Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A indiferença é o mal do mundo moderno

A indiferença é o mal do mundo moderno

27/03/2023 Henrique Medeiros

Ah! Indiferença. Como é fácil falar de você. Como é fácil falar de uma tônica tão presente na história da humanidade.

Acreditem! Nenhum sentimento é tão oposto aos demais, nenhum sentimento é tão contrário à criação de um mundo melhor para todos, quanto o tenebroso sentimento da indiferença.

A anestesiação dos seres humanos, a falta de cuidado com o próximo, a falta de atenção aos que sofrem, a falta de zelo com a educação, o desdém com a vida e o desprezo pela natureza são exemplos atuais, da vil indiferença, que nos mantêm presos ao atual modelo de mundo, centrado no dinheiro, e ainda nos transformam em “pilhas”, em fonte de energia para produzi-lo.

Em função da indiferença, paradigmas que já poderíamos ter quebrado há muito tempo, como os de trabalharmos de maneira mais colaborativa e menos competitiva, distribuirmos riquezas ao invés de concentrá-las, consumirmos menos, em vez de atuarmos como gafanhotos em plantações, ou ainda, desacelerarmos o ritmo geral do planeta, em vez de exauri-lo, são simplesmente ignorados.

A indiferença também está presente quando tapamos os olhos para aqueles que sofrem com a fome, para os conflitos ao redor do mundo, quando ignoramos a necessidade de reformularmos continuamente as leis para torná-las adequadas aos anseios da sociedade, quando levamos uma vida centrada apenas em bens materiais e, acima de tudo, quando ignoramos o chamado para mudarmos urgentemente nossa maneira de cuidar do planeta e de nós mesmos.

Acordemos, pois, se continuarmos deixando a indiferença nos dominar, se não despertarmos desse pesadelo, que nós mesmos criamos, se seguirmos nesse modelo néscio de sociedade, focado no ter e não no ser, não teremos futuro, fracassaremos enquanto humanidade.

A indiferença é um sentimento tão torpe, tão desumano, que é preferível sentirmos ódio, repulsa, tristeza, a deixarmos que esse sentimento vazio tome conta de nossas almas, pois, quando sentimos o que quer que seja, que não o nada, pelo menos de alguma maneira alimentamos sentimentos que nos tiram do lugar.

Pior! Quando ficamos do lado da indiferença, em oposição ao chamado que a vida nos tem feito para evoluirmos, passamos a ser cúmplices das injustiças, independentemente de aceitarmos, ou não, esse fato.

Como bem disse Martin Luther King: “O que preocupa não é o grito dos maus, mas sim, o silêncio dos bons”. Portanto, não nos calemos, não permaneçamos indiferentes, pois, acreditem, a indiferença é, sem dúvidas, o pior mal do mundo moderno.

* Henrique Medeiros é especialista em gestão e psicanalista, autor do livro “Células Sociais Caórdicas – O Caminho Para Um Novo Mundo”.

Para mais informações sobre indiferença clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Entre para o nosso grupo de notícias no WhatsApp

Fonte: LC Agência de Comunicação



Cotas na residência médica: igualdade x equidade

Um grande amigo médico, respeitado, professor, preceptor de Residentes Médicos (com letras maiúsculas), indignado com uma reportagem publicada, em periódico do jornal Estado de São Paulo, no dia 05 do corrente mês, enviou-me uma cópia, requestando que, após a leitura, tecesse os comentários opinativos.

Autor: Bady Curi Neto


O impacto das enchentes no RS para a balança comercial brasileira

Nas últimas semanas, o Brasil tem acompanhado com apreensão os estragos causados pelas enchentes no Rio Grande do Sul.

Autor: André Barros


A força do voluntariado nas eleições

As eleições de 2022 contaram com mais de 1,8 milhão de mesários e mesárias, que trabalharam nos municípios de todo o país. Desse total, 893 mil foram voluntários.

Autor: Wilson Pedroso


A força da colaboração municipal

Quando voltamos nossos olhares para os municípios brasileiros espalhados pelo país, notamos que as paisagens e as culturas são diversas, assim como as capacidades e a forma de funcionamento das redes de ensino, especialmente aquelas de pequeno e médio porte.

Autor: Maíra Weber


As transformações universais que afetam a paz

Recentemente a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) aprovou projeto proposto pelo governo estadual paulista para a criação de escola cívico-militar.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Por um governo a favor do Brasil

A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, constitui-se em estado democrático de direito e tem como fundamentos a soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, os valores sociais do trabalho, da livre iniciativa e do pluralismo político.

Autor: Samuel Hanan


Coração de Stalker

Stalking vem do Inglês e significa Perseguição. Uma perseguição obsessiva, implacável, com envolvimento amoroso e uma tentativa perversa de controle.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Na crise, informação

“Na gestão da crise, é muito importante a informação.” Com esta sentença afirmativa, o governador do Rio Grande do Sul abriu sua participação no Roda Viva, da TV Cultura.

Autor: Glenda Cury


Hiperconectividade: desafio ou poder da geração Alpha?

Qual adulto diante de um enigma tecnológico não recorreu ao jovem mais próximo? Afinal, “eles já nasceram com o celular!”.

Autor: Jacqueline Vargas


Governar não é negar direitos para distribuir favores

Ao se referir a governos, o economista e escritor norte-americano Harry Browne (1917/1986) disse que o governo é bom em uma coisa.

Autor: Samuel Hanan


Roubos de credenciais desviam 15 milhões da União

Nos últimos dias, a imprensa noticiou o desvio de valores do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), do Ministério da Fazenda.

Autor: Diego Muniz


Escola cívico-militar, civismo e organização…

São Paulo teve o desprazer de assistir um grupo de jovens que se dizem secundaristas invadir o plenário da Assembleia Legislativa e parar a sessão com o propósito de impedir a votação do projeto, de autoria do governador, que institui a escola cívico-militar.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves