Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A capacidade humana de sonhar

A capacidade humana de sonhar

09/01/2018 Oscar D'Ambrosio

Se você gostou de “La La Land”, vai provavelmente também admirar “O Rei do Show”.

Uma cinebiografia com ampla liberdade de P. T. Barnum, Phineas Taylor Barnum (1810 - 1891), um showman e empresário do ramo do entretenimento norte-americano, lembrado principalmente por promover uma mistura de circo, zoológico e apresentação de freaks.

Anões, mulheres barbadas, negros e homens muito altos e muitos gordos, entre outros personagens que ele encontrava, desenvolvia ou inventava, tornaram Barnum uma lenda, assim como a turnê que protagonizou pelos EUA da cantora lírica Jenny Lind, conhecida como a Rouxinol Sueca.

Se você não gostou de “La La Land”, também não deve apreciar este filme, dirigido pelo estreante Michael Gracey e com músicas dos mesmos autores da trilha sonora original do filme que reinventou os musicais americanos no ano passado. Está ali o mesmo tom adocicado e a presença marcante da percussão em algumas melodias.

Veja o filme por quatro razões: (1) uma marcante cena de abertura; (2) uma defesa permanente da capacidade humana de sonhar; (3) a possibilidade do filme servir como base para a discussão do respeito à diversidade; e (4) a cena em que o casal protagonista (Hugh Jackman e Michelle Williams) canta e dança junto a varais de lençóis pendurados.

E bom 2018! Com muitos sonhos!

* Oscar D´Ambrosio é Doutor em Educação, Arte e História da Cultura e Mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Unesp, onde atua na Assessoria de Comunicação e Imprensa.



Liderança desengajada é obstáculo para uma gestão de mudanças eficaz

O mundo tem experimentado transformações como nunca antes, impulsionadas por inovações tecnológicas, crises econômicas e transições geracionais, dentre outros acontecimentos.

Autor: Francisco Loureiro


Neoindustrialização e a nova política industrial

Com uma indústria mais produtiva e competitiva, com equilíbrio fiscal, ganha o Brasil e a sociedade.

Autor: Gino Paulucci Jr.


O fim da ‘saidinha’, um avanço

O Senado Federal, finalmente, aprovou o projeto que acaba com a ‘saidinha’ (ou ‘saidão’) que vem colocando nas ruas milhares de detentos, em todo o país, durante os cinco principais feriados do ano.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Brasil e a quarta chance de deixar a população mais rica

O Brasil é perseguido por uma sina de jogar fora as oportunidades. Sempre ouvimos falar que o Brasil é o país do futuro. Um futuro que nunca alcançamos. Vamos relembrar as chances perdidas.

Autor: J.A. Puppio


Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli