Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mercado pet no Brasil segue ‘bom pra cachorro’

Mercado pet no Brasil segue ‘bom pra cachorro’

05/04/2023 Simone Cordeiro

Quem depara com os números do mercado pet no Brasil não imagina que o país enfrentou uma grave crise financeira que ainda não foi totalmente dissipada.

Mercado pet no Brasil segue ‘bom pra cachorro’

O desemprego, a inflação e os juros altos ainda dão as caras, mas tudo isso parece virar poeira quando o pano de fundo é o mercado de animais domésticos. Em plena pandemia do coronavírus, o faturamento do setor já era impressionante. Em 2022, a tônica ainda foi de crescimento.

De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o setor registrou um faturamento de R$ 41,9 bilhões no ano passado, cifra 17,2% maior do que em 2021. Destes, cerca de 80% – algo próximo de R$ 33 bi – são especificamente do nicho de ração animal, o chamado pet food. Além disso, os produtos veterinários movimentaram R$ 5,9 bilhões, enquanto os produtos de higiene e bem-estar para pets tiveram uma receita de quase R$ 2,7 bilhões.

Vale ressaltar que houve um boom de novos donos de pets no Brasil a partir de 2020, quando eclodiu a Covid-19. O isolamento levou muitas pessoas que nunca tiveram um animal doméstico a adotar a ideia como forma de diminuir a solidão. No ano passado, a própria Abinpet já havia identificado um crescimento populacional na ordem de 3,9% para cães e de 5,9% para os gatos. Por isso, há claramente um mercado aquecido em decorrência do crescimento no número de pessoas que possuem um pet em casa.

Mas essa não é a única explicação para justificar os números positivos. Em 2021, por exemplo, o Brasil respondia por 4,5% do mercado pet global, cujo faturamento foi de US$ 139,2 bilhões. O país aparece atrás apenas dos Estados Unidos (44,8%), Alemanha e Reino Unido (cada um com 4,6%) e vem empatado com o Japão. Isso significa que há uma competitividade e uma oferta ampla de produtos e serviços para pets em curso.

De fato, é preciso destacar que o mercado nacional está concatenado com as inovações internacionais, o que também proporciona mais tranquilidade para que os donos de pets se sintam estimulados a gastar com seus animais. A criatividade é uma marca registrada de empreendedores que demonstram conhecer bem as necessidades e os anseios de quem possui um cão, um gato ou mesmo um animal exótico dentro de casa.

Ainda assim, mesmo diante de tudo isso, a performance do setor poderia ser bem melhor. A carga tributária aplicada ao mercado pet no Brasil é a principal mazela, principalmente quando comparada a de outros países. Por aqui, a tributação sobre os produtos e serviços gira em torno de 51,2%, contra 18,5% dos impostos europeus e de 7% dos Estados Unidos.

Vivenciamos, portanto, um desserviço governamental a um dos segmentos que ajudaram a manter as contas do país a salvo durante a crise financeira. Por esta razão, é possível compreender por que os Estados Unidos geram uma enorme fatia do mercado pet. Apesar dos pesares, o desprendimento e a criatividade dos empreendedores brasileiros, aliados à sua coragem e ao amor aos animais tornou o nosso mercado algo bom pra cachorro.

* Simone Cordeiro, empresária e diretora-comercial da Au!Happy.

Para mais informações sobre PETS clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Naves Coelho Comunicação



No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

Especialista veterinária destaca a nutrição como ponto-chave na preservação e tratamento da saúde renal dos pets.

Autor: Divulgação

No envelhecimento de cães e gatos, a alimentação faz total diferença

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Entendendo os desafios e responsabilidades na tutela de pets.

Autor: Divulgação

As maiores preocupações dos tutores de animais no mundo moderno

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Os números do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) colocam o Brasil na 3ª posição no ranking mundial do segmento de pets.

Autor: Simone Cordeiro

Moda bilionária: os pets seguiram em alta em 2023

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Plataforma CompreGados permite negociações sem a necessidade de submeter animais ao desgaste de feiras e leilões.

Autor: Divulgação

Aplicativo facilita compra e venda de gado

Especialidades veterinárias em alta

Descubra as áreas mais promissoras e inovadoras na medicina veterinária.

Autor: Divulgação

Especialidades veterinárias em alta

Pets, carinho e a demência

Se você queria mais um motivo para adotar um cachorrinho, aqui vai.

Autor: Simone Cordeiro

Pets, carinho e a demência

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Resolução da Anac, que reforça tese, passou a valer no início de outubro.

Autor: Rafael Verdant

Cias áreas têm autonomia para negar pets em voos

Latidos e miados no condomínio

Ter um cachorro ou um gato no apartamento costuma trazer mais do que um relacionamento saudável com o pet.

Autor: Pedro Xavier

Latidos e miados no condomínio

Seu pet também sente mais fome no frio!

Além de desmistificar sobre a alimentação, médica-veterinária orienta sobre os principais cuidados com os animais no inverno.

Autor: Mariana Fragoso Rentas

Seu pet também sente mais fome no frio!

Cachorro pode comer maçã?

Fonte de fibras e vitaminas, alimento pode ser oferecido aos cães, mas exige cuidados especiais.

Autor: Divulgação

Cachorro pode comer maçã?

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Atenção com alimentação, hidratação e passeios estão entre as dicas da especialista para evitar doenças no pet.

Autor: Isabella Morales

Principais cuidados com os pets durante o inverno

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas

Especialista explica as possíveis reações dos pets e o que pode ser feito para amenizar o pânico e transtornos causados pelas explosões.

Autor: Bruno Alvarenga

Fogos e estalinhos: como proteger os animais nas festas juninas