Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A despedida do guerreiro

A despedida do guerreiro

01/04/2011 Juan Quirós

O vice-presidente José Alencar despede-se dos brasileiros com um grande exemplo de coragem, inesgotável ânimo de lutar pela vida e as causas nas quais se acredita. Sem dúvida, entra para a história como um referencial de empreendedorismo na iniciativa privada, competência e visão moderna na gestão do setor público, ética e estoicismo.

Homem cuja sabedoria lhe poupou arroubos de vaidade, José Alencar desempenhou função muito importante no tocante ao avanço da economia brasileira: estabeleceu um canal mais fluido de comunicação entre a iniciativa privada e o Estado, contribuindo de modo significativo para a remoção de alguns obstáculos burocráticos e para que algumas medidas importantes para o crescimento do PIB fossem adotadas.

Sem jamais descumprir os compromissos de lealdade com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nos dois mandados aos quais foram eleitos por milhões de brasileiros para governar a Nação, José Alencar nunca permitiu que se descaracterizasse sua crença no empreendedorismo, na importância do empresariado, na livre iniciativa, na economia de mercado e na necessidade de se adotarem medidas voltadas ao estímulo do nível de atividade. Sempre que necessário e pertinente, defendeu a redução dos juros e a revisão do “Custo Brasil”. Sua presença no governo, sem dúvida, ajudou muito no sentido de se romperem anacrônicos paradigmas da interação entre governo e setor privado.

No primeiro mandato de Lula, José Alencar e Luiz Fernando Furlan, então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), foram autênticos embaixadores dos setores produtivos perante o governo, cultivando uma abordagem arejada, moderna e de maior produtividade da máquina estatal. Exemplo prático e concreto dessa visão empresarial no governo foi o grande salto das exportações, por meio de um arrojado e bem-sucedido programa de comércio exterior. Participei e acompanhei isso de perto, como presidente da Apex Brasil.

Que a semente plantada por José Alencar continue gerando e multiplicando frutos no setor público, para que o Brasil possa contar com mais ações governamentais realizadas com a participação de empresários. Nesse sentido, temos muitos desafios pela frente, em especial na retomada das exportações, no resgate dos gargalos da infraestrutura, nos programas de fomento no âmbito do MDIC e nas obras relativas à Copa do Mundo de 2014 e Olimpíada de 2016. Neste momento de sua triste despedida, nosso grande vice-presidente nos deixa um legado de trabalho, probidade, coragem e de certezas quanto à eficácia e pertinência de ações coesas e sinergéticas do Estado e da sociedade na conquista do desenvolvimento.

* Juan Quirós é presidente do Grupo Advento e vice da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e da ABDIB (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base).



O gestor educacional na era da inovação: lugar da teoria e da prática

Maquiavel em sua obra celebre “O Príncipe” preconiza que para conhecer a natureza do povo é necessário ser príncipe, e para conhecer a natureza dos príncipes é necessário ser do povo.


Desenvolvimento de carreira: cuide sempre de você!

Atuo há mais de vinte anos como headhunter e em projetos de desenvolvimento de lideranças e carreiras com executivos e profissionais especializados.


A ilusão da egolatria: você sabe com quem está falando?

Episódios de pessoas que se julgam superiores e acima da lei, infelizmente têm se tornado comuns na sociedade brasileira.


O rádio, a TV e a “live”

Os brasileiros de média (ou avançada) idade, viveram no tempo em que o rádio era o todo poderoso meio de comunicação.


Tão próximos e tão distantes

Não há dúvidas de que a internet mudou a realidade da maior parte do mundo.


Onde querem colocar o dinheiro da Educação?

No país de bons brasileiros perguntamos: onde querem colocar o dinheiro da Educação?


Um novo normal essencial; um velho normal desejado

Ver sorrisos, estar dentro de abraços, realizar eventos e trazer alegria…


Criptomoedas: O dinheiro do futuro ou o futuro do dinheiro?

Seja qual for futuro dos meios de pagamento, fato é: não podemos desprezar que as criptomoedas mudaram a maneira com que nos relacionamos com o dinheiro.


A polêmica nota de R$200,00

No dia 29 de julho de 2020, foi anunciado pelo Banco Central (BACEN) que, em agosto, será colocada em circulação a nota de R$200,00, que incorporará a imagem do lobo-guará.


Recalibrando sua estratégia de prevenção de fraudes para a nova realidade

Tal qual um automóvel, a detecção de transações criminosas em uma organização deve passar por revisões periódicas para aumentar sua eficiência.


Em tempos de pandemia, gestão de pessoas não é conversa, é ciência

Sou um curioso da gestão de pessoas. Ao longo desses anos como gestor, aprendi muito com os profissionais de recursos humanos com quem tive a honra de trabalhar.


Combatendo a violência contra a mulher

Na pandemia, houve o triste aumento de casos de violência contra a mulher.