Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A geração Z. Prepare-se!

A geração Z. Prepare-se!

22/08/2012 José Bublitz

Enquanto boa parte da população brasileira ainda tem certa dificuldade em definir o que são as chamadas gerações baby boomers, X, Y e Z, estamos prestes a vivenciar um grande momento: a participação das quatro ao mesmo tempo no mercado de trabalho.

A geração Z, que tem em seu DNA o ato de Zapear, é a mais nova entrante no mercado, enquanto os pais da chamada geração X, os baby boomers, estão se aposentando. Isto significa que teremos Z criados por Y e por X. Entre as gerações Y e Z, como são digitais nativos, as diferenças são poucas ou imperceptíveis, mas ainda assim existem.

Se por um lado, a tecnologia já atende aos desejos dos novos consumidores, indivíduos sem barreiras e sem limites; do ponto de vista profissional existe uma grande apreensão entre os gestores de RH que começam a incluir esta nova geração no mercado de trabalho. Estes jovens nasceram conectados à web, assistem TV, fazem trabalho escolar, compartilham ideias nas mídias sociais e ainda ouvem sua música preferida pelo fone de ouvido, tudo ao mesmo tempo.

Se eles têm este perfil multitarefas, então teremos um super profissional! Ou o trabalho será apenas mais uma entre suas atividades exercidas superficialmente? Por conta de tantas mudanças, é chegada a hora do mercado corporativo entender melhor o perfil destes colaboradores.

Saber como eles agem no dia a dia para que seus cargos sejam bem definidos. Mas, somado a isso, é preciso que as próprias companhias se adaptem aos novos comportamentos. As novas gerações, por serem extremamente transparentes, postam nas mídias sociais o que fazem ou o que vão fazer, sem restrições de acesso.

Será que estas pessoas, quando inseridas no mercado corporativo, irão exigir esta mesma abertura de seus líderes e da empresa que os contrataram? Por outro aspecto, os Z vivem num ambiente de games digitais, onde tudo é conquistado em alguns dias ou poucas semanas, e talvez eles pensem que a vida profissional acontece dessa forma.

A velocidade da informação pode fazer do Z uma pessoa impaciente, com uma ansiedade incontrolável a ponto de não se adaptar à realidade corporativa. Dentro deste cenário, a empresa precisaria saber lidar com a reação de decepção deste colaborador. Os Y, ao se encontrarem com os Z, viverão um leve conflito causado pelas diferenças de um ‘gap’ tecnológico.

Esta integração é um desafio para as companhias, tanto quanto transformar a geração Y nos futuros gestores dos novatos. O conceito Home office já está em pleno andamento e a tendência é ter essa forma de trabalho consolidada.

Como consequência, os gestores terão que se preparar para comandar a distância, o que hoje é uma situação ainda pouco aceita em várias corporações. Neste novo tempo, esses grandes consumidores de tecnologia causarão um choque nas corporações, que só será positivo se estivermos preparados para recebê-los como potenciais profissionais.

José Bublitz, vice-presidente da ABRADISTI (Associação Brasileira de Distribuidores de TI).



Mortes e lama: até quando, Minas?

Tragédias no Brasil são quase sempre pré-anunciadas. É como se pertencessem e integrassem a política de cotas. Sim, há cotas também para o barro e a lama. Cota para a dor.


Proteção de dados de sucesso

Pessoas certas, processos corretos e tecnologia adequada.


Perspectivas e desafios do varejo em 2022

Como o varejo lida com pessoas, a sua dinâmica é fascinante. A inclusão de novos elementos é constante, tais como o “live commerce” e a “entrega super rápida”.


Geração millenials, distintas facetas

A crise mundial – econômica, social e política – produzida pela transformação sem precedentes da Economia 4.0 coloca, de forma dramática, a questão do emprego para os jovens que ascendem ao mercado de trabalho.


Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos.


O Paradoxo de Fermi e as pandemias

Em uma descontraída conversa entre amigos, o físico italiano Enrico Fermi (1901-1954) perguntou “Onde está todo mundo?” ao analisarem uma caricatura de revista que retratava alienígenas, em seus discos voadores, roubando o lixo de Nova Iorque.


Novo salário mínimo em 2022 e o impacto para os trabalhadores autônomos

O valor do salário mínimo em 2022 será de R$ 1.212,00.


2021 – A ironia de mais um ano que ficará marcado na história

Existe um elemento no ano de 2021 que imputou e promoveu uma verdadeira aposta de cancelamentos e desejos para que ele seja mais um ano apagado da memória de milhares de pessoas: A pandemia, que promoveu o desaparecimento definitivo de milhares de pessoas.


Negócios do futuro: por que investir em empreendedorismo no setor financeiro

Você sabia que 60% dos jovens de até 30 anos sonham em empreender?


A importância de formar talentos

Um dos maiores desafios das empresas tem sido encontrar talentos com habilidades desenvolvidas e preparados para contribuir com a estratégia da empresa.


Sustentabilidade em ‘data center’: setor se molda para atender a novas necessidades

Mesmo que a sustentabilidade ainda seja um tema relativamente novo no segmento de data center, ele tem se tornado cada vez mais necessário para as empresas que querem agregar valor ao seu negócio.


Tendência de restruturações financeiras e recuperações judiciais para o próximo ano

A expectativa para o próximo ano é de aumento grande no número de recuperações judiciais e restruturações financeiras, comparativamente, aos anos de 2021 e 2020.