Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A CPMI que pode restaurar o Brasil

A CPMI que pode restaurar o Brasil

12/06/2023 Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

Começará nesta terça-feira - 13/06 - a investigação que poderá conduzir o País a um novo patamar político e até institucional.

A Comissão Parlamentar Mista de Investigação sobre os acontecimentos de 8 de janeiro tem o objetivo de esclarecer o que realmente ocorreu naquele fatídico dia em que a turba invadiu e quebrou as sedes da Presidência da República, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Deputados e senadores têm a missão de identificar os episódios, seus mandantes e executores e, principalmente, conhecer quais os reais objetivos, as ações e, principalmente, as omissões que compuserem o quadro.

Cada ator desse bestial episódio tem de ser responsabilizado pelo que fez ou deixou de fazer quando tinha obrigações a cumprir.

É impróprio penalizar apenas o governo do Distrito Federal e afrouxar a culpa dos outros agentes públicos, inclusive o próprio presidente da República, ministros e chefes da segurança dos próprios sinistrados.

A principal tarefa dos parlamentares é fugir das versões segundo as quais tudo não passou de uma tentativa de golpe de bolsonaristas ou - ao contrário - da omissão propositada dos governistas encarregados da segurança dos prédios saqueados que, com isso, teriam tentado deixar os ataques seguirem para culpar os adversários seguidores do ex-presidente.

É preciso rejeitar as narrativas interesseiras e apurar com toda a responsabilidade a materialidade dos fatos. Não há a menor verossimilhança nas afirmações de que o País esteve à beira de um golpe de Estado.

Por mais vontade que alguns pudessem ter, os Poderes da Repúblicas e as Forças Armadas em momento algum se mobilizaram em direção à ruptura.

O discurso que fala de "atos antidemocráticos", que acabou sustentando a discutível quiçá injusta prisão e os processos contra quase 2 mil manifestantes que protestaram diante dos quartéis, também deve ser pesquisado e cuidadosamente analisado.

Pode não passar de um embuste produzido na esteira da polarização que tem levado a política brasileira a um dos seus mais sombrios períodos.

Parece que a maior parte do que se produziu nos pouco mais de cinco meses que nos separam do quebra-quebra de Brasília é material inservível pois foi realizado sem a devida isenção.

A Nação, incomodada pelos acontecimentos, clama pela verdade e, a rigor, nesse particular, não está com Bolsonaro nem com Lula que, queiram ou não, capitaneiam a cisão da política nacional.

Queremos a verdade e o fim das mistificações e das atitudes extremadas que só servem para promover o descrédito das instituições e o sofrimento da população.

Os 594 parlamentares - tanto os integrantes da CPMI quanto os que votarão seu relatório final - terão a mais rara oportunidade de servir à Pátria. Se trabalharem bem e não cederem a interesses subalternos ou ideológicos, um novo Brasil poderá surgir.

Os arroubos e a incompreensão generalizada não podem continuar porque tumultuam a vida nacional e poderão até destruir a democracia que todos enfatizam, mas poucos realmente defendem. Que Deus os ilumine...

* Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo).

Para mais informações sobre CPMI clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp



PEC das drogas

O que esperar com a sua aprovação?

Autor: Marcelo Aith


PEC do Quinquênio simboliza a metástase dos privilégios no Brasil

Aprovar a PEC significará premiar, sem justificativa plausível, uma determinada categoria.

Autor: Samuel Hanan


O jovem e o voto

Encerrou-se no dia 8 de maio o prazo para que jovens de 16 e 17 anos pudessem se habilitar como eleitores para as eleições municipais deste ano.

Autor: Daniel Medeiros


Um mundo fragmentado

Em fevereiro deste ano completaram-se dois anos desde a invasão russa à Ucrânia.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Leitores em extinção

Ontem, finalmente, tive um dia inteiro de atendimento on-line, na minha casa.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Solidariedade: a Luz de uma tragédia

Todos nós, ou melhor dizendo, a grande maioria de nós, está muito sensibilizado com o que está sendo vivido pela população do Rio Grande do Sul.

Autor: Renata Nascimento


Os fios da liberdade e o resistir da vida

A inferioridade do racismo é observada até nos comentários sobre os cabelos.

Autor: Livia Marques


Violência urbana no Brasil, uma guerra desprezada

Reportagem recente do jornal O Estado de S. Paulo, publicada no dia 3 de março, revela que existem pelo menos 72 facções criminosas nas prisões brasileiras.

Autor: Samuel Hanan


Mundo de mentiras

O ser humano se afastou daquilo que devia ser e criou um mundo de mentiras. Em geral o viver passou a ser artificial.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Um País em busca de equilíbrio e paz

O ambiente político-institucional brasileiro não poderia passar por um tempo mais complicado do que o atual.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Nem Nem: retratos do Brasil

Um recente relatório da OCDE coloca o Brasil em segundo lugar entre os países com maior número de jovens que não trabalham e nem estudam.

Autor: Daniel Medeiros


Michael Shellenberger expôs que o rei está nu

Existe um ditado que diz: “não é possível comer o bolo e tê-lo.”

Autor: Roberto Rachewsky