Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A consolidação da agricultura familiar

A consolidação da agricultura familiar

27/07/2015 André Lobo Faro

Ao longo dos anos, a agricultura familiar se transformou em uma importante atividade no campo.

Sua relevância social e econômica fez com que o dia 25 de julho seja considerado o Dia Internacional da Agricultura Familiar.

Aqui no Brasil, o governo federal anunciou no final de junho a liberação de R$ 28,9 bilhões para o Plano Safra da Agricultura Familiar 2015-2016.

E, apesar do ajuste fiscal imposto pelo governo neste ano, que cortará despesas, o orçamento para a agricultura familiar não foi atingido, aliás apresentou um acréscimo de 20% em relação a 2014.

O novo plano anunciado pelo governo vai contemplar a liberação de Crédito pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), a compra de itens pelo poder público por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e ainda vai oferecer assistência técnica aos agricultores e taxas de juros mais baixas que as praticadas no mercado.

Além dessa série de medidas, chama a atenção também saber que a atividade representa 84% de todas as propriedades rurais brasileiras e emprega cerca de cinco milhões de famílias, de acordo com o relatório "Estado da Alimentação e da Agricultura", divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A análise destaca que a ação é responsável por grande parte dos alimentos que chegam à mesa da população, entre eles o leite (58%), a mandioca (83%) e o feijão (70%).

Todos esses dados e incentivos mostram que temos um mercado em constante expansão e que merece a atenção de todos os setores da economia, principalmente, das indústrias de maquinários agrícolas.

Isso porque cada vez mais será preciso investir em tecnologias capazes de otimizar as atividades desse segmento, tornando o trabalho cada vez mais lucrativo e seguro.

Por isso, hoje, muito mais do que grandes maquinários, o agricultor familiar busca por tecnologias com custos acessíveis, de fácil manuseio, que exigem menos esforço físico na operação, e que garantam o aumento da produtividade.

Um exemplo disso é o uso do Motocultivador no lugar da enxada para arar o solo. Ele é indicado para atividades de preparo do solo, principalmente em hortas.

Sua utilização também é bastante difundida em granjas para remover a cama de frango, melhorando o ambiente de criação. Com o seu uso, o produtor consegue diminuir o tempo de trabalho de forma significativa.

Pensando ainda nas inovações, outro exemplo é o uso da Derriçadora na colheita do café. O equipamento também é conhecido por "mãozinha", pois gera vibrações suficientes para a realização da colheita dos grãos de café, substituindo a colheita manual.

Isso faz com que os grãos se desprendam dos ramos, sem danificar os arbustos ou o mecanismo atuador, e sejam projetados ao solo. Esses são apenas dois exemplos de inovações que podem ser facilmente utilizadas no dia a dia do agricultor familiar para a manutenção de diferentes culturas.

Apesar da atual crise econômica enfrentada pelo país, a necessidade de abastecer a população tem que ser incentivada, ainda mais em um segmento que gera trabalho para milhares de famílias.

Por outro lado, a agricultura familiar tem que se tornar cada vez mais competitiva, com o aumento da produtividade e redução dos custos, gerando assim maior valor ao agricultor. Nesse sentido, a mecanização com equipamentos de pequeno porte é inevitável e tem que ser estimulada. Portanto, mãos à obra!

* André Lobo Faro é Diretor Nacional de Vendas e Serviços da Husqvarna, líder global no fornecimento de equipamentos para o manejo de áreas verdes e que comemorou 325 anos em 2014.



A tragédia já foi. E agora?

Impossível não se sensibilizar e chocar com a situação do Rio Grande do Sul, atingido por chuvas sem precedentes que causaram inundações em grande parte do estado, da capital ao interior.

Autor: Janguiê Diniz


O preconceito que condena

O programa Fantástico da Rede Globo trouxe mais uma história de injustiça cometida pelo Poder Judiciário brasileiro contra um jovem preto e periférico.

Autor: Marcelo Aith


O risco de politização da tragédia no RS

O Brasil todo tem assistido, consternado, ao desastre ambiental que se abateu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos dias.

Autor: Wilson Pedroso


Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O final de Abril e o começo de Maio foram marcados pelo pior desastre ecológico da história do Rio Grande do Sul, com inundações, mortes e milhares de desabrigados e de pessoas ilhadas.

Autor: Marco Antonio Spinelli

Cavalo Caramelo e quando a água baixar

O fim da reeleição de governantes

Está tramitando pelo Congresso Nacional mais um projeto que revoga a reeleição de Presidente da República, Governador de Estado e Prefeito Municipal.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques