Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A polêmica do ensino religioso

A polêmica do ensino religioso

03/10/2017 Bady Curi Neto

O STF decidiu, por 06 votos a favor e 05 contra, favorável ao ensino religioso nas escolas públicas.

A polêmica do ensino religioso

A controvérsia deu início por uma Ação Direta de Inconstitucionalidade proposta pela iniciativa da Procuradoria Geral da República ao afirmar que por ser o Estado Laico não poderia ensinar os alunos sobre determinada religião ou crença, a exemplo do Cristianismo, devendo se ater ao modelo não confessional, o professor deveria se ater a um posicionamento laico, voltado para história e diversas religiões, inclusive o ateísmo.

Pessoalmente adoto a posição da maioria, não enxergando vedação legal constitucional para o ensinamento confessional nas escolas públicas, principalmente, tendo em vista o caráter facultativo da disciplina. Diga-se, ainda, conforme lembrou o Ministro Gilmar Mendes, a própria Constituição Federal faz referência a religião, ao invocar a “proteção de Deus” em seu preâmbulo e nem por isto retira-se o caráter Laico do Estado.

O M. Dias Toffoli trouxe à tona que é defeso na Carta Magna o poder público embaraçar o exercício da fé. Já o relator, Ministro Alexandre de Moraes, consignou em seu voto “a liberdade religiosa está consagrada na medida em que o texto constitucional: (a) Expressamente garante a voluntariedade da matrícula para o ensino religioso; (b) Implicitamente impede que o Poder Público crie ficta e artificialmente sua própria “religião”, com um determinado conteúdo para essa disciplina, com a somatória de diversos preceitos religiosos e exclusão de outros, gerando uma verdadeira miscelânea religiosa estatal, que estaria ignorando os diferentes e, não poucas vezes, contraditórios dogmas e postulados das diversas religiões.”

Acrescente-se a todos estes argumentos jurídicos, o Brasil é um país culturalmente cristão e religioso, não podendo abnegar destes valores culturais, por uma imposição de laicidade, em uma interpretação, com a devida vênia dos que tem opiniões contrárias, distorcida da Constituição Federal.

Outra observação que há de ser feita, o Brasil vive hoje em uma grande luta de valores e conceitos, altamente extremistas entre posições antagônicas; direita e esquerda, pobres e ricos, heterossexuais e homossexuais, umbandistas e protestantismo, cominando em divergências não de ideias e posicionamentos conceituais, mas a total intolerância entre as pessoas.

Não se pode olvidar, que o ensino religioso sério, seja ele católico, protestante, judaico, espírita, umbandista, entre outros, convergem a um denominador comum, um bem maior, o amor a Deus e o respeito ao próximo.

A religião, independente da professada e ensinada dentro de uma sala de aula não determina a religiosidade futura do indivíduo, esta será adquirida, ou não, pela sua formação e convicção durante a sua vida. Os estudos religiosos sérios, frise-se, apenas abrem a porta para esclarecimentos sobre a fé, a sua importância e a aceitação do próximo.

* Bady Curi Neto é advogado fundador do Escritório Bady Curi Advocacia Empresarial, ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).



O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder


O gato que caiu dentro das latas de tinta

Todas as histórias começam com Era uma Vez… A minha não vai ser diferente.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Apesar da polarização radical, brasileiros não abrem mão da Democracia

Desde as eleições presidenciais de 2018, temos percebido a intensificação da polarização política no país, com eleitores cada vez mais divididos.

Autor: Wilson Pedroso