Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A Cartilha de Padre Inácio

A Cartilha de Padre Inácio

21/12/2019 Humberto Pinho da Silva

Contava meu pai, que sua avó, que não cheguei a conhecer, dizia a cada passo: “Isso estou farta de saber! Já vem na Cartilha do Padre Inácio! …”

A “Cartilha” era basilar na educação primária, já que além da Doutrina Cristã e orações, era livro de leitura. Ensinava as primeiras letras, a tabuada, as vogais, etc.…etc. Em 1813, ainda se usava ou pelo menos, imprimia-se, em Lisboa, a célebre “Cartilha”.

Todavia, a famosa “Cartilha” ou “Doutrina Cristã”, não foi escrita pelo Padre Inácio – como muitos supõem, – mas sim, pelo jesuíta, Marcos Jorge, Doutor em Teologia.

Mestre Inácio Martins, apenas atualizou, a “Cartilha” ou “Catecismo”. O aditamento, e o prestígio do Padre Inácio Martins, foram tão importantes, que o nome do verdadeiro autor foi praticamente eclipsado.

Em meados do século. XX, ainda se podia ouvir, referências à célebre “Cartilha”. Amiudadamente era citada em conversas ligeiras: “Isso é mais velho que a “Cartilha” de Padre Inácio! …” Querendo dizer: é velho e revelho.

Na notável “Prática, Em Dia de Arcanjo S. Miguel”, Padre Manuel Bernardes, refere-se à “Cartilha”, lamentando a degradação dos costumes, e censurando: No “ tempo do Padre Mestre Inácio Martins, não se ouviam palavras torpes e licenciosas”, como se escutavam, na rua, na época em que o Padre Manuel Bernardes, pregava.(*)

Desconheço a data exacta da primeira edição da “Cartilha”. Contudo posso adiantar, que remonta ao século XVI.

* Humberto Pinho da Silva

(*) Manuel Bernardes, nasceu, em Lisboa, no ano de 1644; e faleceu em 1710. A primeira edição, dos sermões, saiu em 1710.

Fonte: Humberto Pinho da Silva



Cuidado com os bons casamentos

Por certo o leitor, mormente o mais atento, já verificou, que as minhas crónicas, em geral, são informativas e formativas.



Nós, contribuintes, continuamos a pagar a conta dos hóspedes perdulários do Congresso Nacional

Mudança de regras nas eleições

A capacidade de expor ideias vai decidir as eleições de 2020.


Lucro do carnaval vale mais que a saúde dos brasileiros?

Parece-nos uma grave insensatez de nossas autoridades governamentais em permitirem a realização dos festejos carnavalescos no país em meio à epidemia do coronavírus.


O que combina com a liberdade e a vida

Todo ser humano deveria ter direito, desde o berçário, à moradia, à alimentação, à saúde, aos estudos, à segurança e ao transporte.


A história sempre se repete

Quando não me apetece ler, folheio os livros da minha modesta biblioteca. Leio umas linhas e torno a fechá-los. Montaigne – se não estou em erro, – fazia o mesmo.


O marketing do Brazil com o profissionalismo do Brasil

O marketing do Brasil não é trabalho para amadores.


O coração, morada do amor e dos sentimentos, é terra que ninguém pisa

Qual coração não guarda seus segredos? Fantasias, desejos?


Achegas para obter uma biblioteca

Conta-se, que certa manhã, Camilo, estando na Praça Nova, no Porto, encontrou negociante seu conhecido, sobraçando grande quantidade de livros.


A tragédia da vida ecoa na arte

Há 75 anos, uma guerra dividia almas e famílias.


Serro: 318 anos de história

Neste mês de janeiro a tricentenária cidade do Serro chega aos seus 318 anos.