animal. A falta de apetite é um dos primeiros indicativos que o gato pode estar sentindo algum tipo de dor. Ficar quieto, se isolar, alterar hábitos alimentares e de higiene, também podem ser indícios de desconforto. A médica veterinária da rede de farmácias de manipulação veterinária DrogaVET, Alessandra Farias, explica: “Quando o gatinho que era amoroso já não gosta mais de receber carinho e fica mais agressivo ou quando perde o interesse de brincar, por exemplo, alguma coisa errada está acontecendo”. 

Dificuldades de locomoção, muitas vezes, estão relacionadas a doenças que causam inflamação nas articulações do gato e provocam dor.  Se perceber que o bichano tem dificuldade de saltar, subir e descer móveis, é possível que esteja sentindo algum tipo de incômodo.  É fundamental prestar atenção na rotina do animal e observar se os seus movimentos estão diferentes, como andar curvado ou mudar a posição de dormir. “A doença articular degenerativa (DAD), caracterizada pela degeneração e inflamação nas articulações, é a causa mais comum de dor crônica em gatos, prejudicando muito a qualidade de vida dele”, esclarece a veterinária.

Mudanças no ato de urinar também são importantes sinais de que algo não vai bem. Quando o gatinho vai até a caixa de areia e não consegue urinar ou urina em pouca quantidade ou em locais inapropriados, são indícios de uma provável cistite, inflamação na bexiga que pode causar obstrução da uretra e micção dolorosa. Alteração de apetite e aumento da sede podem estar relacionados a outros problemas renais, que geralmente provocam dor conforme o avanço da doença, mas que precisam de um diagnóstico mais precoce possível para o devido tratamento e acompanhamento.

A veterinária comenta ainda que, ao sentir dor, o bichano também pode apresentar perda de peso, depressão, se lamber excessivamente e ter sensibilidade ao ser tocado em determinada região do corpo e alerta que somente o médico veterinário é capacitado para fazer um diagnóstico, por meio de uma análise clínica e exames e, na sequência, direcionar o pet para o tratamento adequado e seguro.“O gatinho pode sentir dor ou desconforto por vários motivos e cada caso é um caso. Como nós seres humanos, os pets precisam passar por consultas veterinárias de forma periódica, porque também podem ser acometidos por doenças infecciosasdegenerativas, articularesdistúrbios gastrointestinais, doenças de pele, entre outras”, comenta.

 Mais conforto aos pets

Além de conseguir identificar que algo não vai bem com o bichano, outro desafio para os tutores é medicá-los. Para isso, os medicamentos manipulados têm sido uma alternativa para facilitar o tratamento. “Formas farmacêuticas diferenciadas e manipuladas com o sabor de preferência do gato reduzem o estresse do animal, que geralmente não aceita comprimidos e tenta se defender no momento de ingerir a medicação. O filme oral, por exemplo, pode ser colocado no céu da boca, onde o medicamento é absorvido rapidamente. A pasta oral pode ser colocada na boca ou na pata do animal para ele lamber. E as caldas e molhos, colocados sobre a ração ou alimento úmido”, comenta a veterinária. “Mas vale ressaltar que qualquer diagnóstico e tratamento só podem ser indicados por um médico veterinário”, completa. 

Para mais informações sobre Pets clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Deepzo



No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

Especialista veterinária destaca a nutrição como ponto-chave na preservação e tratamento da saúde renal dos pets.

Autor: Divulgação

No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Entendendo os desafios e responsabilidades na tutela de pets.

Autor: Divulgação

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Os números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) colocam o Brasil na 3ª posição no ranking mundial do segmento de pets.

Autor: Simone Cordeiro

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Plataforma CompreGados permite negociações sem a necessidade de submeter animais ao desgaste de feiras e leilões.

Autor: Divulgação

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Especialidades veterinárias em alta

Descubra as áreas mais promissoras e inovadoras na medicina veterinária.

Autor: Divulgação

Especialidades veterinárias em alta

Pets, carinho e a demência

Se você queria mais um motivo para adotar um cachorrinho, aqui vai.

Autor: Simone Cordeiro

Pets, carinho e a demência

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Resolução da Anac, que reforça tese, passou a valer no início de outubro.

Autor: Rafael Verdant

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Latidos e miados no condomínio

Ter um cachorro ou um gato no apartamento costuma trazer mais do que um relacionamento saudável com o pet.

Autor: Pedro Xavier

Latidos e miados no condomínio

Seu pet também sente mais fome no frio!

Além de desmistificar sobre a alimentação, médica-veterinária orienta sobre os principais cuidados com os animais no inverno.

Autor: Mariana Fragoso Rentas

Seu pet também sente mais fome no frio!

Cachorro pode comer maçã?

Fonte de fibras e vitaminas, alimento pode ser oferecido aos cães, mas exige cuidados especiais.

Autor: Divulgação

Cachorro pode comer maçã?

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Atenção com alimentação, hidratação e passeios estão entre as dicas da especialista para evitar doenças no pet.

Autor: Isabella Morales

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas

Especialista explica as possíveis reações dos pets e o que pode ser feito para amenizar o pânico e transtornos causados pelas explosões.

Autor: Bruno Alvarenga

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas