Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A capacidade humana de sonhar

A capacidade humana de sonhar

09/01/2018 Oscar D'Ambrosio

Se você gostou de “La La Land”, vai provavelmente também admirar “O Rei do Show”.

Uma cinebiografia com ampla liberdade de P. T. Barnum, Phineas Taylor Barnum (1810 - 1891), um showman e empresário do ramo do entretenimento norte-americano, lembrado principalmente por promover uma mistura de circo, zoológico e apresentação de freaks.

Anões, mulheres barbadas, negros e homens muito altos e muitos gordos, entre outros personagens que ele encontrava, desenvolvia ou inventava, tornaram Barnum uma lenda, assim como a turnê que protagonizou pelos EUA da cantora lírica Jenny Lind, conhecida como a Rouxinol Sueca.

Se você não gostou de “La La Land”, também não deve apreciar este filme, dirigido pelo estreante Michael Gracey e com músicas dos mesmos autores da trilha sonora original do filme que reinventou os musicais americanos no ano passado. Está ali o mesmo tom adocicado e a presença marcante da percussão em algumas melodias.

Veja o filme por quatro razões: (1) uma marcante cena de abertura; (2) uma defesa permanente da capacidade humana de sonhar; (3) a possibilidade do filme servir como base para a discussão do respeito à diversidade; e (4) a cena em que o casal protagonista (Hugh Jackman e Michelle Williams) canta e dança junto a varais de lençóis pendurados.

E bom 2018! Com muitos sonhos!

* Oscar D´Ambrosio é Doutor em Educação, Arte e História da Cultura e Mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, onde atua na Assessoria de Comunicação e Imprensa.



A empatia como chave para gestão de entregas e pessoas

Uma discussão que acredito ser muito pertinente em tempos de pandemia é como ficam, neste cenário quase caótico, as entregas?


Mass-Media “mascarada”

A semana passada, aventurei-me a sair, para um longo passeio, na minha cidade. Passeio a pé, porque ainda não frequentei o transporte público.


A quarentena e as artes

Schopenhauer foi um filósofo que penetrou no âmago do mundo.


O legado da possibilidade

Quando podemos dizer que uma coisa deu certo? O que é, afinal, um sucesso?


O que diabos está acontecendo?

A crise está a todo vapor e acelerando tendências que levariam décadas para se desenrolar.


STF e o inquérito do fim do mundo

Assim que o presidente da Suprema Corte determinou a abertura do inquérito criminal para apurar ameaças, fake news contra aquele sodalício, nomeando um dos ministros da alta corte para instaurá-lo, de ofício, com base no artigo 43 do Regimento Interno, não vi nenhuma ilegalidade.


As décadas de 20

A mais agitada década de vinte de todas foi a do século XX.


Nós acreditamos!

A história ensina lições. Muitas lições.


A saúde do profissional de educação em tempos de pandemia

Muitos profissionais tiveram que se adaptar por causa da pandemia.



“Quem viva?! …”

Contava meu pai, com elevada graça, que tivemos antepassado, muito desenrascado, que sempre encontrava resposta pronta, na ponta da língua.


Super-mãe. Eu?

Lembro-me de um episódio que aconteceu há alguns anos atrás e que fez com que eu refletisse seriamente sobre meu comportamento de mãe.