Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A árdua tarefa de acertar as dívidas

A árdua tarefa de acertar as dívidas

31/08/2012 Luciano Duarte Peres

Ser um endividado hoje é uma tarefa complicada.

Além de sofrer as dificuldades de ter seu nome no SPC ou Serasa, o consumidor tem que ficar atento às cobranças indevidas, aceitar juros altíssimos e ainda passar horas no telefone escutando mensagens eletrônicas na tentativa de um contato direto para sanar a dívida ou fechar um acordo.

As dificuldades não param por aí. Depois de transferido algumas vezes, quando o endividado enfim consegue resultado, as dificuldades passam a um novo patamar, a negociação dos valores cobrados e juros agregados. As renegociações são feitas caso a caso, mas nem sempre é possível chegar a um valor viável para o consumidor.

Volta-se, então, ao ponto inicial. Na tentativa resolver as pendências, a procura por um novo crédito é outra opção comum. Neste caso, a briga é na hora de analisar liberação de microcrédito. As instituições bancárias possuem critérios de avaliação de risco do empréstimo que verificam dados como idade, empregabilidade, salário, comprometimento da renda com parcelamentos e histórico de pagamentos.

Até o volume de investimentos do consumidor na financeira e as consultas de crédito em um curto período são analisadas pelas instituições. Os clientes com mais de 30% da renda comprometida com dívidas, por exemplo, são considerados de alto risco pela probabilidade de inadimplência.

Seguindo os modelos estatísticos, as chances reais de um endividado conseguir adquirir crédito são ínfimas, deixando-os fora do contexto de aprovação. Mas, não seriam estes consumidores os que mais precisariam de crédito? Os consumidores que poderiam aproveitar a redução dos juros bancários estão apenas gastando seu tempo na tentativa, sem sucesso, de acertar as dívidas.

Luciano Duarte Peres é advogado especialista em direito bancário e presidente do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor Bancário (IBDConB).



Nome comum pode ser bom, mas às vezes complica!

O nosso nome, primeira terceirização que fazemos na vida, é uma escolha que pode trazer as consequências mais diversas.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


A Cilada do Narcisista

Nelson Rodrigues descrevia em suas crônicas as pessoas enamoradas de si mesmas com o termo: “Ele está em furioso enamoramento de si mesmo”.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Brasil, amado pelo povo e dividido pelos governantes

As autoridades vivem bem protegidas, enquanto o restante da população sofre os efeitos da insegurança urbana.

Autor: Samuel Hanan


Custos da saúde aumentam e não existe uma perspectiva que possa diminuir

Recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que os brasileiros estão gastando menos com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde, mas desembolsando mais com medicamentos.

Autor: Mara Machado


O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso