Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A prevenção de litígios no contexto da LGPD

A prevenção de litígios no contexto da LGPD

26/11/2020 Daniel Cerveira

A nova Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) representa um avanço para o Brasil e nos coloca em posição de igualdade com as legislações dos países desenvolvidos.

Na Era da Informação a LGPD concede segurança às pessoas e favorece a realização dos negócios.

Vale esclarecer que se entende por dados pessoais todas as informações suficientes para identificar uma pessoa natural, tais como os números de telefone e do Cadastro de Pessoais Físicas do Ministério da Fazenda (CPF/MF) ou uma imagem obtida através de câmera instalada em uma loja.

Por outro lado, muito embora em grande parte o Código de Defesa do Consumidor já ampara os indivíduos, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais amplia o rol de direitos e obrigações e, com isto, o potencial de litígios nas esferas administrativa e judicial, por meio da futura atuação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados e de ações judiciais.

Nesta linha, importante destacar que os termos da LGPD impõem medidas de adequação por parte das empresas, sob pena de serem responsabilizadas pelo uso indevido de dados e vazamentos.

A adequação envolve uma mudança relevante nas empresas que inclui questões culturais e passa pela chamada “transformação digital”.

A primeira providência consiste em identificar o fluxo de coleta e armazenamento de dados da companhia, bem como qual é o seu aparato tecnológico utilizado quanto à infraestrutura de rede, hardware e sistemas/softwares, além de suas normas de conduta envolvendo cibersegurança.

Feito este mapeamento inicial, será possível determinar as medidas de adequação necessárias, as quais irão variar dependendo do estágio digital das empresas e tipos de atividades desenvolvidas.

As providências normalmente indicadas são bastante amplas. Algumas tratam de itens diretamente ligados à LGPD, como a elaboração do relatório de impacto, nomeação do “encarregado”, regularização de consentimento, entre outras.

Outras cuidam de aspectos relacionados com a segurança digital, podendo serem citadas por exemplo a implantação de ferramentas tecnológicas, treinamento dos colaboradores, criação de regulamentos etc.

Por fim, existem também aquelas providências que dizem respeito à revisão e adequação dos contratos em vigor celebrados pela empresa.

No campo da segurança digital, é fundamental que um profissional de TI, especializado no tema atue em parceria com os advogados, mais ou menos como acontece com os contadores e tributaristas.

Os advogados têm a função de validar as orientações técnicas e práticas destes profissionais, bem como, em conjunto com eles, formular as políticas das companhias sobre o assunto e prover as soluções aos clientes.

Assim, com a objetivo de minimizar a exposição aos litígios, é de suma importância que as empresas promovam os devidos ajustes para atender os ditames trazidos pela nova legislação.

Caso seja necessário apresentar defesa em eventual situação concreta, o fato de a empresa não permanecer inerte quanto à sua adequação aos termos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais representará um argumento importante para afastar a responsabilização, lembrando que mesmo os sistemas de segurança mais modernos não são infalíveis.

* Daniel Cerveira é sócio do escritório Cerveira, Bloch, Goettems, Hansen & Longo Associados Advogados Associados.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada




Para um Rei!

Na inicial do nome, um passe do destino: Rei! Nasceu no dia 11 de janeiro, com as traves do tempo lhe acenando um gol.


Como impulsionar as vendas usando a prospecção ativa?

A área de vendas é o coração de qualquer empresa. Sem ela, o negócio simplesmente não existe.


Os 3 princípios fundamentais para exercer a liderança na prática

Afinal, o que realmente significa a liderança?


CORONAVAC – Para quem nada tem, metade é o dobro!

Diante da manifesta politização da Covid-19, que deveria ser alvo de debates científicos e esclarecedores para a população brasileira, sobre as perdas lastimáveis de vidas humanas, surge uma esperança no fim do túnel, a tão sonhada Vacina.


Na ânsia de arrecadar, João Dória esquece que a prioridade é sobreviver

2020 não terminou bem para o governador paulista João Dória, flagrado no aeroporto de Miami (mas os EUA estão permitindo a entrada de brasileiros?) logo após o Natal e o anúncio feito por ele mesmo sobre restrições de movimentação e abertura de comércio.


O legado Ford

Vivemos uma economia globalizada em sociedades locais.


Para o padre, nem um tostão

Escutei esta frase, de católica “fervorosa”, referindo-se ao sacerdote da sua paróquia.


Como a responsabilidade legal impacta o Direito Ambiental

Em um panorama atual, é notório que na última década, o Brasil tem sido cenário de graves problemas ligados às questões ambientais.


Integração entre sistemas ponto-a-ponto é uma bomba-relógio na infraestrutura de TI

Decidir por uma plataforma de integração é uma decisão essencial e estratégica para qualquer empresa.


Entenda o que é ESG, a sigla que promete aproximar empresa e acionistas

Falar de meio ambiente, sustentabilidade e responsabilidade social tem sido comum nos últimos anos.


Novos mandatos, novas cidades?

O que se pode esperar da transformação digital nas prefeituras.


ÁTRIOS – Estou à porta e bato!

Existem coisas que são essenciais em nossas vidas, e entre elas podemos destacar aquela que precisa ser prioridade, porque é a base e o sustento de tudo, e dela dependem todas as demais.