Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Almoço de família: separe uma cadeira para o smartphone

Almoço de família: separe uma cadeira para o smartphone

12/12/2017 Paulo Eduardo Akiyama

Em 1963, foi instituído a data de 8 de dezembro como sendo o dia da família.

Almoço de família: separe uma cadeira para o smartphone

Afinal, o que podemos considerar família e por que tanta importância foi dada a esta instituição que mereceu um decreto lei determinando uma data para ser comemorada? Família é um grupo de pessoas interligadas por parentesco e que, supostamente, se amam, se respeitam, se ajudam mutuamente, convivem em paz e harmonia.

Constituída a partir de um casal que se uniu por laços de amor, procriaram, e desta procriação adveio outros que se uniram e assim deram origem a formação deste núcleo. Mas infelizmente essa composição vem sofrendo com as inúmeras demandas e responsabilidades do dia a dia. Os momentos em grupos ficaram cada vez mais distantes da imagem de que tínhamos no passado.

Além disso, as inúmeras crises que se originam umas das outras, afetam diretamente a entidade familiar e a prova disto é o aumento na dissolução de casamentos, disputas judiciais de guarda dos filhos e patrimônio familiar. A total falta de respeito àquele grupo que deveria estar unido para poderem juntos enfrentarem as dificuldades, está se dissipando ou não mais existe.

As reuniões de finais de semana com os filhos, noras, genros, netos e até bisnetos em torno de uma enorme mesa nos finais de semana, na casa da matriarca ou patriarca, para juntos degustarem um almoço cercado de histórias, conversas, risadas, ou seja, uma enorme confraternização, a cada dia que passa torna-se mais um folclore a ser estudado.

Hoje em dia, quando ocorre uma reunião da família, mesmo que parcial, é comum que boa parte dos participantes estejam com a atenção voltada aos seus smartphones, nas redes sociais, estando a todo momento olhando seus smartphones para verificarem se há uma mensagem nova, um post novo.

Há pouco diálogo entre todos, encerrando-se o almoço rapidamente pois cada um possui ainda compromissos, deixando a imagem de que, àquela reunião, ocorreu por obrigação de todos, mas não por vontade de conviverem entre si, trocarem suas energias amorosas e fraternais. Vale perguntar: o que é família para você?

Aquele patriarca ou aquela matriarca, hoje com seus 70 anos de idade, acostumados ao passado, quando se reuniam na casa de seus pais, irmãos ou parentes próximos, que passavam horas sentados na mesa de refeição, conversando, sorrindo, trocando suas energias positivas com os seus parentes, hoje assistem, quando eventualmente ocorre uma reunião, cada um sentado em um canto com seus telefones, pessoas agitadas para seguirem com seus compromissos (mesmo que não tenham imaginam ter), pessoas que não possuem mais aquela vontade de permanecerem na mesa de refeição conversando entre eles. Permanecem desligados daquele momento real que estão convivendo um com os outros.

Aqui vai um apelo: Que tal no próximo almoço em família, todos ao ingressarem no local do almoço, depositarem seus smartphones em uma caixa destinada a isto e somente retirarem no momento de ir embora? Que tal experimentarem uma experiência (que não o é) de se reunirem em volta de uma mesa de refeição sem estarem providas dos celulares e experimentarem a sensação de conversarem ao vivo e a cores com os seus parentes e amigos.

Todos irão sentir um estado de abstinência, mas que será suprido por uma sensação especial: convívio familiar e amor. Certamente seus avós ou tios vão sentir que estão recebendo atenção, que aqueles ali sentados são seres humanos e não robôs usando tecnologia. Vamos todos experimentar ser uma família, vamos todos sentir o prazer de conviver com seres humanos e não com aparelhos "devices" eletrônicos.

Quem sabe, com esta experiência possamos a voltar aos princípios básico de família, e através disto, termos uma visão diferente da vida.

* Paulo Eduardo Akiyama é formado em economia e em direito 1984.



O casamento e a política relacional

Uma amiga querida vem relatando nas mesas de boteco a saga de seu filho, que vem tendo anos de relação estável com uma moça, um pouco mais velha, que tem uma espécie de agenda relacional bastante diferente do rapaz.

Autor: Marco Antonio Spinelli


O que esperar do mercado imobiliálio em 2024

Após uma forte queda em 2022, o mercado imobiliário brasileiro vem se recuperando e o ano de 2023 mostrou este avanço de forma consistente.

Autor: Claudia Frazão


Brasileiros unidos por um sentimento: a descrença nacional

Um sentimento – que já perdura algum tempo, a propósito - toma conta de muitos brasileiros: a descrença com o seu próprio país.

Autor: Samuel Hanan


Procurando o infinito

Vocês conhecem a história do dragãozinho que procurava sem parar o infinito? Não? Então vou te contar. Era uma vez….

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre


A reforma tributária é mesmo Robin Hood?

O texto da reforma tributária aprovado no Congresso Nacional no fim de dezembro encerrou uma novela iniciada há mais de 40 anos.

Autor: Igor Montalvão


Administrar as cheias, obrigação de Governo

A revolução climática que vemos enfrentando é assustadora e mundial. Incêndios de grandes proporções, secas devastadoras, tempestades não vistas durante décadas e uma série de desarranjos que fazem a população sofrer.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Escravidão Voluntária

Nossa única revolução possível é a da Consciência. Comer com consciência. Respirar com consciência. Consumir com consciência.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Viver desequilibrado

Na Criação, somos todos peregrinos com a oportunidade de evoluir. Os homens criaram o dinheiro e a civilização do dinheiro, sem ele nada se faz.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


Mar Vermelho: o cenário atual do frete marítimo e seus reflexos globais

Como bem sabemos, a crise bélica no Mar Vermelho trouxe consigo uma onda de mudanças significativas no mercado de frete marítimo nesse início de 2024.

Autor: Larry Carvalho


O suposto golpe. É preciso provas…

Somos contrários a toda e qualquer solução de força, especialmente ao rompimento da ordem constitucional e dos parâmetros da democracia.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Oportunidade de marketing ou marketing oportunista?

No carnaval de 2024, foi postada a notícia sobre o "Brahma Phone" onde serão distribuídas 800 unidades de celulares antigos para os participantes das festas de carnaval.

Autor: Patricia Punder


O gato que caiu dentro das latas de tinta

Todas as histórias começam com Era uma Vez… A minha não vai ser diferente.

Autor: Eduardo Carvalhaes Nobre