Portal O Debate
Grupo WhatsApp


A procura por profissionais com maior qualificação

A procura por profissionais com maior qualificação

14/05/2018 Astrid Vieira

O desemprego continua a crescer e hoje atinge cerca de 13,7 milhões de trabalhadores no país.

A recuperação da economia brasileira está acontecendo de maneira mais morosa do que o esperado e com isso o desemprego continua a crescer e hoje atinge cerca de 13,7 milhões de trabalhadores no país.

Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), destacam que, nos três primeiros meses de 2018, o total de pessoas empregadas no setor privado com carteira de trabalho assinada, foi de 2,9 milhões, o que representa um declínio de 1,2% em relação ao trimestre antecessor.

No mercado informal, o desemprego também aumentou. Entre os meses de janeiro e março deste ano, a quantidade de empregados no setor privado sem carteira de trabalho assinada (10,7 milhões de pessoas) recuou em 402 mil pessoas.

Com este panorama que ainda reflete as consequências da crise, o trabalhador atual precisa saber lidar com o desemprego e descobrir novas formas de conquistar um novo emprego.

Em consequência do desemprego e da instabilidade econômica, muitas pessoas vêm desenvolvendo distúrbios emocionais e físicos que atrapalham significativamente a sua recolocação no mercado.

Para essas pessoas, é importante que procurem pela ajuda profissional de um coach ou um psicólogo para que sejam desenvolvidas defesas e resistência contra doenças como a síndrome do pânico, depressão, ansiedade, gastrite nervosa, dentre outras.

Sugiro que o desempregado se mantenha ocupado durante o período que estiver ocioso. No tempo em que se encontra sem emprego, ele precisa permanecer ativo. Seja na procura por vagas de serviço, contatos com headhunters, recrutadores e consultores de recursos humanos, ou mesmo, participando de cursos intensivos, congressos, conferências e palestras.

É imprescindível que as pessoas que estão à procura de trabalho sejam flexíveis e aptas a lidar em áreas que não contemplem exatamente o campo de atuação usual ou ideal; saibam organizar o próprio tempo; aprendam a equilibrar os gastos; aprimorem sua capacitação e realizem algum trabalho voluntário.

Grande parte dos profissionais que se encontram desempregados, vem procurando pela ajuda de empresas de recolocação profissional, onde recebem apoio e acompanhamento de carreira.

Atualmente, realizo treinamentos com profissionais de diversos segmentos, dentre eles, consigo observar maior chance de recolocação nas áreas de comércio, compras, finanças, segurança do trabalho; e nos segmentos, de serviços, varejo, mineração, construção civil, instituição financeira e entidades de classe.

Para as pessoas que procuram abrir um negócio próprio, proponho investir em cursos de gestão e empreendedorismo, pois todos os problemas e benefícios desse novo investimento devem ser bem conhecidos.

Já para quem não tem a pretensão de ser empresário, mas quer atuar como colaborador para outras empresas, é necessário que desenvolvam uma rede profissional de relacionamentos que seja eficiente, sólida e equilibrada.

* Astrid Vieira é diretora e consultora da empresa Leaders HR Consultants.

Fonte: Naves Coelho Assessoria e Marketing



Quando a desinformação é menos tecnológica e mais cultural

Cenário é propício para o descrédito de pesquisas, dados, documentos e uma série de evidências de veracidade.


Igualdade como requisito de existência

Na última cerimônia de entrega do EMMY, o prêmio da TV Norte Americana, um ator negro foi premiado, fruto de reconhecimento praticamente unânime de seu trabalho.


Liderança é comunicação, conexão e confiança

Cada dia que passa, percebo que uma boa comunicação e liderança têm total relação com conexão.


“A educação é a arma mais poderosa…” mas para quem?

Tudo o que se cria ou se ensina no mundo tem dois lados. Geralmente as intenções são boas e as pessoas as tornam ruins.


“Golpe do Delivery”

Entregadores usam máquina de cartão para enganar consumidor.


A inclusão educacional e o mês das crianças

O tema da inclusão está na ordem do dia, dominando as agendas no mês das crianças.


A velha forma de fazer política não tem fim

Ser político no Brasil é um grande negócio, uma dádiva caída do céu, visto as grandes recompensas de toda a ordem obtidas pelos políticos.


Procedimento de segurança

“Havendo despressurização…”, anuncia a comissária, em tom calmo, aos ouvidos dos senhores passageiros daquele voo atrasado, sob a umidade e a monocromia do céu de quase inverno.


Envelhecimento: o tempo passa para todos

Todos nós, em algum momento de nossas vidas, já ouvimos a frase: “o tempo passa para todos”.


Os passos para encontrar a si mesmo e a Deus

Mar da Galileia, Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré, um lugar significativo de tantos milagres e narrativas do Evangelho.


A babá e o beijo

Se eu tinha dúvidas, agora não tenho mais.


A despolitização do Supremo Tribunal Federal

Não pode funcionar bem e com total isenção uma corte ou tribunal de indicação e nomeação política.