Portal O Debate
Grupo WhatsApp

5 dicas para seu pé sobreviver ao Rock in Rio 2017

5 dicas para seu pé sobreviver ao Rock in Rio 2017

16/09/2017 Dr. Bernardo de Souza Costa

Para atenuar dores e estar melhor preparado para os shows, podemos buscar a ajuda da Osteopatia.

Mais uma edição do Rock in Rio se aproxima e com isso temos que ter alguns cuidados com a preparação do nosso corpo para a maratona de shows. São aproximadamente 12 horas de espetáculo intenso, com abertura dos portões às 2 da tarde e o último show por volta das 2 da manhã.

No meu primeiro Rock in Rio, em 2001, me lembro de que a caminhada até os portões foi longa e, apesar da empolgação, quando chegou a hora do último show, eu já não sentia os meus pés e minhas panturrilhas estavam muito doloridas. Para atenuar dores e estar melhor preparado para os shows, podemos buscar a ajuda da Osteopatia.

A Osteopatia é uma especialidade da fisioterapia que também atua com a posturologia, área que estuda a relação entre a postura e outras patologias crónicas. Segundo ela, os pés fazem parte de um sistema de captores posturais, ou seja, a pisada pode interferir no modo como o corpo reage ao solo, afetando o equilíbrio e outras estruturas.

Com base na Osteopatia, veja 5 dicas importantes para saúde dos seus pés antes, durante e depois do Rock In Rio 2017:

1- Calçado apropriado: nada mais adequado para enfrentar uma maratona que um bom par de tênis. Conforto em primeiro lugar, portanto, nada de salto alto, sapatos de bico fino, que peguem no calcanhar ou muito apertados. O ideal é comprar um tênis meio número acima do seu. Essa folga poderá ser preenchida caso seus pés inchem – o que é bem comum. Cuidado com calçados novos! Vale testá-los previamente com uma caminhada no shopping ou em uma corrida na esteira.

2- Preparação é tudo: ninguém vai para uma maratona sem se preparar, por isso, se você é um roqueiro sedentário, dou uma dica básica: movimente-se! Sair da inércia por algumas semanas antes dos shows ajudará a diminuir o impacto sentido pelo seu corpo. Assim você poderá aproveitar os shows com o fôlego em dia.

3- Hora do descanso: aproveite intervalos para descansar. Entre um show e outro, vale a pena sentar, tirar o calçado e alongar os dedos e fazer uma boa massagem. Além de permitir que o pé respire, eles irão agradecer e garantir que a diversão continue.

4- Primeiros socorros: não se esqueça de levar um curativo. Depois de tanto tempo em pé, pulando e andando, o pé poderá apresentar bolhas ou regiões mais sensíveis. Para quem tem problemas específicos, como joanetes ou calos, existem curativos próprios para evitar que a dor acabe com o seu Rock in Rio.

5- Segue o baile: se você é daqueles que não se contenta com apenas um dia de show, o seu cuidado terá que ser ainda maior. Capriche nos alongamentos antes e depois da maratona – não esqueça os pés e dedos. Faça um escalda pés numa bacia com água entre 38°C e 46°C e aproveite para massagear – isso alivia dores e os efeitos dos impactos sobre eles.

Se, ao final dos sete dias de atrações você ainda estiver com dores, procure um Osteopata. Esse profissional poderá realizar um diagnóstico preciso e baseado na posturologia, identificando as causas das dores e aplicando técnicas sem intervenção cirúrgica e medicamentosa.

* Dr. Bernardo de Souza Costa é osteopata, especialista em posturologia osteopática e monitor da Escuela de Osteopatía de Madrid Brasil, no Rio de Janeiro.



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.