Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A hora do impossível, é agora

A hora do impossível, é agora

24/03/2009 Dirceu Cardoso Gonçalves

Um dos destaques da semana foi o firme pronunciamento do presidente Lula pelo fim do bloqueio dos EUA a Cuba.

"Vamos fazer política pensando no século 22" - conclamou o mandatário brasileiro, em Nova York, onde aconselhou todos a "deixarem para trás os anos 60", quando foi imposto o bloqueio à ilha de Fidel e, em conseqüências, ocorreram muitas ações que deixaram a América Latina e outras partes do mundo agastadas com os EUA, então, um dos principais atores da temerária Guerra Fria. Nestes últimos 40, 50 ou 60 anos - tempo longo para uma vida humana mas apenas um instante na cronologia da sociedade - vimos muitos acontecimentos "impossíveis" se concretizarem. O muro de Berlim foi construído e derrubado, a URSS desmoronou, as Alemanhas unificaram-se, as ditaduras do Cone Sul esfacelaram-se, Franco e Salazar (ditadores da Espanha e Portugal) morreram e seus regimes idem.

Os EUA, de tradição racista, hoje têm como presidente um negro de origem muçulmana  e largamente aceito pelo mundo. No Brasil, José Sarney e Defim Neto, expoentes dos governos militares, tornaram-se peemedebistas. Lula saiu da condição de condenado pela LSN para se tornar um popular e reeleito presidente da República e, agora, Dilma Roussef, ex-guerrilheira ativa, tem hoje as condições objetivas para ser a nova chefe de Estado, a primeira do sexo feminino. Tudo isso, felizmente, sem guerras nem derramamento de uma só gota de sangue. As Forças Armadas (que alguns pensavam não terem jogo de cintura para suportar tantas mudanças) permanecem no estrito cumprimento de suas funções, e o país caminha em plena democracia. Dói ouvir alguns mal informados dizendo terem saudade do tempo do autoritarismo.

Eles não deveriam representar nada naquela época, pois se fossem alguém comprometido com o pais, certamente estariam defendendo a democracia e os bons comportamentos sociais, jamais a exceção. Nenhum regime é perfeito, mas a democracia reserva ao povo o direito de protestar e lutar para conseguir aquilo que lhe pareça de direito. O Brasil de Sarney, Collor, Itamar, FHC e Lula é, sem dúvida, uma nação democrática. O povo tem tido a oportunidade de manifestar suas idéias sem sofrer retaliações. Mas, todos precisamos estar atentos para conseguir que nossos movimentos façam a sociedade evoluir. De nada adiantará fazer grande alarido sem nenhum avanço.

Temos de aproveitar o tempo em que ocorrem mudanças consideradas "impossíveis" por décadas, para avançar e conseguir melhores condições de vida para a população. Não podemos ficar apenas marcando passo! Temos de acabar com a impunidade, essa seiva  da corrupção que grassa no país, consertar o sistema penitenciário, dar melhores condições de trabalho e salário para o funcionalismo e exigir que cada um cumpra e faça cumprir suas atribuições. Acorda, mundo! Acordem Brasil e América Latina. Vivemos o tempo dos impossíveis. Se alguém nos disser que não dá para fazer, temos todo o direito e a obrigação de tentar concretizar. E se der ???

*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)



Cada um no seu quadrado e todos produzindo…

Muito oportunas as observações do Prof. Ary Oswaldo Mattos Filho, de que em vez dos simples projetos que visam reforçar o caixa da União – como a alteração no Imposto de Renda ora em tramitação pelo Congresso – o país carece de uma verdadeira reforma tributária onde fiquem bem definidos os direitos e obrigações da União, Estados e Municípios.


Você já respirou hoje?

Diagnóstico e tratamento corretos salvam vidas na fibrose cística.


Jogos para enfrentar a crise

O mundo do trabalho nunca mais será o mesmo.


O trabalho de alta performance no Hipismo

O que os atletas precisam para o desempenho perfeito em uma competição? Além do treinamento e esforços diários, eles precisam estar em perfeita sintonia com o corpo e a mente.


Bons médicos vêm do berço

Faz décadas assistimos a abertura desenfreada de novas escolas médicas, sem condição de oferecer formação minimamente digna e honesta.


Wellness tech e a importância da saúde mental dentro das organizações

A pandemia de covid-19 impactou a vida de todos nós, pessoal e profissionalmente.


Manifestações do TDAH

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade em adultos e crianças.


Cuidar da saúde mental do colaborador é fator de destaque e lucratividade para empresa

O Setembro Amarelo é uma campanha nacional de prevenção ao suicídio, mas que coloca em evidência toda a temática da saúde mental.


Setembro Amarelo: a diferença entre ouvir e escutar

Acender um alerta na sociedade para salvar vidas quando se fala em prevenção ao suicídio é tão complexo quanto o comportamento de uma pessoa com a intenção de tirar a própria vida.


Desafios para a Retomada Econômica

A divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre mostrou uma leve retração da atividade produtiva de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior.


Setembro Amarelo: é preciso praticar o amor ao próximo

Um domingo ensolarado é um dia perfeito para exercitar a felicidade, passear no parque, levar as crianças na piscina ou encontrar os amigos com seus sorrisos largos e escancarados.


Setembro Amarelo: é preciso ter ferramentas para lidar com o mundo

No semáforo, a cor amarela é frequentemente associada com desaceleração. O motorista precisa reduzir a velocidade ou até mesmo parar.