Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A arte de amar

A arte de amar

08/06/2018 Oscar D'Ambrosio

O filme polonês “A arte de amar” joga luzes sobre a vida e a obra de Michalina Wislocka.

Conhecer trajetórias daqueles que enfrentaram preconceitos e conseguiram ajudar milhares de pessoas é um privilégio. As artes têm um papel essencial nessa possibilidade de divulgação.

O filme polonês “A arte de amar” tem esse grande mérito, pois joga luzes sobre a vida e a obra de Michalina Wislocka. Ginecologista, ela enfrenta a censura de uma Polônia socialista para publicar um livro que trata, abertamente, mas com fundamentação médica, de um dos temas mais tabus da humanidade: o sexo.

O contexto é um país, que, na década de 1970, não discutia temas como preservativos ou orgasmo de maneira clara a e acessível. Isso levava a abortos clandestinos, a mulheres infelizes e a relações conjugais baseadas no desconhecimento e na mentira.

Tanto o partido comunista como a igreja não conseguiam lidar com a questão, e a própria autora teve que vencer suas barreiras íntimas pois, como ela mesma declara, “um cego não pode falar de cores”.

A diretora Maria Sadowska trabalha duas situações: o amadurecimento de Michalina como mulher e como médica; e a luta da escritora perante o Estado e as tradições. A tarefa é realizada com louvor, já que a vida da biografada é repleta de reviravoltas na luta pela felicidade de mulheres e homens e pela construção de uma sociedade melhor.

* Oscar D´Ambrosio é mestre em Artes Visuais, doutor em Educação, Arte e História da Cultura e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: Oscar D´Ambrosio



Liberdade de pensamento

Tem sentido que nos ocupemos hoje da Liberdade de Pensamento? Este não é um tema ultrapassado?


As redes sociais como patrimônio do povo

A novidade dos últimos dias é o banimento de páginas de políticos e ativistas - tanto de situação quanto de oposição - nas redes sociais, por determinação dos controladores destas.


O desafio da exigência de êxito

O famoso “Poema em Linha Reta” nos diz que todos os conhecidos do poeta eram verdadeiros campeões em tudo, sem derrotas ou fracassos.


Mudança nas relações humanas faz parte de realidade pós-pandemia nas empresas

“Nada é permanente, exceto a mudança”. “Só sei que nada sei”. “A única constância é a inconstância”.


Dia do Panificador, o pão e a fome

Oito de julho é o Dia do Panificador. Profissão humilde, raramente é lembrada.


O valor de uma obra

Naquela fria e sombria manhã de Inverno, do ano de 1967, estava à porta da “Livraria Silva”, na Praça de Sé, quando passa, de reluzentes divisas doiradas, o sargento Mário.


A pandemia, as perdas e o novo mundo

Apesar de, infelizmente, ter antecipado o fim da vida de 64,9 mil brasileiros e ainda estar por levar milhares de outros e prejudicar muitos na saúde ou na economia (ou em ambos), o coronavírus pode ser considerado um novo divisor de águas na sociedade.


7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação.


O sacrifício dos jovens

Mais de cem dias depois, a pandemia vai produzindo uma cauda longa de desarranjos que se fará sentir por muitos anos e esses efeitos vão atingir, principalmente, os mais jovens.


A “nova normalidade”

A denominada “nova normalidade” não venha nos empobrecer em humanidade.


A inevitável necessidade de prorrogação do auxílio emergencial

Recentemente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o governo vai prorrogar por dois meses o pagamento do auxílio emergencial.


A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?