Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A “nova normalidade”

A “nova normalidade”

06/07/2020 Valmor Bolan

A denominada “nova normalidade” não venha nos empobrecer em humanidade.

Ainda incerto quando cessará o período de quarentena, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, muito tem se especulado sobre como será o dia a dia, após esse período de isolamento social.

Muitos se queixam quanto às medidas tomadas, se realmente deveriam ter sido tão drásticas, principalmente quanto ao fechamento do comércio, que acarretou enormes perdas financeiras, com falências de pequenas e médias empresas e desemprego.

Além disso, as escolas permaneceram fechadas (devendo reabrir, parcialmente, provavelmente em setembro), também as igrejas e tantos outros espaços de sociabilidade humana.

A pandemia causou um transtorno sem precedentes na História, desde a Segunda Guerra Mundial, com consequências ainda bastante imprevisíveis, quanto aos efeitos das medidas tomadas para evitar o contágio entre as pessoas (daí o uso massivo das máscaras) e a proliferação do novo coronavírus.

Muito se fala sobre as mudanças de comportamento provocadas pelas medidas de distanciamento social, em que restaurantes, supermercados, lojas e outros estabelecimentos deverão fazer marcas para que as pessoas obedeçam aos protocolos sanitários exigidos de distância um do outro, além da colocação de álcool gel e outros produtos de higiene, etc.

E ainda as restrições dos chamados grupos de risco e dos idosos, que acentuou o isolamento de muitos, numa situação de fragilidade, seja por enfermidade crônica ou velhice.

Mesmo assim, muitos têm buscado superar as dificuldades, para dar conta dos desafios, manter o trabalho e o cuidado da família, em meio a tudo isso.

O que não podemos aceitar é que estas novas regras, caracterizando uma “nova normalidade” não seja algo que venha para ficar, mas que seja realmente provisória, para que não haja uma desumanização nas relações entre as pessoas.

A pandemia não pode ser pretexto para um distanciamento permanente, comprometendo assim a solidariedade.

Por isso temos um grande desafio à nossa frente: superar as dificuldades do momento, sem que se perca o que temos de mais humano.

A “nova normalidade” não pode ser uma regra de conduta que nos escravize a um estilo de vida antinatural.

Faz-se necessário o discernimento para que saibamos distinguir entre o que é preciso fazer para se preservar do vírus e o que se deve valorizar em termos de interação e proximidade humanas.

Que venha a vacina e nos livre desse terrível pesadelo.

* Valmor Bolan é doutor em Sociologia e professor da Unisa. 

Fonte: Reginaldo Bezerra Leite



Será que o franciscano tinha razão?

Quando estive em Roma, conheci sacerdote, que estava hospedado no Convento anexo à Basílica de Santo António, na via Mariana.


O gestor educacional na era da inovação: lugar da teoria e da prática

Maquiavel em sua obra celebre “O Príncipe” preconiza que para conhecer a natureza do povo é necessário ser príncipe, e para conhecer a natureza dos príncipes é necessário ser do povo.


Desenvolvimento de carreira: cuide sempre de você!

Atuo há mais de vinte anos como headhunter e em projetos de desenvolvimento de lideranças e carreiras com executivos e profissionais especializados.


A ilusão da egolatria: você sabe com quem está falando?

Episódios de pessoas que se julgam superiores e acima da lei, infelizmente têm se tornado comuns na sociedade brasileira.


O rádio, a TV e a “live”

Os brasileiros de média (ou avançada) idade, viveram no tempo em que o rádio era o todo poderoso meio de comunicação.


Tão próximos e tão distantes

Não há dúvidas de que a internet mudou a realidade da maior parte do mundo.


Onde querem colocar o dinheiro da Educação?

No país de bons brasileiros perguntamos: onde querem colocar o dinheiro da Educação?


Um novo normal essencial; um velho normal desejado

Ver sorrisos, estar dentro de abraços, realizar eventos e trazer alegria…


Criptomoedas: O dinheiro do futuro ou o futuro do dinheiro?

Seja qual for futuro dos meios de pagamento, fato é: não podemos desprezar que as criptomoedas mudaram a maneira com que nos relacionamos com o dinheiro.


A polêmica nota de R$200,00

No dia 29 de julho de 2020, foi anunciado pelo Banco Central (BACEN) que, em agosto, será colocada em circulação a nota de R$200,00, que incorporará a imagem do lobo-guará.


Recalibrando sua estratégia de prevenção de fraudes para a nova realidade

Tal qual um automóvel, a detecção de transações criminosas em uma organização deve passar por revisões periódicas para aumentar sua eficiência.


Em tempos de pandemia, gestão de pessoas não é conversa, é ciência

Sou um curioso da gestão de pessoas. Ao longo desses anos como gestor, aprendi muito com os profissionais de recursos humanos com quem tive a honra de trabalhar.