Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Abílio Diniz perde a coroa, mas não a majestade

Abílio Diniz perde a coroa, mas não a majestade

06/02/2013 Reginaldo Gonçalves

O recente atrito entre Abílio Diniz e Jean Charles Naouri, atual presidente do Grupo Casino, foi desencadeado em virtude do vencimento do acordo de acionistas, firmado em junho de 2012, que entregava o controle acionário aos franceses.

O episódio deixou claro que Diniz já pensava em estratégias societárias que o garantissem no poder, a exemplo do acordo com Michael Klein para a fusão com o Ponto Frio, pertencente a Globex, um dos braços do GPA (Grupo Pão de Açúcar). Mesmo em meio à disputa pelo poder, os franceses não se manifestaram na ocasião pois já esperavam o vencimento do acordo de acionistas.

A intenção de compra do Carrefour abriu os olhos dos franceses para a possível manobra societária na substituição de ações preferenciais por ordinárias, fato que correu em paralelo com o Grupo controlador do GPA. Ao tomarem conhecimento desse movimento, os franceses passaram a exercer forte pressão,  inclusive com ameaças de acionar o Juízo Arbitral Internacional para dirimir os conflitos entre ambos.

Logo após assumir o controle, o grupo francês começou a tomar as rédeas do negócio e Diniz acenou com o interesse de vender sua participação, em torno de R$ 8 bilhões, ou até negociar a Via Varejo, como forma de pagamento parcial do negócio. Em um primeiro momento, o Casino pretendia fazer esse acordo, o que foi negado posteriormente.

O episódio do GPA revela como a perda de poder nas empresas cria um aspecto psicológico de dependência tão acirrada que acaba gerando desavenças. Abílio Diniz entrou com processo arbitral contra o Casino, que foi antecipado em virtude da proibição de sua participação na reunião da Wilkes Participações, controladora do Casino. O empresário brasileiro já lança mão de outras estratégias e busca uma colocação no Conselho de Administração da BR Foods, a gigante no ramo alimentício.

Para isso, vendeu parte das ações do GPA, no valor de R$ 1,5 bilhões, justificada pela necessidade de diversificação do portfólio de investimentos. Um grupo de fundos de pensão vem alinhavando a negociação de Diniz para a compra de 5% das ações ordinárias na BR Foods.

Com isso, ele seria conduzido ao cargo de presidente do Conselho de Administração. A pedra no caminho, neste caso, é o Fundo Petros, que detém 10% das ações e pensa de forma diferente, considerando que o atual presidente do Conselho deve ser mantido. A decisão será tomada em abril e poderá tirar das mãos de Diniz a oportunidade de reinar novamente.

Mesmo sem ter ido adiante, as negociações com o Carrefour podem trazer uma reviravolta no mercado. Os interessados no negócio podem cogitar sua compra e não está descartada a possibilidade de Diniz voltar ao ramo de atividade que militou por tanto tempo.

Talvez se a condução dos negócios entre os sócios tivesse ocorrido com maior transparência, o empresário brasileiro poderia estar em situação bem diferente, mais próximo da continuidade no poder. Esta postura está custando caro e até alcançar uma nova colocação, certamente o fator psicológico estará prejudicado.

*Reginaldo Gonçalves é coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Santa Marcelina – FASM.



O Renascimento

Hoje completa 2 anos que venci uma cirurgia complexa e perigosa que me devolveu a vida quase plena. Este depoimento são lembranças que gostaria que ficasse registrado em agradecimento a Deus, a minha família e a vários amigos que ficaram ao meu lado.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


Argentina e Venezuela são alertas para países que ainda são ricos hoje

No meu novo livro How Nations Escape Poverty, mostro como as nações escapam da pobreza, mas também tenho alguns comentários sobre como países que antes eram muito ricos se tornaram pobres.

Autor: Rainer Zitelmann


Como a integração entre indústria e universidade pode trazer benefícios

A parceria entre instituições de ensino e a indústria na área de pesquisa científica é uma prática consolidada no mercado que já rendeu diversas inovações em áreas como TI e farmacêutica.

Autor: Thiago Turcato


Marcas de um passado ainda presente

Há quem diga que a infância é esquecida, que nada daquele nosso passado importa. Será mesmo?

Autor: Paula Toyneti Benalia


Quais são os problemas que o perfeccionismo causa?

No mundo complexo e exigente em que vivemos, é fácil se deparar com um padrão implacável de perfeição.

Autor: Thereza Cristina Moraes


De quem é a América?

Meu filho tinha oito anos de idade quando veio me perguntar: “papai, por que os americanos dizem que só eles vivem na América?”.

Autor: Leonardo de Moraes


Como lidar com a dura realidade

Se olharmos para os acontecimentos apresentados nos telejornais veremos imagens de ações terríveis praticadas por pessoas que jamais se poderia imaginar que fossem capazes de decair tanto.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


O aumento da corrupção no país: Brasil, que país é este?

Recentemente, a revista The Economist, talvez a mais importante publicação sobre a economia do mundo, mostrou, um retrato vergonhoso para o Brasil no que diz respeito ao aumento da corrupção no país, avaliação feita pela Transparência Internacional, que mede a corrupção em todos os países do mundo.

Autor: Ives Gandra da Silva Martins


O voto jovem nas eleições de 2024

O voto para menores de 18 anos é opcional no Brasil e um direito de todos os adolescentes com 17 ou 16 anos completos na data da eleição.

Autor: Wilson Pedroso


Um novo e desafiador ano

Janeiro passou. Agora, conseguimos ter uma ideia melhor do que 2024 reserva para o setor de telecomunicações, um dos pilares mais dinâmicos e relevante da economia.

Autor: Rafael Siqueira


Desafios da proteção de dados e a fraude na saúde

Segundo o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) R$ 34 bilhões dos gastos das operadoras médico-hospitalares com contas e exames, em 2022, foram consumidos indevidamente por fraudes, como, por exemplo, reembolso sem desembolso, além de desperdícios com procedimentos desnecessários no país.

Autor: Claudia Machado


Os avanços tecnológicos e as perspectivas para profissionais da área tributária

Não é de hoje que a transformação digital vem impactando diversas profissões.

Autor: Fernando Silvestre