Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Afinador de almas

Afinador de almas

30/03/2018 Francisco Habermann

Um belo relato me convenceu que histórias de vida se sobrepõem às experiências profissionais.

As notas dó, mi, sol e outras sonoras anunciadas pelas mãos do afinador do piano lá na sala fizeram-me recordar sua história. Um belo relato que me foi contado naquele mesmo dia convenceu-me que histórias de vida se sobrepõem às experiências profissionais.

Foi o que senti. O excelente técnico afinador referiu ter passado a noite cuidando da sua mãe que fora conduzida ao pronto socorro de sua cidade e muito bem atendida e cuidada. Felizmente ela estava melhor, o que permitiu a volta dele ao trabalho profissional especialíssimo e já raro entre nós: afinador de pianos.

Acompanhei-o na tarefa. A execução dessa atividade é auxiliada atualmente por equipamento eletrônico moderno, mas nunca foi assim. Afinadores sempre – até hoje – usam o ouvido treinado e sensível para a execução de suas tarefas junto ao instrumento.

Trata-se de esmerada capacidade pessoal treinável e os equipamentos eletrônicos apenas certificam o tom básico (nota lá), auxiliando. A afinação de cada nota, entretanto, é do profissional. Foi o que vi naquela manhã.

Pacienciosamente, o afinador confere e ajusta o som de cada uma das cordas das oitenta e oito notas, sendo que parte delas compõe-se de três ou duas cordas para cada nota ou tecla do instrumento. Os bordões (sons graves) são de cordas especiais e únicas.

É um trabalho de especialista, exige muita experiência profissional, sensibilidade auditiva e percepção na harmonia sonora. Isso me alertou para outro aspecto da sensibilidade humana.

De nada adiantaria tais habilidades profissionais se não conseguisse desempenhar a brilhante tarefa de manter seu equilíbrio emocional, atenuar a angústia alheia e ajudar a encontrar a harmonia tão necessária diante de sofrimentos humanos. Foi isso que acontecera na madrugada anterior, segundo o relato daquele afinador.

Ele mantivera a calma e o bom ânimo diante das angustias de sua querida mãe, enferma, carente de cuidados hospitalares de urgência. Ele exercera sua parte mais nobre. Socorreu com o equipamento mais completo do ser humano: seu coração. Este, sim, afinado pela sua natureza superior.

Fiquei admirado com esta constatação tão humana e tão rara. Até parece que o piano lá de casa sabia que o competente profissional era, sim, um querido afinador de almas. Pronto, o instrumento respondeu imediatamente com as notas afinadas da sinfonia brilhante dos sons harmônicos e claros.

Tocado, devolveu melodias inebriantes da vida. Todos nós agradecemos, especialmente na semana da Páscoa. Em sol maior!

* Francisco Habermann é professor da Faculdade de Medicina da Unesp de Botucatu.

Fonte: Oscar Alejandro Fabian D Ambrosio - ACI



Dia Bissexto

A cada quatro anos, a humanidade recebe um presente – um presente especial que não pode ser forjado, comprado, fabricado ou devolvido – o presente do tempo.

Autor: Júlia Roscoe


O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder