Portal O Debate
Grupo WhatsApp

6 características que líderes extraordinários têm em comum

6 características que líderes extraordinários têm em comum

10/08/2023 Deise Carvalho

Hoje, uma marca forte é indissociável dos valores da sociedade, de princípios éticos e de responsabilidade sócio ambiental, assim como de governança corporativa.

E esses preceitos devem estar interiorizados em cada processo da cadeia de negócios. Mas como desenvolver tudo isso?

Sem dúvida um bom começo é colocar o propósito no centro da estratégia, assim como buscar líderes que pratiquem uma gestão humanizada, com perfil visionário e hábil.

Nesse sentido, o papel do líder vai muito além do job description de um cargo. Implica na responsabilidade sobre uma equipe e todo seu trabalho.

Ou seja, a liderança extraordinária tem papel fundamental para a construção de uma marca forte. Por isso, aqui vão 6 características para líderes que desejam conquistar impactos extraordinários:

1) Crie e compartilhe propósitos. As metas estabelecidas por um líder não são atingidas sem a ajuda de todos.

Por isso, é justo que os colaboradores entendam o motivo do trabalho que realizam todos os dias. Para que as demandas façam sentido é preciso que toda a equipe se conecte com os objetivos do trabalho.

2) Conheça e organize a equipe. Não se esqueça: todo sucesso começa com um bom planejamento. Mas, para a estruturação das tarefas, é preciso conhecer seus colaboradores.

Isso torna o momento de distribuição de demandas mais fácil, além de otimizar o trabalho. Quando um líder estabelece vínculos com a equipe, ele também se torna parte do time.

E fica bem mais fácil valorizar o potencial de cada um quando ficam evidentes as facilidades, vulnerabilidades e dificuldades de cada profissional.

3) Priorize relações de confiança. O escritório tem de ser um lugar de acolhimento e as relações de trabalho precisam ser incentivadas da forma mais saudável possível.

O essencial é que a equipe se apoie, já que todos estão trabalhando para o mesmo resultado. Neste sentido, as lideranças têm o desafio de evitar a competitividade tóxica. Assim, todos vão se sentir à vontade para contribuir com ideias, propostas e experiências.

4) Incentive o aprendizado. O desenvolvimento de um colaborador traz consequências positivas para toda a equipe.

E para que a empresa seja coerente com o mundo atual, é fundamental que todos estejam dispostos a aprender, inclusive o líder, que deve também adotar uma postura de aprendiz.

Assim, ele mostra na prática os benefícios que a atualização de conhecimentos é capaz de trazer. Lembre-se que o aprendizado constante é um forte estímulo aos indivíduos.

E a empresa mostra que acredita em seus colaboradores quando incentiva o desenvolvimento de cada um.

5) Escute e esteja disposto a ajudar. Um bom líder é aquele que também está disposto a ouvir o que os outros têm a dizer. Essa prática é capaz de proporcionar diversos benefícios para a gestão.

Ela abre portas para um maior engajamento da equipe. Além disso, produz grande melhora da comunicação interna, e é um excelente antídoto para ruídos e desentendimentos.

6) Seja exemplo. A melhor maneira de implementar as medidas necessárias ao bom andamento do trabalho em equipe acontece quando elas começam pela própria liderança.

Dessa forma, além de estar alinhado com o time, o gestor também consegue mostrar que as ações propostas são eficazes.

Quando a mudança começa por você, a relação de confiança, admiração e parceria entre liderança e colaboradores torna-se ainda mais forte.

* Deise Carvalho é gerente de Marketing da GA.MA Italy no Brasil.

Para mais informações sobre líderes clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: Key Press Comunicação



O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques


Violência urbana no Brasil, uma guerra desprezada

Reportagem recente do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no dia 3 de março, revela que existem pelo menos 72 facções criminosas nas prisões brasileiras.

Autor: Samuel Hanan


Mundo de mentiras

O ser humano se afastou daquilo que devia ser e criou um mundo de mentiras. Em geral o viver passou a ser artificial.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Um País em busca de equilíbrio e paz

O ambiente político-institucional brasileiro não poderia passar por um tempo mais complicado do que o atual.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nem Nem: retratos do Brasil

Um recente relatório da OCDE coloca o Brasil em segundo lugar entre os países com maior número de jovens que não trabalham e nem estudam.

Autor: Daniel Medeiros